menu

Sorteios

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

8 [Traça Literária] Resenha [livro] - Demasiado pouco amor, de Cristiano Teixeira!!!

Olá amores ❤

Hoje temos Resenha Nacional de Demasiado pouco amor, do nosso autor parceiro Cristiano Teixeira
!!!

Eu sou a Ingrid, autora e nova Colaboradora, autointitulada "traça".


Demasiado Pouco Amor

Ano: 2012 / Páginas: 3258
Idioma: português
Editora: Amazon



Sinopse

Amaranta é uma personagem curiosa e cativante. Sua obsessão pela organização faz com que ela ganhe a vida de forma pouco convencional. Mas quando se trata de sentimentos, a sua organização desaparece por completo, e a sua vida sentimental anda de pernas para o ar! No entanto, ela enfrentará um jogo da vida delicado ao ter que fazer escolhas para ser feliz no amor. Amaranta é um exemplo da mulher jovem atual, dividida entre o irreverente e o tradicional. Sua história é contada numa linguagem suave e envolvente que arrebata o coração do leitor do início ao fim. A resposta para as suas indagações surpreende no final da história.




Cristiano Teixeira


Biografia

Nasci em Fortaleza e aos 2 anos de idade vim com minha família morar em Salvador.

Meu pai era um artista plástico por profissão e, por isso, cresci e convivi em meio a artistas plásticos, escritores e poetas, amigos e colegas do papai. E desta convivência e de meu gosto pela leitura nasceu o desejo de me tornar um escritor. Estudei letras e literatura inglesa na Universidade Federal da Bahia, fui professor e microempresário.

Certo dia, joguei tudo para o alto para dedicar-me a escrever em tempo integral.

“Demasiado Pouco Amor” é o meu primeiro romance. Entretanto, escrevi e publiquei a biografia do meu pai e "Valentina e os Diabos Verdes", o primeiro volume da trilogia infanto juvenil Imagine, disponível para venda na Amazon. Escrevo regularmente para o meu blog de crônicas e histórias "Cartas do Meu Moinho” (http://cristiano-cartasdomeumoinho.blogspot.com/)





[Traça Literária]

Resenha

Amaranta ganhava a vida de forma curiosa, colocando coisas alheias em sua devida ordem. Uma peculiaridade, que surgiu quando ainda era uma menina, com mania exagerada por organização. Todavia, foi no tempo de faculdade, quando o namorado dela, cujo apartamento era um verdadeiro caos, depois de ver a revolução que Amaranta havia feito naquele lugar, sugeriu que ela utilizasse aquilo como uma forma de ganhar dinheiro, pois muitas pessoas prefeririam pagar por aquele serviço chato e complicado. Era um trabalho pouco convencional, porém, Amaranta tinha que sobreviver de algum modo.

Logo, quando trabalhava na biblioteca, ela colocava cada uma das pequenas pilhas de livros arrumadas em seu devido lugar nas estantes. Amaranta não tinha preconceito algum contra qualquer tipo de leitura, pois considerava que qualquer livro, por pior que fosse, valia a pena ser lido. Ela pensava que todo livro tinha sempre algo de bom ou de ruim para ensinar a quem o lesse.

“O fato de ela trabalhar sozinha fazia com que procurasse fazer as coisas de modo prático e racional para lhe poupar tempo e esforços desnecessários, porque ela tinha bastante serviço e aquela máxima de que “tempo é dinheiro” caía como uma luva em seu tipo de trabalho.”


Amaranta gostava de fazer aquilo que estava fazendo e era realmente muito boa, no entanto, não era raro algum novo cliente confundir o seu trabalho com o de uma faxineira. Sendo que o que ela mais gostava de fazer era arrumar estantes de livros, porque simplesmente adorava ler. Também costumava emprestar os seus olhos para pessoas idosas que perdiam a visão sentirem vontade de continuar vivendo.

 “Ler, para ela, era uma deliciosa experiência, uma viagem além da imaginação que lhe fazia sentir-se uma pessoa sensível e com uma vida interior; era como sentar para meditar, sendo que sua mente ficava ocupada com os meandros da estória que consumia seus pensamentos e sua atenção.”


Um romance sensível, leve e perspicaz, que com sua simplicidade me conquistou e envolveu do início ao fim. Narrado em terceira pessoa permite uma visão mais ampla. 

A escrita do autor é inteligente e muito original, incluindo fatos do cotidiano. Me identifiquei muito com a Amaranta, pois tenho mania de organização desde criança e sou apaixonada por livros.

A capa é sutil e minimalista. A diagramação é simples e cada capítulo possui um título relacionado. A revisão é ótima.

Dou cinco estrelas e recomendo!!!
Ingrid M. S. Nascida em 03 de outubro de 1993, é formada em Design de Moda, mora com o marido em uma cidade pequena e muito pacata no interior de Santa Catarina. Ama escrever desde criança, mas somente em 2014, resolveu publicar algo através do Wattpad.


É sonhadora, criativa, detalhista e muito teimosa, uma viciada em livros e chocolate, simplesmente apaixonada por dias frios e chuvosos. Gosta muito de 
desenhar, assistir comédias românticas e seriados. 

CONTATO: FACEBOOK -  GRUPO NO FACEBOOK - SKOOB - WATTPAD  - AMAZON

Gostou dessa postagem??? Quer mais??? Que tal deixar nos comentários suas sugestões de leitura, vou adorar...




8 comentários:

  1. Olá, tudo bem?
    Não conhecia a obra, e nem o autor, mas já quero ♥
    Esse tipo de narrativa me agrada e muito, dica anotada!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Ah, super preciso de uma Amaranta na minha vida, minha casa vive uma zona e já desisti de colocar a estante em ordem. Nesse ponto, sou um completo fracasso, senso de organização abaixo de zero. Adorei a premissa da obra e com certeza fiquei com vontade de conhecer a história, tomara que surja uma oportunidade. :)

    ResponderExcluir
  3. Olá amore,
    Sendo sincera não curti muito o livro, desde a capa que não me chamou a atenção.
    Além disso, posso estar errada mas, parece se tratar de um livro meio clichê.
    A única coisa que me chamou é o fato do livro trazer o cenário biblioteca, além disso a maneira de pensar da Amaranta que qualquer que seja o livro vale a pena ser lido... por isso talvez eu possa até dar uma chance a leitura.

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  4. Prezada Ingrid, obrigado por sua bem escrita resenha. Amaranta tem encantado as leitoras com o seu jeito de dar-se às pessoas e a sua obsessão por organização, tão diferente de sua vida amorosa conturbada de múltiplos amores, que é o foco principal dessa história cativante. Vou divulgar sua resenha nos grupos que participo e em minha página.

    ResponderExcluir
  5. Olá...
    A leitura do livro em si não me despertou vontade, mas curti sua resenha e forma com que a descreveu, é perceptível o quanto a leitora foi boa e o quanto gostou... eu sou mais organizada no meu trabalho se não me perco inteira rs... mas em casa sou um desastre, mas meus livros são bem arrumadinhos... eu os amo demais!!! Xero!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Ainda não conhecia esse livro e confesso que não fiquei tão curiosa para ler.
    Gostei de conhecer suas impressões e achei bastante positivo saber que o romance é sensível e perspicaz. Entretanto, apesar disso, como disse, não consegui ficar com vontade de ler esse livro :(
    Vou deixar a dica passar, por enquanto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Ingrid, sua linda, tudo bem?
    Eu gostei muito do cenário, como uma leitura voraz, adoro uma biblioteca, risos... Eu bem que precisava do serviço dela para organizar meus livros. Mas confesso que a trama em si não despertou meu interesse. Mas sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  8. Oi Ingrid!
    Não conhecia a obra nem o autor, a premissa me pareceu bem bacana e confesso que com o amor que tenho por arrumar meus livros acho que vou arrumar um emprego desse kkkkkkkk, fiquei curiosa com o que é o ápice da história e como o autor desenrolou tudo, vou anotar a dica.

    Beijokas

    ResponderExcluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...