menu

Destaques

sexta-feira, 12 de junho de 2015

3 [Dia dos Namorados] - Especial "Sarau 1001 Poesias"

Então, pessoas...

Você devem ter percebido que eu não sou lá muito romântica. Quer dizer, já me apaixonei várias vezes, mas não gosto de 'puxar saco' do companheiro, do romance em si, nem do sentimento amor. Eu amo e ponto. Porém...

Mas, bem, não dá para deixar uma data tão cheia de eca coraçõezinhos pulsantes e voadores de lado. Então, resolvi montar um Especial pra lá de especial >> "Sarau 1001 Poesias".



Para os desavisados, um sarau é um evento cultural, onde as pessoas se encontram para se expressarem ou se manifestarem artisticamente. Um sarau pode envolver dança, poesia, leitura de livros, música acústica e também outras formas de arte como pintura, teatro e comidas típicas. 

O grande diferencial é que o nosso será virtual, já que não tô a fim de posso chamar a galera aqui pra casa. A ideia é juntar neste post poesias sobre o referido tema, celebrando, malogrando, amargurando, amando, desgraçando, ou sendo hots. Sim, claro, porque até mesmo o amor pode (quiçá, deve) ser picante!

Óbvio que não serão 1001 poesias... hahaha... realiza? Cada poesia terá uma mini-biografia do autor/autora. Algumas são minhas, outras de parceiros e tem as que retirei de fontes pública, na web mesmo.

Partiu?
==========

"Tomara


Porque fiquei inspirada ou fui contaminada por algum coração voador, resolvi começar o especial com a música/poesia de Vinícius de Moraes que me foi dedicada há alguns anos. Sim, exatamente. O bonitinho não só me enviou por e-mail, como também declamou. XD

E nem foi só isso que me fez colocar a poesia aqui. Eu, simplesmente, amo de paixão alucinante Vinícius de Moraes. A última estrofe de Tomara é intrigante, pois não serve apenas para o amor. Você pode aplicá-la em qualquer, qualquer coisa mesmo, dessa vida.


Coleguinha que não conhece Vinícius precisa voltar para a escola. Vinícius foi um dos poetas líricos mais famosos do Brasil. Especializado em sonetos, possui obras na literatura, cinema, teatro e música. Tido como um grande boêmio e conquistador, seu nome é considerado um dos pilares da Bossa Nova (1958-1960), juntamente com Tom Jobim. Veio a falecer em julho de 1980, deixando uma lista gigantesca de obras que ainda são referências nacionais.

==========

"À Meia-Noite"


A segunda poesia do dia é bem recente. Escrita em data não identifica, mas publicada em 2014, faz parte da obra "Jardins Dolorosos da Babilônia", do autor, parceiro, amigo quase cumpadi, Orfeu Brocco. Todas as poesias do livro são 10, mas essa, pra mim, foi 1.200! Como descrevi na resenha e para ele, "fez meu coração parar". Assim, sem muitas explicações; eu realmente não sei porquê. Talvez (só talvez) por causa do 3º verso, ou do 6º ou dos 2 últimos. Mas, acho mesmo que por causa dele como um todo.


Orfeu é um autor independente. Nascido em MG, mora atualmente em SP. É escritor, poeta, tradutor e revisor. Junte a isso o fato de ser editor e fundador do projeto "Black Bird Brasil", e de ser colunista no blog/projeto "Sombrias Escrituras". E o povo ainda diz que eu sou ligada no 550 V... Aham... 

Acompanhem suas publicações, muitas inéditas, todos os dias na fanpage.

==========

"Do amoroso esquecimento"


Quatro versos. Só isso. E mesmo assim, resume um período da minha vida que eu adoraria ultrapassar e me acorrento, ao mesmo tempo. Como é que se pode dizer tanto com tão pouco? Poetas estão aí pra isso. Este quarteto, junto com tantos outros, foi escrito em 1945 (segundo o próprio autor), porém somente foi publicado oficialmente após seu falecimento, no livro "Espelho Mágico" em 2005, pela Editora Globo.

Mário Quintana foi poeta, tradutor e jornalista. Considerado o "poeta das coisas simples", suas obras tinham como características principais a ironia, a profundidade e a perfeição técnica. Seu primeiro livro foi publicado em 1940 e em 1966, sua obra 'Antologia Poética' o levou a ser aclamado na Academia Brasileira de Letras, apesar de não fazer parte da cadeira (vaga na Associação). Em 1994, o poeta falece, tendo publicados inúmeras obras, incluindo livros infantis e 2 dos maiores prêmios da Literatura Nacional ('Fernando Chinaglia', da União Brasileira de Escritores; e 'Machado de Assis', da ABL).

==========

"A descrição suave do amor"


Essa poesia não é recente, nem clássica, nem famosa. Não, a poesia não é inédita, porém nunca foi publicada. Mas é singela e de uma suavidade ímpar. É perfeitamente possível sentir a saudade, a dor, um pouco da desesperança e, talvez, do seu desespero. E, porque não admitir, é verdadeira. Amar é complicado, é cheio de dor e, mesmo assim, amamos infinitamente.


A poeta, Giuliana Maier, também é escritora iniciante, se (re)aventurando no difícil mundo literário. Nascida no RJ, mas morando atualmente em SC, ama livros, para ler e escrever. Uma das frases que mais ama está no livro "O lado bom da vida" >> "Estou tentando ser gentil ao invés de ter razão". Giuli, tão ligada na alta voltagem quanto eu, também está a frente do blog (parceiríssimo!!) Clube do Livro. Mesmo só pela internet, com uma tremenda distância física, é uma tremenda amiga que eu amo do fundo do meu útero e também do coração. 

Você pode acompanhar suas obras no Wattpad, onde está publicando gratuitamente seus contos e a autora na sua fan-page.

==========

"Amor"

Essa poesia foi indicada para entrar no Sarau por uma grande amiga, a Lourdes do blog Resenhando com as Estrelas. Ela é clássica. Clássica dos clássicos. É lotada de elementos paradoxais e metáforas bem intrincadas. É a poesia de todos os que sofrem por, com e apesar do amor. É um soneto que fala quase por si mesmo, de tal modo que tentar elucidá-lo, ou ainda compreendê-lo de forma mais profunda, tira a beleza das palavras.

Luiz de Camões foi o pai da literatura portuguesa. Poeta lírico, sua obra mais famosa é Os Lusíadas, escrita enquanto estava enfrentando uns probleminhas no Oriente, mas publicada apenas quando retornou a Portugal. Suas obras, de 3 gêneros distintos (lírico, épico e teatral) sofreram alguma influência do Renascimento Italiano; muitas delas possuíam elementos nacionalistas e clássicos. Rimas foi uma coletânea das obras líricas publicada postumamente, onde podemos encontrar redondilhas, odes, cantigas, sonetos e outros. Suas poesias tendo o amor por tema eram, em geral, devido às suas próprias frustrações amorosas. 

==========

"Surgiu"

A autora e poetisa me enviou nada menos que 3 poesias para publicar e disse que eu deveria escolher uma. Foi cruel da parte dela. Demorei uma tarde inteira. Mas escolhi.

Escolhi esta porque bem... algo surgiu. Acho que em qualquer texto, não importa se é conto, crônica, poesia ou um romance, se o autor não atinge o leitor, não o muda, não o fere (sentimentalmente falando), então há algo errado. O Especial Sarau não é só um punhado de poesias aleatórias, famosas, ou de amigos. São poesias que acertaram um ponto crítico aqui, na Nuccia 123, a melosa.
A autora? Fê Friederick Jhones é uma apaixonada por histórias e pessoas. Sua obra mais recentemente publicada é o chick-lit "Ímã de Traste", da Editora Tribo das Letras, apresentada aqui no blog. Segundo ela própria, "minha primeira escolha então foi a Psicologia, as palavras sempre fazendo meu mundo ter mais sentido. Palavra cantada, escrita, falada, eu amo qualquer tipo de arte. Sou uma boba que chora com dramas de amor, amo finais felizes e clichês românticos, gosto de torcer por personagens que só existem na minha imaginação e passo horas em mundos variados, criando-os ou conhecendo-os pela voz de outros." Fê diz que escreve porque precisa e não saberia viver sem isso: artigos, reflexões, frases, contos, poesias, romances, todos os seus "pedaços que dá ao mundo". Fê explica ainda que é "mãe de uma lady peluda que se chama Belle e é casada com um marido lindo chamado Deivid Jhones, de quem roubei o sobrenome. Nasci na terra do acarajé, mas moro na cidade do bolo de rolo. Prazer, eu sou a Fê!"

Vocês podem achar a Fê na fan-page e ler um pedacinho do livro no Wattpad.

==========

"Vontades"


E, porque não poderia findar o dia sem puxar mais meu próprio saco, obviamente, deixo uma poesia minha pra vocês.

Esta, particularmente, apesar de ter sido escrita há alguns anos (2011), tem um encaixe perfeito para minhas conversações e sensações do último final de semana. Aliás, foi por causa deste famigerado e saudoso final de semana que escolhi a poesia "Surgiu" da Fê. Não, eu não vou 'explanar geral'...! Digamos, apenas, que as coisas esquentaram. Morram de curiosidade, pobres mortais!


Levando em consideração a métrica e as rimas, não é uma poesia bem feita. Que se dane. Eu até consigo ser romântica de vez em quando. Muito de vez em quando. Mas meu negócio é ser mais... intensa. Intensidade = erotismo, sensualismo, bem diferente de pornografia.


Nuccia De Cicco é cientista, escritora, poetisa e bailarina. Carioca até o fundo da alma, moradora de Santa Teresa, é apaixonada por livros, viciada em seriados, louca por tatuagens, ama lambidas caninas e tem uma queda saudável por cafajestes. Aos 27 anos, uma doença genética a deixou surda e, desde então, todos os dias, ela luta contra seus próprios dilemas e contra o preconceito auditivo de quem ouve. Sua história virou o livro "Pérolas da minha surdez", cuja publicação está prevista para dezembro de 2015. Possui textos e poesias publicados nas seguintes Antologias: Amor e Morte, Sombras e Desejos, Eu me ofereço-Tributo a Stephen King e Vida e Verso

Saiba mais sobre mim AQUI e me cate na internet.

==========

Espero que vocês tenham gostado!

Comentem! Elogios, críticas, esculachos e até lágrimas virtuais são bem aceitas!

Boa noite de Dia dos Namorados! Bom final de semana! Aproveitem bem!

Até + ver!





3 comentários:

  1. A Nú como sempre além de ser 1001 e ta sempre inventando, ta fazendo a babona aqui se emocionar com as palavras... Temo como não amar essa maluca da Núccia?? Não te gente!! Ela é uma pessoa querida demais, sorridente, animada e engraçada, como toque de pimenta e acidez... Tudo da um prato cheio para quem ama fazer amizades com pessoas mais que únicas e especials, e sim eu amoooooooooooooooooooo a Nú, é minha amiga virtual presente em meu dia a dia!! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giuli, sua linda!!!
      Muito obrigada por ter aceito o convite feito tão em cima da hora para participar do meu primeiro Sarau virtual!
      Espero que não tenha nenhum erro na sua poesia ou na bio.
      Obrigada, também, por me convidar para participar do seu! XD
      bj-Kas gostosas estaladinhas!
      Nu.

      Excluir
  2. Ps: Saiu com erros que to numa versão meio cega e tonta hoje..kkkkkk

    ResponderExcluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...