domingo, 22 de março de 2015

0 Lançamento Novo Conceito - A Playlist de Hayden

Oi, fofis!

É a primeira vez que irei resenhar um livro que ainda nem foi lançado oficialmente. Explico:

O departamento de marketing da Editora Novo Conceito costuma fazer uma divulgação diferente: por correios, envia uma prévia do livro a ser lançado no mês seguinte para alguns leitores (quase certo sermos todos blogueiros que nos inscrevemos para parceria). Essa prévia, um livreto, vem em formato 'revista' (miolo grampeado), papel pólen, capa colorida, idêntica a do livro a ser lançado; ótima qualidade.

Recebi esta semana 8 capítulos do lançamento de abril >> A Playlist de Hayden, da autora Michelle Falkoff.

Este é o primeiro livro da autora, e fala sobre questões cotidianas esquecidas e/ou ignoradas por muitos: bullying e suicídio de jovens adolescentes.

A sinopse divulgada é esta:


Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava. A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.

E o que eu posso dizer destes 8 primeiros capítulos?

A história é narrada pelo melhor amigo de Hayden, Sam, e se inicia exatamente no momento em que Sam encontra o corpo do seu amigo, logo após uma festa que parece ter desencadeado a decisão de Hayden.

Narrado totalmente em primeira pessoa, percebe-se a angústia do rapaz que perdeu seu único amigo no que ele considera um gesto egoísta, a raiva que se acumula, a saudade que impera. Cada capítulo recebeu o nome de uma música que faz parte da 'playlist' deixada para Sam como um tipo de bilhete suicida. E, ao ouvi-la, Sam precisa descobrir o que acontecia na vida de seu amigo e os motivos que o levaram ao suicídio.

É uma leitura fluida e, ao mesmo tempo, tensa, com um pouco de mistério. Enquanto você percebe o mundo pelos olhos de Sam, pesca um pouco do que acontecia com Hayden a cada flashback narrado. São pequenas lembranças, misturadas à história em tempo real, que não cansam, pelo contrário, elucidam a personalidade do garoto falecido. Enquanto ouve as músicas, Sam tenta descobrir os segredos que seu amigo não contou, conhece novas pessoas e descobre coisas sobre outras.

Como sou surda, eu não pude ouvir as músicas, mas fui buscar as letras. Com títulos bem sugestivos, cada uma tem um lado sombrio e um apelo. Cabe ao locutor perceber sua mensagem.

Tudo que eu quero agora é ler os capítulos restantes e entender a história de Hayden. 

Por causa de todos os outros, como ele. Ou, se não fossem outras circunstâncias, como eu poderia ter sido.

Bom, acho que não preciso de muito mais para recomendar a leitura, não é?

No site da editora, dá para encomendar, no pré-lançamento.



Anotem a data: 6/Abril!

Até + ver!

Nu.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...