segunda-feira, 17 de agosto de 2015

2 Resenha [livro] - A maldição do tigre, de Colleen Houck

Olá, pessoas!

Quase no finalzinho do mês de agosto, mas ainda correndo contra o tempo nos preparativos da Bienal/RJ! Ah, não! Eu não vou como escritora (não este ano, pelo menos), mas como leitora e fã maluca, com certeza!!

Entretanto, enquanto as 2 semanas mais magníficas do ano não chegam, outras coisas pipocam aqui!

A resenha de hoje é sobre o livro A Maldição do Tigre, de Colleen Houck, o primeiro volume da coleção de mesmo nome. Esta resenha faz parte do Desafio Literário Skoob 2015, cujo tema para o mês de Agosto é Mitologia e Folclore.

Tentei mesmo achar um livro sobre folclore nacional, mas não tive tempo hábil (todos esses simpósios me enlouqueceram...). Há os de mitologia que adoraria ler do Rick Riordan, mas também não tive tempo hábil para comprá-los. Como a premissa do Desafio é resenhar livros que temos e ainda não lemos, e "A Maldição..." trata de mitologia hindu e chinesa, caiu como uma luvinha delicada.

A sinopse divulgada é esta:

*Livro do acervo pessoal do blogueiro*

Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração: um lindo tigre branco. Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele. O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço. Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca em uma perigosa jornada pela Índia, onde enfrenta forças sombrias, criaturas imortais e mundos místicos, tentando decifrar uma antiga profecia. Ao mesmo tempo, se apaixona perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem. Então, Kelsey, Ren e Kishan - o irmão de Ren - embarcam em uma emocionante aventura para derrotar Lokesh e devolver a humanidade dos príncipes tigres, com ajuda da deusa Durga.

Bora resenhar?

Uma das primeiras coisas que me chamou atenção no livro foi a capa. Lançado no Brasil pela Editora Arqueiro, a saga manteve a beleza das capas originais estrangeiras. É linda e singular, exaltando as peculiaridades da cultura hindu: os arabescos das bordas, as cores vibrantes, os intrincados desenhos da flor de lótus. Além disso, o personagem principal (Dhiren, o tigre branco) está exposto na capa, com todo o esplendor destacado.


O miolo do livro também está impecável. A diagramação foi bem feita, as entradas dos capítulos não foram exageradas. A fonte foi bem escolhida e o tamanho está razoável. Encontrei pequenos erros de pontuação e de digitação (letras trocadas de lugar). Mesmo que não comprometam a história, a revisão precisa ser um pouquinho mais detalhista.

A história em si é super bem feita. Houck foi muito feliz em sua escolha, especialmente por não existirem tantas outras histórias que tenham a mitologia da cultura hindu como tema. Se você parar para prestar bem atenção, é como um conto de fadas hindu, um pouco mais moderno. Príncipes de reinos antigos, presos a uma maldição que só pode ser quebrada pela escolhida da Deusa. 

Obviamente, como todo conto de fadas, a escolhida da Deusa (a narradora em toda a coleção) é uma jovem de 18 anos, que sofre constantemente de insegurança, se acha pouca coisa (dá vontade de socar!), mas luta bravamente por seus rapazes, apenas por querer vê-los em liberdade. Sim, há um triângulo amoroso, óbvio, entre a escolhida e os 2 irmãos príncipes. Mesmo com todo esse lance meloso (eu não sou chegada nesse tipo de romance), a história é envolvente, detalhista, fruto de uma pesquisa histórica e mitológica intensa.

A história é cheia de história, ação, perigos mortais, suspense, aventura. Uma bela mistura da Disney com Indiana Jhones, passando rapidamente pelos filmes de ação hollywoodianos. Apesar de tantos pontos positivos, peguei 2 passagens em que há erro de coesão, ou erro de continuidade. Sim, são só 2, mas que travam a leitura até você deixar pra lá.

Outra coisa interessante está na biografia da autora. Houck trabalhou como intérprete e estudiosa da Língua de Sinais Americana (ASL) durante 17 anos, antes de entrar no mundo literário. Infelizmente, não pude ver mais nada sobre esta informação. Assim que ela se tornou escritora, esta parte da vida foi 'suprimida'... =(

Enfim... A saga fez tanto sucesso que a autora lançou um livro de spin-off: A Promessa do Tigre conta a história dos príncipes no seu reino original (300 anos antes da história da saga), e o envolvimento de Yesubai, a noiva prometida. Entretanto, há rumores do lançamento de mais um livro, que seria complementar a este último: O Sonho do Tigre, é uma versão da história da 'Promessa' narrada pelo próprio Ren. No entanto, ainda não há nada confirmado.

Ah! Ao que parece a Paramount Pictures comprou os direitos de exibição da saga e o filme estrearia este ano, mas nada foi concretizado ainda.

Bom, se você fez a bobagem de não ler a coleção, eu mais do que recomendo. Especialmente, se curte mitologia e romance, pois tem de sobra.

Já leu? Deixe sua opinião pra gente!

Lá vão as citações! Fiquem à vontade para copiá-las e divulgar!




Boa leitura!

Até + ver!




2 comentários:

  1. Amo a Saga do Tigre e o Ren <3 <3
    Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adquiri a coleção numa troca, nem conhecia... Agora n dou p mais ninguém! Desapego é coisa do passado! XD
      obrigada por vir!
      bjs!! Nu.

      Excluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...