menu

Destaques

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

0 Resenha [livro] - Lobos não Choram

Oi, pessoas!!

Assim que acabei de assistir a 3ª Temporada de Teen Wolf (acalmem-se que a resenha já vem), iniciei mais uma leitura. Sabem como é, eu não paro quieta.

O livro escolhido foi "Lobos não choram", de Patricia Briggs, comprado na última Bienal/RJ (2013), só pra manter a temática. Não sei bem o que me fez comprar o livro, se foi a capa ou o título. Eu não cheguei a ler a sinopse antes de comprar, mas imaginei que tinha relação com lobisomens (e tem mesmo), o que me interessava, pois eu queria fugir da temática vampiresca, que já estava me sufocando.

Vamos à Resenha?

Só pra não perder o costume, lá vai a Sinopse oficial:

*Livro do acervo pessoal do blogueiro*

Anna nunca soube que Lobisomens existiam, até a noite em que sobreviveu a um ataque violento... E se tornou um deles. Depois de três anos como o membro menos importante da alcateia, Anna aprendeu a manter a cabeça baixa e a nunca, jamais, confiar nos machos dominantes. Foi então que Charles Cornick, o matador de aluguel e filho do líder dos lobisomens da América do Norte, entrou em sua vida.Charles insiste em afirmar que Anna não está destinada a ser somente sua grande companheira, mas também um raro e valioso lobo Ômega. A força interior de Anna e a sua presença tranquilizadora serão realmente valiosas quando ela e Charles saírem à caça de um lobisomem desgarrado, uma criatura dominada por magia tão negra que poderia ameaçar toda a alcateia...


Bom, a primeiríssima coisa que vocês irão fazer quando abrir o livro é ir pro final. Não estou brincando, não, juro! Posso provar!!




Viram? Pois é, a coleção "Alfa e Ômega" é uma continuação do conto de mesmo nome, publicado em uma Antologia ("À Caça"). A parada fez tanto sucesso e teve tantos pedidos de continuação, que a autora cedeu. E escreveu 3 livros!

Outro ponto importante é que esta coleção faz parte daquele meu 3º grupo de obras literárias >> não só tem uma boa história, mas uma boa história que te prende, te amarra, te enrosca e só te libera meses depois que você acabou de ler. Tenho o costume de trocar alguns dos meus livros por outros, praticando o desapego. ALGUNS. Essa coleção vai ficar na estante, junto com vários outros. Eu não sou muito de falar palavrões aqui (apesar de usá-los quase o tempo todo no dia-a-dia), mas essa coleção merece. É uma coleção do caralho.

Em detalhes, a história do conto original mostra como Charles, um lobisomem dominante, filho do Marrok (o Alfa de todos os Alfas da América do Norte, com uma nativo-americana, cujo pai era um Xamã), conhece Anna, um lobo que, à primeira vista, parece submisso, o último na hierarquia da alcateia. Só que Anna é um lobo Ômega, um lobo especial, que todos os dominantes simplesmente sentem que precisam proteger. Além disso, ela parece transmitir calma aos lobos. E ela só descobre toda essa informação depois de conhecer Charles.

O livro "Lobos não choram" narra a história seguinte ao conto. Anna aceita ir morar com Charles, já que o lobo dele a escolheu como companheira. Charles também se apaixona por ela, mas se Anna não o aceitar, como o lobo dela aceitou o lobo dele, não irá forçá-la. Afinal, ela sofreu torturas, espancamentos e estupros dos lobos da sua alcateia anterior, à mando do seu próprio Alfa. Nesse meio tempo, um lobisomem desgarrado, sem alcateia, sem Alfa, sem controle, começa a matar guardas florestais e turistas nas montanhas de Aspen Creek, onde fica localizada a alcateia do Marrok. É mesmo um desgarrado ou seria um desafio deliberado ao Alfa dos Alfas? Charles e Anna vão investigar e é aí que as coisas esquentam, misteriosamente falando.

O livro tem momentos sexys, momentos filosóficos, místicos, mistério, e, em menor dose, divertimento. Reparem que eu disse sexy, não há muitas cenas eroticamente explícitas, e eu nem me incomodei por não haver. Ok, por se tratar de lobos e falta de controle e coisa e tal, você até espera uma cena de sexo violenta. Mas eu só encontrei uma cena de sexo bem desenvolvida e não tinha nada daqueles detalhes exagerados de hoje em dia. A autora, além de provocar mais sua mente, dando poucos detalhes das poucas cenas íntimas, deixa bem claro o caráter do homem que Charles é, acima do lobo que ele também é. O homem manda no lobo, e é um cavalheiro meio antiquado. E nada disso tira o brilho do livro.

Bom, a autora muda o foco da narração ao longo do texto, passando ora por Charles, ora por Anna, às vezes pelo Marrok e outros personagens secundários, mas não menos importantes para o entendimento final da história. Alíás, o final é surpreendente. Eu passei o livro inteiro tentando descobrir quem era o tal lobo ou quem poderia ser, se conhecido, ou desconhecido. Mas, não. Você só descobre nos últimos capítulos mesmo. Não parece ser um vilão impressionante, mas convenhamos, se você domina a mente do Lobo mais velho e poderoso do planeta, você não é pouca coisa. Opa... spoiler, sorry!

Achei alguns errinhos de digitação, como palavras faltando ou fora de posição, nada que impeça você de entender o contexto, mas a revisão deu uma bobeada aqui. Pra finalizar, eu reforço que o livro é 10. Eu não li, eu devorei. Quase virei uma noite lendo, só o trabalho no dia seguinte salvou. Numa confissão rápida, eu li os 3 livros em pouco mais de 1 semana, porque me forcei a não ler o tempo inteiro. Mas as resenhas virão com calma, ok? rsrsrs...

Ah!  Enquanto eu escrevia esta resenha, descobri bem acidentalmente que a trilogia "Alfa e Ômega" vai virar uma quadrilogia!!! Isso mesmo! O 4º livro da série está com lançamento programado para 2015, em Spring/EUA, o que significa que só devemos tê-lo aqui no Brasil em 2016... =(

Mas, sem problemas. Espero ansiosamente.

Aproveitem a leitura! Super-recomendado!

Até + ver!
Nu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...