menu

Sorteios

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

17 Resenha [livro] - A Pianista

Olá, nucciamigos!

Hoje é um dia estranho e especial ao mesmo tempo: estou fechando um grande desafio literário! Esta é a última resenha do Desafio Literário Skoob de 2015! Lembra do Desafio? Acesse AQUI!

Estou contente por ter terminado, mas também é meio estranho acabar assim... Devidamente cumprido, foram 12 lindas resenhas este ano!! Não acredita? Lá vai:

Janeiro: livro novo - Antologia Sombras e Desejos
Fevereiro: fantasia - Cidade dos Ossos
Março: escrito por mulher - Êxtase Mortal
Abril: mentira - Desaparecido para sempre
Maio: nacional - 72 Horas para morrer
Junho: casal - Uma Bruxa Apaixonada
Julho: inverno - Frio do Além
Agosto: folclore e mitologia - A Maldição do Tigre
Setembro: livros banidos - A Casa dos Espíritos
Outubro: terror - O Demonologista
Novembro: morte - O céu é de verdade
Dezembro: ?? XD

E para fechar o DL de 2015, o tema também foi especial. Para este mês de dezembro, a organização pediu que lêssemos um livro que foi premiado, seja como Nobel, Pulitzer ou outra premiação. Então... de tantos livros maravilhosos, eu escolhi um que me intrigou bastante: A Pianista, de Elfriede Jelinek é o ganhador do Nobel da Literatura de 2004.

Apesar de ter exemplares à venda, reimpressos há pouco tempo, eu adquiri o meu através de empréstimo em uma biblioteca. Vamos conhecer um pouco da obra antes de passar a resenha em si:

Erika é uma pianista frustrada e amarga, que tiraniza os alunos no Conservatório de Viena e preenche o vazio interior com passeios de voyeur pela capital austríaca. Em casa, vive em permanente conflito com a mãe, que controla até seu guarda-roupa. O cotidiano árido e regrado de Erika é abalado, porém, quando ela se envolve com um aluno quinze anos mais jovem, submetendo-se a uma neurótica e violenta relação sadomasoquista.

*Livro do acervo pessoal do/a blogueiro/a*

E agora, preparem-se para a resenha:



Publicado em 1983 pela Editora Tordesilhas, o livro narra a vida conturbada de Erika Kohut, uma professora de piano com cerca de 40 anos de idade, morando em um pequeno apartamento com sua mãe, na cidade de Viena, Áustria. Seu pai é falecido; morreu em um sanatório. Sua mãe é muito reguladora, controlando toda sua vida, desde seu aprendizado no piano na infância até a roupa em que pode ou não usar na fase adulta, impedindo que Erkia vá morar sozinha, de ter uma vida isolada.

Erika é sarcástica, introspectiva e desconta todos os sentimentos negativos da relação abusiva com a mãe nas ruas, observando e batendo propositadamente nas pessoas, e em seus alunos de piano, a quem humilha sempre que pode. Também desconta em sessões estranhas de voyeurismo, indo a cinemas pornográficos, drive-ins e shows. Erika também pratica auto-mutilação para manter-se sob controle.

No entanto, a situação muda quando um de seus alunos, 15 anos mais jovem, se apaixona por Erika e decide seduzi-la a qualquer custo. E então, vemos uma relação regada a problemas, submissão extrema e até dor.


Com uma escrita profunda, Elfriede Jelinek foi uma das pioneiras em polêmicas na Áustria. Escrito todo em primeira pessoa, a maioria sob o ponto de vista de Erika, o livro salta de pensamento introspectivos para observações ácidas e/ou ações. Praticamente isento de diálogos (quando existe fala direta, não há marcação estética, é misturado ao texto), a narrativa se sustenta toda pelo interior obscuro de Erika. No entanto, algumas partes são sob pontos de vista de outros personagens, porém essa indicação é inexistente; o leitor apenas percebe por detalhes mínimos na narrativa, quando consegue perceber.

Ao longo da narrativa, vemos que todas as perversões de Erika são fruto da relação opressora e cheia de obsessões de sua mãe. Vemos o ardor profundo que ela nutre pelas sinfonias de Schumman e como usa isso para subjugar seu jovem aluno Walter Klemmer.

Para quem não está acostumado com este tipo de escrita, vai tender a achar o livro bem confuso, irritante. As descrições, tanto de cenas, quanto de sentimentos, são exageradas e mudam bruscamente. É um livro de temática profunda, e bem complicada, com detalhes que chocam e dão aversão. A diagramação e capa foram bem escolhidas, a forma da autora escrever é que nos é estranha.


O livro gerou um filme. Sob o título "A Professora de Piano", dirigido pelo austríaco Michael Haneke, foi lançado em 2001, tendo a atriz Isabelle Huppert no papel de Erika, premiada por usa exímia interpretação, no Festival de Cannes.

Tenho que confessar que quase abandonei o livro. Mas persisti por causa dessa teimosia aquariana misturada com ascendência em Câncer, essa mesma que odeia ter assuntos inacabados. Mas, foi torturante. Elfriede tem uma maneira muito peculiar de escrita. Não sei se da época ou do local onde viveu. Acho bem difícil ler outro livro desta autora.



Preparem-se que o final do ano está chegando e isso significa que teremos desafio novo!!! Uhu!!!

Além do Desafio Literário Skoob 2016, participarei de mais um desafio, montado pelo blog parceiro Livros & Tal. E, também, tenho o lançamento do meu livro!!! \o/

Aguardem!

Já estão participando da promoção de final de ano rolando aqui no blog? Vai lá!



Boa leitura a todos!

Até + ver!


17 comentários:

  1. Já ouvi falar desse livro, mas a premissa dele nunca me atraiu, mesmo ele ganhando um Nobel.
    Agora adaptação para os cinemas me deu vontade de assistir.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! Pela sinopse, achei que seria um ótimo livro. E a história é intrigante, mas a escrita da autora é muito diferente do que estamos acostumados...
      Acho que verei o filme também.
      um bj!

      Excluir
  2. Oie!
    Confesso que esse é um livro que não vai entrar na minha lista de leitura, rs. Confesso que não gostei da trama do livro, e até mesmo o filme não me chamou a atenção para ler :(

    Bjks
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já imaginava que seria um livro difícil (afinal, pra ganhar um Nobel é quase obrigatório tema polêmico), mas ela forçou a barra...
      Nem sei se o filme é bom. Só assistindo...
      Obrigada por vir!
      bj!

      Excluir
  3. Oiee..
    Gostei do enredo, mas meu medo de naome dar bem com a escrita do autor fala mais alto..
    Não lerei, mas com certeza assistirei ao filme..
    Ótima resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! Só leia se estiver muito a fim de lutar com o modo como ela escreveu. Eu achei bem tenso esse tipo de leitura corrida.
      Obrigada pelo comentário!
      bj!

      Excluir
  4. Oi, tudo bem?
    não conhecia o livro, gostei da capa dele.
    Sua resenha é muito bem elaborada, parabéns!
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Obrigada! Eu tento ser bem informativa, afinal, pode ajudar a decisão de compra ou não de livros! XD
      Volte sempre!
      bjão!

      Excluir
  5. Oi, não conhecia esse livro.
    Achei bem pesado, um tema bem difícil você escolheu para terminar o desafio né???

    Linda a sua resenha, muito bem escrita, o que infelizmente não é mais tão comum de se ver hoje em dia!
    parabéns!!!

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Denise!
      Foi um tema bem difícil mesmo! E olha que este foi o livro que mais me identifiquei dentre tantos os ganhadores! Todos com um enredo bem peculiar... rsrs
      Venha mais vezes! XD
      bjs!

      Excluir
  6. Olá Nu, como sempre sua resenha é uma das melhores que leio sem puxação de saco, pois te amo, mas sou sincera. Cara eu nem sei onde to com minha cabeça de entrar em 3 desafios esse ano, mas vamos que vamos. Esse livro parece ser daqueles que ou você ama ou odeia, muita profundidade, muito drama, talvez eu veja o filme, minha vida já tá muito dramalhão kkkkkkkkkkkk.
    Achei diferente essa mistura de diálogo (quase inexistente) com o restante, bem diferente do que vemos hoje em dia..
    Enfim, se o livro parar na minha mão eu como sou geminiana curiosa com certeza vou bisolhar as páginas kkkkkkkk

    Beijos.

    Giuliana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai com tudo, Giu!
      Mas tenha paciência que o livro é difícil de se ler! Além do enredo meio pesado é um formato estranho pacas! Mas tente! Livro é livro! XD
      uma beijoca!!

      Excluir
  7. Parabens pela sua participação no nosso desafio do Skoob!
    Não li este livro, mas fiquei bem curiosa.
    Te convido para participar do nosso desafio (Desafio dos 100 livros em Um Ano do Blog da Clauo), vc pode juntar com outros desafios literários. As dicas são ótimas!
    Bjks mil

    wwww.blogdaclauo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Clau!
      Esse foi meu primeiro desafio ever!
      Já estou inscrita em 2 para 2016! Vou dar uma olhada no seu, vai que dá!? rsrsrs
      beijão!

      Excluir
  8. Não é um tipo de livro que eu leria... mesmo tendo ganhado o prêmio Nobel.

    Eu tentei participar de um desafio 2015, mas não deu muito certo. hahaha Vamos ver se consigo o Skoob 2016.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Brenda!
      Acho que se não fosse o desafio, também não leria... E participar de desafios é mais por sua causa própria mesmo: quantos livros fora do seu ambiente você consegue ler? XD
      Abração!!

      Excluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...