segunda-feira, 16 de maio de 2016

20 [Viajando pelo GBU] Resenha [livro] - Descobrindo todas as formas de amor

Olá, pessoas!!


BEM-VINDOS À POSTAGEM N.º 400!! \o/

Como vocês devem lembrar, faço parte de um grupo de blogagem coletiva e apoio mútuo na blogosfera conhecido como Grupo Blogueiras Unidas (GBU). Esqueceu? Saiba mais AQUI! O GBU está fazendo 1 ano de existência e preparando sorteios e projetos novos pra vocês ainda neste mês de maio! Aguardem e confiem!

Também é de conhecimento de vocês que o GBU se reuniu para realizar o primeiro livro viajante do grupo em um Projeto chamado Viajando pelo GBU! Assim, estamos apoiando os autores e/ou editoras parceiras dos Blogs membros do GBU. Saiba tudo sobre o projeto AQUI.

Tá, e daí? Daí que hoje é dia de resenha nacional, bebês!

Venham comigo conhecer o livro do nosso primeiro book-tour coletivo: Descobrindo todas as formas de amor, da autora Roberta Farig!

Descobrindo todas as formas de Amor
Trilogia Apenas Amor - vol. 1
Autora: Roberta Farig
Edição: Independente / Percurso
Ano: 2015

Sinopse:
O amor pode ser encontrado em diferentes formas e situações. Algumas vezes, ele aparece nos momentos mais inesperados e nas pessoas menos improváveis. Anabella vivenciou isso desde o momento que nasceu. Ela pôde sentir o poder do amor em sua vida, descobrindo, inusitadamente, que esse sentimento salva. Após ser abandonada pela mãe biológica, Anabella passa a viver com os pais adotivos, que lhe dão todo o amor que uma criança deve receber. Com o tempo, ela conhece o mundo e aprende as artimanhas necessárias para sobreviver. O problema é que, algumas vezes, sua inocência a leva por caminhos difíceis, contudo, sempre com alguém a ampará-la, um ser enviado por Deus que muito a ilumina. O amor de um homem não poderia ficar de fora, e a vida traz a Anabella a oportunidade de experimentar uma intensa e deliciosa história. No entanto, nada é por acaso, e no momento em que ela decide se entregar a esse novo amor, uma reviravolta dolorosa surge em seu caminho, obrigando-a a rever seus planos e seus conceitos sobre o amor e a vida.


O amor é um dos sentimentos mais prestigiados. Sem ele, não nos sentimos completos. Também é um dos sentimentos mais banalizados, afinal usamos o verbo amar para quase tudo: ama balas, ama o filme, ama quadrinhos, ama ler, ama dançar, ama seu irmão, ama seus pais, ama sangue, etc, etc... Será mesmo que você descobriu todas as formas possíveis para amar?


Pois é  justamente isso que aprendemos com Anabella. Em Descobrindo todas as formas de amor, conhecemos a história de Anabella, uma jovem que está se formando em Administração de empresas, concluindo um estágio em um grande escritório de advocacia e aprendendo a lidar com o amor em seus diferentes formatos: na amizade, no companheirismo, na família, e até na obsessão.

Faltando poucos dias para o final do ano e para a conclusão da graduação, Anabella está preocupada com seu futuro. A apresentação do seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) é o ponto final no seu estágio, o que a deixará desempregada. Morando com os pais Kátia e Leonardo, não gostaria de manter-se dependente deles por muito tempo: além de retribuir o carinho e o cuidado desde sua adoção, quer ajudá-los a manter a casa financeiramente falando.


E, então, recebe a notícia de seus chefes imediatos que o dono da firma de advocacia, Dr. Samuel, aprovou a contratação de Anabella, não como secretária, mas como gerente administrativa. Assim, aliviada ela pôde desfrutar melhor da festa de fim de ano da empresa, que aconteceu na sede em Curitiba, onde mora Dr. Samuel com seus dois filhos.

Nesse ponto, Anabella passa a sair um pouco mais com suas amigas para comemorar a graduação e o novo emprego. Junto com sua amiga Talita, saí para baladas e entra em algumas confusões envolvendo rapazes. Anabella se apaixona. E para efetivamente vivenciar esse amor, tem de passar por algumas provações. Situações inesperadas acontecem, abalando a psique da protagonista. Como será que ela conseguirá lidar com tudo isso?

Sobre os personagens: a protagonista é uma jovem simpática, amorosa, guerreira, sensível. Sensível pacas. Foi adotada, mas recebeu muito amor de seus pais, vários conselhos ótimos, uma vida boa. Tem amigas do peito desde a infância e outras que conheceu na graduação. O relacionamento dela com os pais e com os colegas de trabalho é ótimo. Ela não tem traumas, não tem problemas (daqueles cabeludos que nos fazem passar horas sem dormir). Na verdade, seus 'problemas' começam quando ela resolve ser mais 'soltinha' e finalmente dar atenção aos jovens pretendentes que grudam nela que nem carrapato.


Não foi possível identificar outros protagonistas no livro, uma vez que eles variavam ao redor dela. Então, vou considerar todos os demais como personagens secundários. 

Os pais de Ana são velhinhos simpáticos, com ótimos conselhos e um bocado de ciúme. Ele perderam um filho adulto no acidente e então decidiram adotar uma criança. Por conta disso, a criação de Anabella foi cercada de super-proteção. O relacionamento dela com os pais é tocante, bonito, mas chega a ser preocupante o fato de a moça quase não conseguir ficar longe deles mais de um dia. 

Bem, o pai dela pode ser ciumento, mas nenhum ciúme ultrapassa o da amiga Talita, que foi grossa e mal-educada muitas vezes por conta disso. Eu realmente não sei como Anabella não perdeu a compostura com essa amiga. Desculpa, gente, mas não tem amor que supere a falta de educação de uma amiga dentro da sua casa.

Os amigos de Ana no trabalho e na faculdade são amigos verdadeiros, carismáticos e gostam dela de verdade. Bem, com exceção do Bruno... Mas não entremos em detalhes. =P

Lá vamos nós avaliar a parte técnica... A capa é linda de morrer! A imagem nos mostra uma modelo loira em primeiro plano, usando uma tiara de flores. Ao fundo, a luz do Sol, típica de um final de tarde, mas não o pôr-do-sol ainda, e um campo de flores bem aberto, iluminado por esta luz, chegando a ficar amarelado. O título do livro bem destacado na parte superior da capa. A capa tem um porquê, uma passagem no livro. Cabe a vocês lerem e descobrir qual é. ;)

A diagramação ficou ótima, simples e diferencial ao mesmo tempo. No início de cada capítulo, temos a mesma imagem da capa como uma marca d'água. E-mails entre personagens foram destacados com fonte diferencial e travessões. Divisórias em arabescos para marcar passagem de tempo. Revisão impecável!

E agora vamos ao que interessa: minha opinião final. Como todo mundo que acompanha o blog está careca de saber, eu não sou muito fã de romances, especialmente os clichês. Mas, não é a primeira vez que os leio e aprecio a leitura.

Descobrindo toda as formas de amor é um romance bem clichê, com sua carga de drama e, como vocês perceberam ao decorrer da postagem, de sensibilidade. Confesso que as lágrimas excessivas da protagonista me irritaram em alguns pontos da trama. Juro que me senti o próprio Coração Gelado. Mas...! Isso não quer dizer que o livro seja ruim.

A história em si é bacana, tem fundamento e foi bem desenvolvida. Achei que houve um bocado de pontas soltas (destinos de personagens, significado de sonhos e tal), mas como é uma trilogia, deve ser abordado nos demais livros.

Outra coisa que me deixou um pouco chateada foi a mania do Samuel de chamar a Anabella de 'minha menina', o tempo inteiro. Ok, entendemos que mesmo tendo 22 anos de idade, Anabela é um pouco 'inocente'. Ok, já sacamos que ela era virgem (e isso deixou de ser associado a inocência já faz um tempo). Ok, problema nenhum com a diferença de idade entre o casal, estamos todos acostumados com isso. Mas, gente, pra quê enfatizar essa evidência o tempo todo?

Para finalizar, deixo o livro muito bem recomendado aos apaixonados por romances. É uma leitura bem leve, fácil, cheia de ensinamentos. Ele mostra a importância da amizade, da benevolência, e do carinho. Amor não é exclusivamente entre homem e mulher. Há muitas formas de amar, resta-nos efetivamente conhecer e aprender com cada uma.


O livro na rede:
 


Sobre a autora:


Roberta Farig, casa, mãe, mulher e, acima de tudo, uma amante incurável da vida. Uma destas que acha que na vida tudo vale a pena. Encontrou na literatura seu refúgio mais aconchegante para as turbulências do dia a dia, fazendo dela o seu mundo particular. Uma catarinense que ama sua terra e inspira-se nela para escrever, despertando a curiosidade e imaginação de todos com seus mitos, lendas e folclores. Bem vindos ao seu mundo particular chamado "Amor"!

Contatos:

  


Esse livro faz parte do Desafio Literário 60 Livros em 1 ano, organizado pelo Blog Livros & Tal, como minha leitura #16de60.


Finalizando, agradeço à autora Roberta Farig pela oportunidade de ler uma obra tão especial e cheia de carinho.

Agradeço também ao Blog Conchego das Letras pelo convite e pela disposição em organizar este primeiro tour e compartilhar o livro com os demais membros do GBU.

Agradeço a vocês por estarem aqui de novo! \o/ <3

E então? O que acharam? Comentem aí pra gente!

Até + ver!


20 comentários:

  1. Olá blog As 1001 Nuccias!!! Bom demais receber mais uma resenha!!!
    Então, a critica a minha personagem já é algo que eu espero, principalmente diante dos mundo em que vivemos, por tudo que vivemos. A inocência passou a ser um defeito, e eu quis realmente abordar isso. Mas prometo que no decorrer dos próximos livros da trilogia você ira se surpreender. A Anabella é especial e garanto que isso não é um defeito rsrsrs é apenas um suspirar para a vida e a história vai contar muito disso. Quanto aos pontos ainda não revelados no primeiro livro, por ser uma trilogia prometo que no seu decorrer tudo será esclarecido! E falando do Samuel tratar a Anabella como menina, poxa vida, é apenas uma maneira carinhosa... Vamos lá né... coraçõezinhos e muito amor para esses dois rsrsrsrsrs Mas tá bom, também no desenrolar da trama todos entenderam tudo, cada palavra, cada ação, cada passagem de toda a história e ai com certeza compreenderam o porque de eu ter criado essa trilogia. Mas posso garantir que foi por "Apenas Amor" S2
    Obrigada, muito obrigada mesmo ao blog por ter lido e topado participar desse booktour do meu livro. Amei ter sido a autora de estreia de um projeto tão legal como o da GBU. Vocês são maravilhosas e super aplaudo a iniciativa de vocês. Ao blog desejo mais e mais sucesso, sempre! Um beijo no coração de todos que vieram aqui dar uma espiadinha e até a próxima ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Roberta!!!
      Entendo você ter criado uma personagem mais inocente para contrastar e resgatar a ausência ou falta de paciência com inocência na época de hoje. Eu sou um apessoa bem moderna mesmo, segundo minhas amigas, moderna demais, então talvez isso tenha influenciado na minha visão da personagem e do relacionamento dela com Samuel (o problema não era ele chama-la de menina, infantilizando. Era justamente o fato de que n parecia vê-la como mulher).
      Bom, de qualquer forma foi meso uma ótima leitura! E espero poder ler o desfecho de cada personagem (quero saber no que a Talita se meteu!)
      um beijo e obrigada!!

      Excluir
  2. Parabéns pelo blog!
    Ainda mais quando em fretamos um mercado tão difícil que é o mercado da literatura nacional.
    E escrever é uma dádiva, ainda mais quando fugimos do obvio, e acredito que a Trilogia da escritora Roberta Farig, veio para dar um toque novo, um diferencial no que temos visto por ai.
    A personagem cresce aos olhos do leitor, ainda mais quando sentimos diversos sentimentos e não largamos o livro, creio que é isso que está faltando no mundo literário, um romance leve com um contado de uma ingenuidade que é difícil no mundo de hoje. Creio que a Farig tem diversas cartas na manga para fechar com chave de ouro a estrada de Ana e Sam.
    Beijos e mais uma vez parabéns pelo blog.

    http://rob-umarosaazul.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Roberta!
      Eu gosto muito (muito mesmo!!) quando as personagens amadurecem ao longo da história no livro ou na coleção. Dá gosto ver 'a vida' desenvolvendo. Esperarei ansiosa pelos demais livros, pois também quero saber como será o destino dado a cada um deles.
      beijo!!!!

      Excluir
  3. Adoro essa trilogia!o segundo livro minha gennnnte está mara! Anabela é "obrigada" a amadurecer e a Roberta deu um up surpreendente a trama! Ansiosa pra ler o terceiro! Bjussss e Parabéns ao blog pela resenha! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! Amadurecimento de personagem é uma coisa linda de se ler! XD Agora to empolgada pela continuação!!! XD

      Excluir
  4. Oi Nutella!!
    Tu sabe que eu sou meio Coração Gelado para romances também, mas como irei fazer a leitura deixarei meu coração aberto para aproveitar bem o romance e a sensibilidade da escrita da autora. Parabéns pela resenha em breve poderei comentar sobre minha impressão sobre a obra.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai com tudo, Giu! Taca o coração no microondas!!!! rsrsrs... Boa leitura!

      Excluir
  5. Nu,
    Eu gostei bastante do livro.
    Fiquei incomodada com o jeitinho da personagem, mas acabei entendendo e achando lindo o amor que ela tem com os pais.
    Aguardo ansiosa o próximo livro para eu saber se ela amadureceu.
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá Nu! Bom, gosto de romances dramáticos, daqueles que me deixam no chão rsrsrs A premissa desse livro não me chamou muito atenção, acho que as características da protagonista contribuíram para isso. Sua resenha foi linda, gostei dos pontos apresentados, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suzy!
      Sinto que vou começar a evitar romances, pq eu acabo com a expectativa dos leitores... rsrs... Vou deixar tudo pra Tracinha da Ingrid! rsrs

      Excluir
  7. Olá!

    Adoro romances, mesmo sendo clichês, eles sempre transmitem uma linda mensagem. Não sei se faria essa leitura, mas não que eu não tenha gostado, adorei a premissa, mas ando um pouco enjoada de romances. Mas vou anotar a sugestão porque a história parece ótima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Kamila! Se você realmente gosta do gênero, anote mesmo! Vai adorar!

      Excluir
  8. Gosto de romances, mas esse não chamou muito a minha atenção... sei lá, acho que esse "minha menina" repetitivo ia me incomodar muito, mas o que realmente faz com que eu não queira ler é o fato de ser uma trilogia. Não consigo entender muito bem a necessidade de uma trilogia em caso de romances, rs, gosto que a história do casal seja desenvolvida em um volume só. A capa é linda, e curti o fato dela ter sido adotada mas ser uma garota sem traumas, mas por enquanto não vou ler.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sendo bem sincera, estou cansada de qq tipo de 'logias'. É uma onda ter uns 15 livros em uma mesma série, às vezes cansa. Mas esta até entendi a autora, ela acha melhor para desenvolvimento dos personagens.

      Excluir
  9. Olá querida, não sou bem fã de romances, mas ultimamente tenho lido alguns muito bons. Adorei a resenha e fiquei bastante interessada no enredo. Já quero ler também!

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Oi Nu, tudo bem?

    Eu não li a resenha com medo de tomar spoilers, pois sereia a última do Viajando a lê-lo, mas volto aqui para ler a sua resenha e comentar depois que ele vier pra mim e eu tiver lido. Desculpe! :D

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tranquila, Ana!!! Depois me diz o que achou!!! ;)

      Excluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...