terça-feira, 20 de dezembro de 2016

6 Resenha [livro] - A menina feita de espinhos, de Fabiane Ribeiro

Rélou guéls e bóis

Hoje vou falar sobre mais um livro da maratona de nacionais. O livro da vez é A menina feita de espinhos, da autora Fabiane Ribeiro e publicado pela Universo dos Livros.
Esse livro, com certeza, me fez refletir... ufaaa... vamos respirar fundo e começar a análise.
* Livro do acervo pessoal da blogueira*

A menina feita de espinhos

Publicação: Universo dos Livros/ 2015
Número de páginas: 344
Gênero: Romance/Literatura Contemporânea

SINOPSE

Eu nasci assim. Com espinhos venenosos sobre toda a minha pele. Repelindo, assustando e repugnando as pessoas. Eu aprendi, após receber tantos olhares de repugnância, que há beleza em tudo. Há beleza na tristeza e na dor, até mesmo na raiva. E há beleza na vida, em suas despedidas e desencontros. Este livro é para aqueles que sabem conviver com espinhos, aceitam o diferente e amam sem medos e preconceitos. Para quem sabe que vai sentir dor em vários momentos da vida, mas não desiste. Quem gosta de giz de cera, bichos de pelúcia e rosas vermelhas. Para os que sabem chorar. De verdade. Não apenas derramar lágrimas. E veem beleza em tudo. Absolutamente tudo. Mas se você não é assim, este livro ainda é para você, porque celebra as diferenças.




Nesse livro conhecemos a história da Kat, que tem uma rara anomalia. Ainda no útero da mãe, ela desenvolve esses espinhos, que no parto acaba matando a sua mãe. Eles são venenosos e isso não permite qualquer contato físico com outra pessoa. A narrativa ocorre sobre o ponto de vista de Katie, como se fosse um diário, então você consegue sentir cada reação que ela tem.

Ela tem uma vida relativamente feliz, o pai a ama e faz de tudo para que ela se sinta o mais normal possível. Eles se mudam da cidade para um chalé na montanha, que era o xodó de sua mãe. Kat ama a natureza e se sente livre ao correr pela floresta, sem que seus espinhos sejam uma ameaça, ela pode tocar as plantas, sentir o vento, a chuva, as árvores...

Em um de seus passeios ela conhece o Mica, o garoto de olhos miúdos, que se torna seu melhor amigo, ele não tem medo dos seus espinhos como a maioria das pessoas que ela conheceu, e nem a olha com nojo ou pavor. Katie descobre um roseiral que fica próximo ao chalé, e ali passa a ser o seu refúgio. Ela se sente como as rosas, cheia de espinhos, porém ninguém descobriu a sua beleza.

Estou me esforçando ao máximo para não dar spoiler, mas esse livro é intenso, então me perdoem se isso acontecer.

A vida dela segue a rotina de cuidar do seu cavalinho, desenhar, costurar, brincar com Mica e dormir com seus ursinhos de pelúcia. Um fato lamentável acontece e Mica se afasta. Kat se vê sozinha e deprimida, se isolando do mundo por dois anos. O amigo não a procura mais.
Uma música alta a incomoda e ela, decidida a acabar com isso, vai até a floresta e procura pelo som. Encontra Gregory, que está ali acampando e meditando. Ela encontra mais que um amigo, ela encontra o amor. Mas nem sempre a vida é um conto de fadas, e nem sempre teremos o “felizes para sempre”.

Esse livro trata sobre a dor de ser diferente, da rejeição, do julgamento. Trata da alegria de descobrir que o ser diferente te faz único. Fala sobre perdão, perdoar os que julgam, te fazem mal e causam sofrimento, perdoar a si mesmo. Fala sobre o amor, que supera tudo e faz a vida ser mais bela, mesmo diante das situações mais difíceis.

Recomendo essa leitura para qualquer pessoa. Mesmo que o seu caso não seja extremo, ao ponto de ter espinhos sobre a pele, mas podem ser espinhos na alma e você vai acabar se identificando com algumas coisas. Com certeza tirei lições valiosas dele, principalmente sobre ser feliz a cada dia, falar às pessoas o quanto as amamos, para que, quando você precisar partir, deixe boas lembranças.

“As pessoas que cruzaram o meu caminho me ajudaram a encontrar coisas escondidas em mim. Amizade. Inveja. Vontade de sorrir. Para o bem e para o mal, tudo está lá dentro”


CONSIDERAÇÕES FINAIS:
O livro foi impresso em edição econômica, então as folhas são brancas e não tem orelha.
O que me surpreendeu foi que a letra é de tamanho normal, o que deixou a leitura confortável.
A diagramação é fofa, você vai encontrar vários detalhes de espinhos pelas páginas.
A revisão foi impecável. A capa é linda.
A autora tem uma sensibilidade incrível com as palavras, consegui sentir muitas emoções descritas.
Então se você, como eu, é uma chorona incurável e for ler esse livro, prepare o lencinho.

Sobre a autora: Fabiane Ribeiro


Fabiane Ribeiro é de São Paulo, mas já viveu também nos estados do Paraná e de Minas Gerais. Formada em Medicina Veterinária, nunca exerceu a profissão, pois teve seu primeiro romance publicado quinze dias antes do baile de formatura da faculdade. Desde então, a escrita ditou um novo caminho para sua vida e para seus sonhos.

Publicou seu primeiro livro, “Jogando xadrez com os anjos”, com a Editora Universo dos Livros, no ano de 2012. Após o sucesso da obra (que chegou a ser exibida em grandes feiras literárias da Europa, como Londres e Frankfurt), se mudou para os Estados Unidos, onde agora reside e estuda Escrita Profissional e Criativa (não apenas focando nos próximos livros, mas também expandindo sua arte para a área de escrita de roteiros).
 O livro nas redes sociais: SKOOB | FACEBOOK 



Beijokas e nos vemos em breve!

Lucy Santos
Adoro viver em Sampa, sou graduanda em Letras, escritora pelo Wattpad e LuvBook, amo meu marido, meus filhos, minha cãopanheira, amo a vida, tocar piano. Meu vício são os livros, sou simplesmente apaixonada pelo mundo da leitura. Sou teimosa, ciumenta, e mais um monte de coisinhas.




6 comentários:

  1. Bem legal a tematica, nunca tinha visto esse livro mas adorei sua resenha a obra não me chamou tanta atenção mas quem sabe. Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  2. Não li esse livro da Fabiane, mas li Corações em fase terminal e Jogando xadrez com os anjos, já no primeiro me tornei fã. Sempre são histórias bem sensíveis, como essa. Achei muito legal tratar de perdão, tanto do perdoar aos outros quanto a nós mesmos, de amor e do ser diferente, com certeza vou querer ler.

    ResponderExcluir
  3. Oii, tudo bem?

    Nunca ouvi falar, mas fiquei com muita vontade de ler. Imagino ele um pouco parecido com Extraordinário, onde o personagem precisa enfrentar o preconceito e rejeição. É bem complicado e sempre tiro grandes lições desses livros.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá! Tudo bem?
    Nunca ouvi falar desse livro, mas fiquei interessada. Ele parece ser mesmo muito bom e nos fazer refletir sobre as diferenças, sejam elas físicas, psicológicas..
    E fiquei curiosa pra saber como termina a história e o que acontece com a Kat. Vou anotar na minha lista.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi! Tudo bem?
    Que premissa maluca a desse livro, me lembrou uma história que me contaram no dia do meu casamento sobre o romance de dois porcos espinhos, que eles tinham que aprender a viver juntos para não se machucarem. Deve ser mais ou menos assim com essa garota, o complicado é encontrarmos quem queira realmente aceitar os "espinhos" dos outros.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Olá Lucy!!
    Fiquei arrepiada com a resenha, o contexto do livro me parece incrível e com certeza vai pra lista!! Amo histórias que possuem lições no enredo. A sensibilidade da história me conquistou.

    Beijokas

    ResponderExcluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...