menu

Destaques

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

5 Resenha [livro] - Doce Amargo, de Evelyn Santana


Olá, leitores!

Eis-me de volta para mais uma resenha! Sim, eu disse que ia ser mais esporádico, mas é que eu li esse livro bem rapidinho! Quer saber por que? Vem comigo!

É hora da resenha do livro nacional Doce Amargo, o 1º de uma duologia de mesmo nome, escrito por Evelyn Santana e publicado pela Editora Coerência.


Sobre o LIVRO:

Doce Amargo
Duologia Doce Amargo - livro 01
Autora: Evelyn Santana
Editora: Coerência
Gênero: romance / drama
Ano:2016
448 p.

Sinopse:
Melinda é uma garota que não conhece suas origens, tendo sido abandonada com pouco dias de vida em um orfanato, onde se apaixona por uma ilusão, um rosto em uma foto no jornal: Robert Blackwell, um promissor empresário que fez uma doação para o orfanato onde ela morava. Anos mais tarde, Linda consegue se reerguer, estudar e garantir um bom emprego na empresa de Robert. Um acidente faz com que se encontrem. A ganância dele os aproxima. E o amor sela tudo.

LOJA COERÊNCIA | FANPAGE | SKOOB | WATTPAD

*Obra cedida pela AUTORA no formato físico para resenha referente a parceria 2018. As opiniões são exclusivamente nossas. Não houve nenhum tipo de intervenção em nossos comentários.*




Se eu contar que quando comecei a ler o livro senti vontade de abandonar a leitura, vocês me perdoam?

Não!! O livro não é ruim! BEM longe disso! O personagem principal é que é um... hum... na falta de palavra melhor: um babaca! Já explico!

Melinda Calle é uma órfã que viveu boa parte da adolescência em um orfanato. Um dos melhores dias de sua vida nesse lugar foi quando um magnata fez uma extensa doação na época do Natal. Ela guardou em seus pertences o nome e uma foto do tal doador. E acabou indo trabalhar no setor de contabilidade da sua empresa. Nunca falou com ele. Até que ele a atropelou.

"O meu tempo para conseguir uma esposa era curto e Melinda fazia o tipo difícil. A coisa mais sensata a se fazer era ir em busca de outra garota... alguém que não fosse tão geniosa. Contudo, agora mais do que nunca, eu queria Melinda Calle."

Robert Blackwell é filho do dono de um dos maiores conglomerados do mundo. Sua infância não foi fácil, dado a predileção do pai pelo irmão gêmeo, minutos mais velho. Quando o irmão falece, vítima de um afogamento, a vida de Robert fica ainda pior. Confrontando o pai, se recusa a assumir o conglomerado da família e abre sua própria empresa. Sua vida pessoal se resume a conversas esporádicas com a irmã e a família dela e muitas, mas muitas mulheres famosas de uma noite só. Robert é arrogante, machista, egoísta, ardiloso, mentiroso e ... Bem, quando o testamento de seu pai diz que ele é obrigado a se casar em 3 meses ou a herança será dada à amante do pai, Robert decide esmagar a memória dele se casando com uma mulher que o pai jamais aprovaria.


As coisas se desenrolam a partir daí e foi aí também que eu gamei no livro e terminei em 4 dias, depois de 2 dias me forçando a não matar o Robert! Segundo o grupo de leitores da Evelyn, esse sentimento de ódio e amor ao Robert é normal, então... ;)

É oficial: entrei de vez no mundo dos romances românticos! E estou adorando essa aventura! Evelyn tem uma escrita fluida, bem dosada, que permite que os leitores interiorizem as sensações dos personagens e as vivam quase pessoalmente.

"Linda sorriu brilhantemente para mim. Um sorriso sincero, deixando todos os dentes à mostra, de um modo que nunca vi nenhuma das mulheres com quem me relacionei fazer parecido. Então, me dei conta de que com nenhuma delas eu havia sido tão extrovertido quanto estava sendo com Linda."

Os personagens foram muito bem construídos (mas isso já deu pra notar, não é?), as descrições são perfeitas. Quando terminei o livro, virei duas vezes, quase esperando que a continuação brotasse ali na hora para que eu soubesse o que aconteceria com Robert e Melinda depois de ... ah, calma! Sem spoiler!

O título do livro se explica no texto. A edição da Coerência está um primor! Fora pequenos erros de digitação (letras trocadas que sempre escapam aos olhos), uma revisão impecável. A diagramação é simples e delicada, combinando com o tema, da mesma forma que a capa.

Recomendar o livro parece até redundante. É uma leitura que eu faço questão de manter na minha estante (ou na da minha irmã, porque eu sei que ela vai me roubar o livro). Evelyn, parabéns! Espero poder ler logo o segundo volume a fim de acalmar meu coração quanto aos bons tapas que Robert merece.

"Eu não sabia dizer quem tomou a iniciativa, mas o importante, de fato, era que nossos lábios estavam grudados aos do outro e que eu pude voltar a sentir seu gosto."

By the way, Evelyn recém-lançou um novo romance também pela Coerência, chamado "Tudo de Mim".  Está na fila imensa de leituras desejadas. ;)



Sobre a AUTORA:

Evelyn Santana se apaixonou ainda bem cedo pela literatura, mas foi apenas quando conheceu o autor Sidney Sheldon que decidiu entrar para o mundo da escrita. Escreveu seu primeiro livro com 16 anos de idade e hoje, aos 22 anos, cursa Letras e trabalha como revisora. Doce Amargo é seu romance de estréia. 



Outras obras da autora:





Pelo visto o mês de novembro vem recheadinho de resenhas dos livros que li até agora!

Coisa boa, né, nom?

Indiquem a leitura a seus amigos! Eu e Evelyn vamos adorar!

Até + ver!


Vocês sabiam que meu mais novo romance já está em pré-venda?

Não?! Pois vem dar uma espiadinha na capa, na sinopse e nos brindes da pré-venda! Aproveite o frete gratuito!


Cadeados: o amor é a chave!
Pré-venda liberada
Diagramação: Cris Spezzaferro

Sinopse: 
“Para todo mundo, eu perdera apenas a audição. Para mim, perdera toda minha vida.” 

Após encerrar sua jornada no exterior, Pamella retorna ao Brasil para prestar vestibular e seguir a carreira na Biomedicina, ao invés de se tornar uma artista como todos na família. Seus planos e sonhos são bruscamente interrompidos por um acidente de carro. Meses depois, ainda se recuperando do coma, do luto e do abandono pelo namorado, novos sintomas surgem. E, então, da noite para o dia, ela se descobre surda. Com a ajuda da irmã e amigos, Pam deverá interagir com o mundo através do tato e da visão, sem perder sua identidade. Precisará aprender a se adaptar à sua nova condição, a se conectar novamente com a sociedade, a se comunicar, a confiar, a amar e ser amada outra vez, a sobreviver à sua deficiência. Após tanto tempo sentindo-se trancada dentro de um mundo silencioso e solitário por fortes cadeados, ela descobrirá que o amor é a única chave: o amor por alguém, por si mesma e pela vida. 






5 comentários:

  1. AAAAAH, COMO EU AMO ESSA DUOLOGIA!
    Na verdade, Doce Amargo (os dois livros) e Tudo de Mim estão no topo da minha lista de romances preferidos. Mal posso ler uma resenha deles que já quero ler de novo.
    Eu queria que a Evelyn fosse uma máquina e lançasse livros assim todo mês. kkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também queria, Naty! Hahahaha
      Muitíssimo obrigada por sempre me apoiar e incentivar, sua linda. <3

      Excluir
    2. hahahaha.... Quero mesmo ler o segundo livro pra me livrar da sensação de que Robert merece uns tapas. XD

      Excluir
  2. Nuccia, eu simplesmente amei a sua resenha. De verdade. Fiquei muito feliz por você ter gostado do livro e todos os seus comentários me deixaram com os olhos brilhando. Obrigada por essa parceria linda. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço! Eu costumo relutar muito para ler romances românticos. Nathy me convenceu nessa parceria, fui de coração aberto e saí ganhando! Parabéns mesmo!

      Excluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...