menu

Sorteios

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

3 [Especial Setembro Azul] [Vida sem Som] - Deficiência Invisível

Bom dia, nucciamigos! Bom início de semana a todos!!

Hoje é um dia especial que marca uma semana especial de um mês todo especial também!

Na data de hoje, 26 de setembro, comemora-se o Dia Nacional da Pessoa Surda!

E, claro, não dava pra deixar a data, a semana e o mês passarem em branco! Vamos passar em AZUL!

Vem conhecer um pouco mais sobre surdez, sobre o Setembro Azul e a Semana Especial Setembro Azul preparada pelo blog para lembrarmos a luta pelos direitos dos surdos!



SEMANA ESPECIAL SETEMBRO AZUL

Dia 26/09 - Deficiência Invisível
Dia 27/09 - Personalidades Surdas

Dia 29/09 - Inclusão Auditiva
Dia 30/09 - Literatura Surda


A Deficiência Invisível:

Lembro claramente do meu primeiro dia como surda, 9 anos atrás. Era um silêncio esmagador. Os primeiros anos de surdez foram confusos, pois também eram meus primeiros anos de luta contra um tumor que ameaçava estourar meu crânio.

Com o tempo, tive de reaprender a me comunicar, já que eu continuava falando muito bem, obrigada (afinal os "órgãos" responsáveis pela fala não estão conectados ao sistema nervoso auditivo), mas receber as respostas era um inferno.

Tomei raiva do termo "deficiente". Toda santa vez que alguém dizia que eu era deficiente, minha vontade era de socar a pessoa até ela desmaiar. Por causa da compaixão, da piedade, do jeito delicado de me tratar, como se eu fosse frágil. Incompetente. Incapaz.

Aprendi recentemente (pois é, quase 10 anos e continuamos aprendendo sobre nossas próprias condições) que ser deficiente é muito diferente de ter uma deficiência

Entende-se por "deficiência" a ausência do funcionamento de algum órgão ou sentido, ou ainda a sua disfunção (funcionamento diferente do normal).

Eu não posso negar de forma alguma que tenho uma deficiência, que sou uma pessoa com deficiência, afinal eu não tenho mais minha audição. Mas eu não sou deficiente, não sou uma ausência e não me identifico assim.

Mas por que deficiência invisível? Ah! Fácil. Se eu não fico aqui repetindo a cada parágrafo que sou surda (e aqui o verbo SER está muito bem usado, já que surdez não é curável), se eu não me apresento já dizendo que não escuto, ninguém vai perceber. Principalmente por eu não usar aparelhos ou implantes e por usar a língua de sinais só quando me convém.

Pensem: cadeiras de roda e próteses... Bengalas, cão-guia, óculos escuros... E som? Como você sabe que aquela pessoa não percebe o som?


Os sinais são sutis: 1- não percebe sons estrondosos do dia-a-dia; 2 - está sempre observado sua boca quando você fala; 3 - pede para repetir uma frase vezes seguidas; 4 -se distrai quando você fala com a mão tapando seus lábios; 5 - nunca te responde quando você a chama sem ela estar te olhando...

E para piorar, as pessoas tem vergonha. Se recusam a perceber que estão com pouca audição, que a estão perdendo. Não gostam quando você diz a ela que precisa ir no médico e que deverá usar aparelho. Sentem vergonha por ser diferente, pois sabem que cultural e historicamente o diferente é ignorado pela sociedade.

E é por isso que estou aqui, nessa semana, enchendo o saco de vocês para que vejam um mundo novo, um mundo silencioso por fora, gritante por dentro. Um mundo cheio de contrastes, nuances, níveis, classificações, culturas e personalidades.



Não somos coitadinhos. Temos casa, temos família, temos companheiros, filhos, estudos, empregos, faculdades, hobbies. Temos vida, como você.


Setembro AZUL:

A comunidade surda chama de "Setembro Azul" o mês que marca datas e feitos importantes na história de luta e conquista dos direitos dos surdos, de forma linguística e cultural. É uma forma de promover a cultura surda junto ao seu país.


Comunidade surda = grupo de pessoas (surdos e ouvintes) que se identificam de forma cultural. Apresentam língua (não é linguagem!!!! Saiba mais AQUI) própria, datas comemorativas, história particular dentro do país onde vivem. Todos os surdos fazem parte da comunidade? NÃO! Só tem surdos dentro da comunidade surda? NÃO!

Por que AZUL? A cor foi escolhida pelo surdo Dr. Paddy Ladd no XIII Congresso Mundial de Surdos na Austrália, durante uma cerimônia que homenageou as vítimas surdas da Segunda Guerra Mundial. O azul era a cor da faixa que os surdos e outras pessoas portadoras de deficiência eram obrigados a usar no braço como identificação. No nazismo, deficiência era sinônimo de incapacidade, de impureza.



No dia 10 de setembro se comemora o Dia Internacional da Língua de Sinais. Aqui no Brasil, a língua de sinais (Libras - Língua Brasileira de Sinais) foi reconhecida como língua oficial na Lei Nº 10.436 de 24 de abril de 2002 (que é o Dia Nacional da Libras) e Decreto Nº 5.626/2005, respeitando os valores da Linguística e Cultura dos Surdos. Essa lei definiu a Língua Portuguesa como segunda língua dos surdos integrantes da comunidade e o direito por Escolas Bilíngues para surdos. Lembrando que cada país tem sua própria língua de sinais e que ainda não há uma língua de sinais universal, como o inglês é para a língua oral.

Já no dia 21 de setembro é comemorado o Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência. A ideia é refletir e buscar inovaçõe para garantir a inclusão social de todos.


A comemoração do Dia Nacional do Surdo é dia 26 de setembro, reconhecida e assinada pelo ex-Presidente do Brasil Luis Inácio Lula da Silva na Lei Nº 11.796 de 29 de outubro de 2008. Neste dia, no ano 1857, foi criada a primeira Escola de Surdos no Brasil na cidade de Rio de Janeiro: o Instituto Imperial de Surdos-Mudos, hoje INES - Instituto Nacional de Educação de Surdos. Sob a direção do professor francês e surdo Ernest Huet, a convite do Imperador Dom Pedro II, o Instituto lecionava aulas para surdos internados, usando a Língua de Sinais Francesa, o que influenciou diretamente na construção da Língua Brasileira de Sinais. 


Internacionalmente também se comemora o dia dos surdos, no dia 30 de setembro: "Dia Internacional dos Surdos". Escolheram esta data por causa do Congresso de Milão, ocorrido no mês de setembro de 1880, no qual foi analisado e determinado a proibição do uso das Línguas de Sinais na educação dos surdos em qualquer país do mundo.

Por tudo isso, considera-se o mês de setembro de grande importância para os surdos dentro e fora da comunidade, mais especialmente para os de dentro. Durante todo o mês, costumam acontecer eventos, seminários, palestras, apresentações teatrais, caminhadas, encontros, etc.

É importante frisar também que inclusão de surdos não se refere exclusivamente a ter presença de intérpretes ou vídeos em Libras. Lembram das diferentes classificações e personalidades? Pois é! Existem surdos que não gostam e/ou não conseguem/querem aprender a língua de sinais e preferem continuar apenas usando o português como língua. Mas eles (eu também, apesar de saber Libras um cadinho) também merecem ser incluídos, oras bolas! Mas, como??? 

Ah! Vocês verão! Só acompanhar as postagens!



Quer saber mais sobre surdez e sobre como é estar nesse mundo de silêncio físico imposto? Quer saber como aprender leitura labial e dançar sem perceber som algum? Quer conhecer outros livros sobre surdez?


Adquira já o seu exemplar do livro 
"Pérolas da minha surdez"!






Obrigada a todos que leram a postagem até o fim e àqueles que retornarão nos dias seguintes para conhecerem um pouco mais do lado de cá!



Até + ver!





*SORTEIO ATIVO*
(clique na imagem para ser direcionado)

3 comentários:

  1. Oi, Nuccia. Muito legal esse post, principalmente por chamar atenção sobre um assunto que quase não vejo as pessoas falarem. Não imagino o que você passou, mas tenho certeza que isso te fortaleceu demais.
    Assisto a uma série chamada Switched At Birth. Não sei s já ouviu falar, mas tem alguns personagens surdos e achei muito legal, ainda mais porque os atores são surdos de verdade. Me envolvi tanto que até aprendi um pouco sobre libras.

    ResponderExcluir
  2. Oi Nu!!
    Adorei o post, acho super importante disseminar essas coisas, o preconceito esta em todos os lugares e direcionado para várias coisas diferentes, e uma deficiência precisa de apoio e compreensão. Eu realmente não sabia que existia essa data e fiquei bem feliz em saber um pouco mais sobre tudo isso.
    Obrigada pelo post.

    Beijokas

    ResponderExcluir
  3. Oiii!!!
    Gostei muito do post, bem esclarecedor. Eu por exemplo, não sabia a diferença entre ter uma deficiência e ser deficiente.
    E depois de ler seu post, pude perceber o quanto é diferente o sentido uma da outra. Geralmente isso não nos é ensinado, é procurando informação que se aprende. Espero que cada dia mais seus direitos sejam respeitados por todos.
    Beijos

    ResponderExcluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...