menu

Destaques

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

3 [Especial Setembro Azul] - O que você entende por Literatura Surda?

Oi, leitores!

Hoje é o último dia da nossa Semana Especial Setembro Azul!

O Dia Nacional do Surdo foi na última segunda e hoje é o Dia Internacional do Surdo. Por essas e outras comemorações, este mês é chamado de Setembro Azul. Aqui no blog, por minha causa, conta e risco, trago a vocês informações legais sobre o tema surdez.

Como não poderia ignorar jamais a literatura, a última postagem da semana especial vem trazer a vocês uma breve apresentação de alguns livros, ou seja, vamos apresentar um pouco da Literatura Surda

Para os desavisados, Literatura Surda é um termo que eu uso para designar livros, biográficos ou ficcionais, que tenham a surdez como tema e/ou destaque, seja através de um personagem fictício ou não. Apesar de chamar de Literatura Surda, são livros CHEIOS de VOZ. Partiu?



SEMANA ESPECIAL SETEMBRO AZUL


Dia 30/09 - Literatura Surda


BIOGRÁFICOS E/OU ACADÊMICOS

Esses são os mais encontrados. Muitos surdos decidiram dividir suas histórias com os ouvintes e com outros surdos com a finalidade de apresentar os diferentes temas que existem nessa condição: uso de língua de sinais, educação bilingue, carreiras, reabilitação auditiva.

Vem conhecer alguns que eu tenho no meu acervo:

Crônicas da Surdez
Autora: Paula Pfeiffer
Editora: Plexus
Ano: 2013
152 p.

SKOOB | LIVRARIA CULTURA | FANPAGE

Sinopse:
Nesta obra, Paula Pfeifer discute um assunto que, por vezes, se torna tabu; a deficiência auditiva, que tanto afeta a comunicação e a interação humanas. Porém, a autora passa longe da autocomiseração e mostra que os surdos podem e devem levar uma vida feliz, independente e produtiva. Dividido em três partes, o livro relata como Paula lidou com as dificuldades e as agruras da surdez, traz textos que ela escreveu no blogue Crônicas da Surdez, além de apresentar depoimentos emocionantes de leitores. Temas como preconceito, tecnologia, mercado de trabalho e bullying são apresentados de forma leve, sem julgamentos, permitindo aos deficientes auditivos, a seus familiares e a profissionais de saúde refletir sobre as experiências cotidianas e sobre a capacidade de superação inerente a todos nós.



Novas Crônicas da Surdez - efifânias do implante coclear
Autora: Paula Pfeiffer
Editora: Plexus
Ano: 2015
152 p.

SKOOB | LIVRARIA DA TRAVESSA


Sinopse:
Nesta obra, Paula Pfeifer conta como foi perder a audição desde a infância até chegar à surdez bilateral profunda aos 31 anos e, então, fazer um implante coclear e voltar a ouvir. A jornada em direção ao som foi cheia de altos e baixos, e o livro mostra com sinceridade os melhores e os piores momentos desse caminho: da decisão de fazer a cirurgia aos meses seguintes à ativação dos eletrodos.



Desculpe, não ouvi!
Autora: Lak Lobato
Editora: Atitude Terra
Ano: 2014
190 p.

SKOOB | FANPAGE | RESENHA

Sinopse:
A alegria contagiante de Lak Lobato ao voltar a ouvir - graças a um bem-sucedido implante coclear bilateral - pode ser comparada à euforia de um bebê quando aprende a falar. A experiência com os sons, descobertas, o riso espontâneo, a alegria da comunicação. Entretanto, diferentemente do bebê, Lak é adulta e consegue refletir sobre seu encantamento, sobre a importância da audição e a beleza dos sons que nos rodeiam. Esse olhar - e esses ouvidos - atentos ao universo sonoro no qual nós vivemos é o tema desse livro. Um livro para ler com um sorriso no rosto e os ouvidos bem atentos para um universo sonoro que nos rodeia.






Surdez - silêncio em voo de borboleta
Autora: Patrícia Witt
Editora: Movimento
Ano: 2013
168 p.

LIVRARIA CULTURA | FANPAGE


Sinopse:
Nos tempos atuais, muitas pessoas não acreditam em nossa eficácia e capacidade para superar barreiras. Nós precisamos ser vistos sob outros prismas, que a superação nos faz crescer e vencer. Se não dominamos a linguagem e não sabemos usá-la, mostrem-na para nós, tragam-nos o mundo, que aprenderemos a comunicar e a rir com vocês. Apenas precisamos construir a ponte com amor para que ela seja sólida e bonita, fazendo com que as pessoas passeiem por ela com firmeza e fé, que o contato entre a criança e o mundo seja progressivo, trazendo o melhor desempenho para a sua evolução. Tudo é possível quando se crê. Com fé e amor, sentimos renovadas esperanças, enxergamos uma luz no final do túnel, mas é preciso muito trabalho e dedicação para que isto se realize. Espero que os pais, responsáveis e profissionais destes pequenos surdos que estão a caminho de uma longa trilha, leiam este livro com coração e mente aberta e não esqueçam de ajudar a selecionar o melhor percurso para eles, o futuro no qual se poderá formar uma personalidade equilibrada, segura, fortalecida e madura para enfrentar o seu ‘vir a ser diferente’ no mundo. Na epígrafe que escolhi para iniciar o livro, havia uma correlação entre as raízes profundas das árvores e a altura que estas conseguem alcançar. Retornando a esta metáfora, registro aqui que é preciso, em quaisquer situações de luta, nunca desistir. É fundamental que, desde o começo, escolhamos o melhor lugar para que uma pequena e frágil semente, em algum lugar, possa desenvolver suas raízes e gerar belos frutos.






FICCIONAIS (FANTASIA/ROMANCE)

Esses já são mais complicados de encontrar, mas existem, sim! E após uma pesquisada, podemos perceber que estão aumentando em número, o que significa que personagens surdos estão sendo criados e apresentados ao mundo!

Esses livros ainda não tenho comigo, mas pretendo ter, até porque eu mesma estou criando personagens surdos e gostaria muito de ver como eles foram trabalhados.

Os de fantasia foram apresentados no blog Sonhos, Imaginação & Fantasia, da coleguinha Laís, e eu deixo aqui pra vocês darem uma olhada:



Sobre os que encontrei em romance:


Seduzida por um Guerreiro Escocês
Autora: Maya Banks
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Romance de época
Ano: 2016
338 p.

SKOOB | SARAIVA | AMAZON

Sinopse:
Eveline Armstrong é imensamente amada e protegida por seu clã, mas as pessoas a consideram diferente, pois apesar de ser linda e encantadora, a moça sofreu um acidente que lhe causou sequelas não só psicológicas, mas também físicas, visto que ela ficou surda. Satisfeita com sua vida reclusa, ela aprendeu a ler lábios e permitiu que o mundo a enxergasse como uma tola. Contudo, quando um casamento arranjado a torna esposa de Graeme Montgomery, integrante de um clã rival, Eveline aceita seu destino - despreparada para os deleites que viriam. Enredado pelos mistérios de Eveline, cujos lábios silenciosos são cheios de tentação, Graeme vê seu casamento ameaçado devido às rivalidades entre clãs e agora deverá enfrentar inúmeras adversidades para salvar a mulher que lhe despertou tanto amor.




Mãos ao Vento
Autora: Sylvia Lia Grespan Neves
Editora: São Paulo
Gênero: Romance
Ano: 2010
132 p.

SKOOB


Sinopse:
Paola sente a brisa do mar soprando no seu rosto e nos seus cabelos. Andando na areia descalça, deixa a água do mar molhar os seus pés. Depois de algum tempo caminhando, senta na areia. Olha para o mar azul, ondas esbravejantes. "Como seria se fosse ouvinte? Se fosse ouvinte, teria a amizade de Thamires e Claudia? Não, seguramente!" Esse romance mostra alguns aspectos da cultura surda, com personagens surdos, ouvintes e intérpretes de língua brasileira de sinais. Esse livro tem o objetivo de mostrar o mundo dos surdos e também as relações e conflitos possíveis que se estabelecem entre surdos e ouvintes. (...) É também um livro para familiares de surdos e interessados em geral. Enfim, é útil para os que desejam conhecer como é a vida e o sentimento de uma pessoa que vive em um mundo sem sons!


Talvez um dia
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Gênero: Romance
Ano: 2016
368 p.

SKOOB | SARAIVA 

Sinopse:
Um dos livros mais comentados de 2015, nos Estados Unidos, este é mais um sucesso arrebatador de Colleen Hoover, autora das séries Slammed e Hopeless.

Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.


Não sei dizer como os surdos são trabalhados nesses livros, apenas por não os ter lido. Mas, por resenhas que li, o livro da Colleen está totalmente focado no romance em si, deixando a surdez de lado. Já o livro da Maya, trabalha um pouco melhor, mas não sei confirmar quanto.

Ficam então as perguntas aos escritores: por que vocês não tentam escrever um personagem com deficiência? O problema é a pesquisa? Ou é a falta de afinidade? E por afinidade em falta, o que você poderia tentar para mudar?



Quer saber mais sobre surdez e sobre como é estar nesse mundo de silêncio físico imposto? Quer saber como aprender leitura labial e dançar sem perceber som algum? Quer conhecer outros livros sobre surdez?


Adquira já o seu exemplar do livro 
"Pérolas da minha surdez"!







Agora é oficial, a Semana Especial Setembro Azul está encerrada. MAS....

Nem por isso sua conscientização acaba aqui! Lembrem-se sempre das dicas, mantenham a mente aberta e se tiverem dúvidas, perguntem!

Estou sempre à disposição para ajudar a quem quiser saber um pouco mais, desde que este mesmo alguém não venha menosprezar a mim ou aos demais surdos, dentro e fora da comunidade.

Que venha outubro, cheio de terror literário! ;)

Até + ver!








*SORTEIO ATIVO*
(clique na imagem para ser direcionado)


3 comentários:

  1. Oi, Nu! Eu me interessei em ler os que você indicou no seu livro, fiquei tão curiosa e empolgada a respeito do assunto que quero ler mais experiências. Nesse ponto, acredito que livros biográficos chamam mais a minha atenção porque contam a realidade da pessoa. Ninguém melhor do que você para descrever os seus problemas, ou seja, ninguém melhor do que um surdo para descrever a surdez. Mesmo que alguns autores façam pesquisas não é a mesma coisa.
    Sobre Seduzida por um Guerreiro Escocês, esse eu quis desde que botei o olho na capa. E saber que a personagem é surda só me fez querer ler ele ainda mais.
    Beijos. Adorei a semana!

    ResponderExcluir
  2. Oi Nu!
    Não sabia que esses livros internacionais tinham o tema surdez no enredo, surpreendente hahah, eu queria muito ler algo no gênero e estava de verdade namorando o seu, em breve quem sabe.

    Beijokas

    ResponderExcluir
  3. Oi Nuccia!
    Sua postagem é incrível pois além de esclarecer mais os ouvintes sobre a "literatura surda" como você fala, também chama a atenção sobre a questão da representatividade, não só do surdo como também de todo deficiente, na literatura. Morro de vontade de ler Talvez Um Dia, sou fã de Colleen Hoover, mas juro que não sabia que o livro falava do tema.
    Bjs!

    ResponderExcluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...