menu

Sorteios

sexta-feira, 30 de junho de 2017

8 Resenha [livro] - Fury - Novas Espécies, de Laurann Dohner

Rái gatinhos e gatinhas!

Nosso especial Junho Apaixonante está no fim e espero que tenham curtido esse mês xonadinho, então resolvi trazer uma leitura para nos aquecer completamente.


Confira todas as postagens AQUI

Vou apresentar a vocês, Fury, primeiro livro da série Novas Espécies, da autora Laurann Dohner e publicado, no Brasil, pela Universo dos Livros.


*Acervo pessoal da blogueira*

FURY – NOVAS ESPÉCIES
Ano: 2015
Número de páginas: 368
Gênero: Romance erótico/Ficção
Publicação: Universo dos Livros

SINOPSE
Ellie é uma enfermeira e fica horrorizada ao descobrir que a companhia farmacêutica para qual trabalha – as Indústrias Mercile – tem feito experimentos genéticos ilegais. Os cientistas combinaram DNA de humanos com o DNA de animais, criando uma nova espécie: seres humanos mais fortes e desenvolvidos. Um desses "experimentos", o prisioneiro 416, captura o coração de Ellie enquanto ela tenta salvá-lo. Fury – como o 416 também é conhecido – nunca conheceu compaixão ou amor. Ele passou a vida inteira em uma cela, acorrentado e sofrendo abusos. Ellie, a única mulher em quem ele confiou, o traiu, e agora Fury está livre e à procura de vingança. O ex-prisioneiro jura acabar com a vida da enfermeira que o salvou, contudo, quando ela finalmente está em suas mãos, a única coisa que Fury não quer fazer com esta mulher pequenina e sexy é machucá-la.

O LIVRO NA REDE: SKOOB | AMAZON | SARAIVA | SUBMARINO 



Ano passado durante a Bienal do Livro/SP, participei de um encontro de fãs da série Irmandade da Adaga Negra (sou simplesmente apaixonada por essa série, já li todos os livros e prometo fazer, em breve, resenha sobre eles), e nesse encontro conheci a série Novas Espécies. Fiquei super interessada e, esse ano, consegui comprar os três primeiros livros, que foram lançados no Brasil. Confesso que devorei os três em um fim de semana, e vou contar tudinho para vocês.

Liguem os ventiladores, o ar-condicionado ou peguem seus leques antiquado né rsrsr, segura a marimba pois o negócio vai ficar quente.




Ellie é enfermeira da Mercile, mas jamais poderia suspeitar do que a empresa fazia em seus subsolos e centros de testes. As autoridades precisavam infiltrar alguém que descobrisse provas do que acontecia com essas pessoas. Ellie foi convidada a ser essa pessoa e, revoltada com o que poderia estar acontecendo, aceitou.

Ali ela conheceu o 416, uma das cobaias da Mercile. Ela viu como tratavam as cobaias e era certo que eles não eram completamente humanos. Ellie coletava amostras das cobaias, para que mais testes fossem feitos, descobrindo o que as diferentes drogas, que eram ministradas, faziam com o corpo deles. A Mercile era cruel, criaram também dois tipos de mulheres: as mais fortes eram para a procriação e as menores, misturadas com DNA animal mais manso, para dar de presente aos investidores do projeto.

No entanto, a procriação não estava dando certo. Eles submetiam várias fêmeas com os machos e ainda não tinham tido resultado positivo. Os machos eram ferozes, se tivessem alguma oportunidade, matavam quem estava lhe medicando e, por isso, vivam acorrentados.

416 não era diferente, rosnava para qualquer um que entrasse em sua cela, menos para Ellie, ele gostava do jeito delicado como ela sorria para ele, e sempre foi muito delicada ao colher as amostras. Ellie estava fascinada com a cobaia, desde que o vira pela primeira vez. Ele era enorme, as feições um pouco modificadas que pareciam com a de um canino, os dentes pontiagudos, o cabelo comprido, o corpo robusto de tom dourado, o cabelo caindo pelos ombros. Ela sempre o admirava e o cobiçava.

Ela estava muito próxima de conseguir as provas que incriminavam a farmacêutica Mercile, e com isso, conseguiria acabar com aquele projeto e todos seriam libertos. Naquele dia ela tinha conseguido provas suficientes para acabar com o projeto, apenas engoliu o pen drive que continha todas as provas e seguiu para ver o 416, mas algo deu errado, ele estava sendo molestado por um dos técnicos mais cruéis que tinham ali, e viu que ele estava decidido a acabar com a vida do 416.

Agiu por impulso e salvou a vida dele, mas ele entendeu tudo errado, quando ela o deixou largado no chão e saiu em disparada. Eles foram libertos, mas ele jurou que iria se vingar da única pessoa em que confiou.

E assim começa a tensa e eletrizante história de Fury, foi assim que ele escolheu o seu próprio nome, já que fúria o definia. Os EUA deram, aos Novas Espécies, uma base militar onde eles construíram o refúgio Homeland, para onde eram trazidos os que eram mais sociáveis.

Ellie foi contratada para trabalhar na ala das mulheres, recebê-las, ajuda-las a se instalarem e acostumarem com a liberdade da qual disfrutavam. E em uma reunião com os representantes de Homeland, a surpresa veio em forma de fúria.

“— Você – rosnou asperamente uma voz masculina atrás dela.Ellie tentou se virar para ver de quem era aquela voz assustadora, mas alguém pegou sua mão. Ela emitiu um som, uma mistura de grunhido e arquejo, e então seu corpo se levantou do chão. Braços fortes a giraram no ar. A dor atravessou suas costas e o ar foi arrancado dos seus pulmões. Seus olhos se arregalaram ao olhar para o rosto de um raivoso... 416.
416 rosnou para Ellie, revelando seus caninos afiados, e ela notou que seus braços doíam onde ele havia pegado, acima dos cotovelos. Ele bateu suas costas com força em uma das mesas de conferência. Inclinou-se cobre ela, seus olhos raivosos a pouco centímetros dos delas, e ódio despejou de seu olhar escuro. Ellie foi inundada por puro terror. Sua boca se abriu, mas nada saiu. Ela tomava ar. Ele rosnou mais alto e a segurou com mais força”

Caramba, eu fiquei apavorada com essa cena, imaginando o que ele iria fazer com ela. Justice o líder deles, e mais alguns, tentavam a todo custo fazer com que Fury a soltasse. A situação ficou cada vez mais crítica, com certeza a autora sabe como descrever essas situações. Então explicaram que eles só tinham a liberdade porque ela foi corajosa em conseguir provas suficientes contra a Mercile.

Fury ainda a mantinha na mesa, com a mão em volta de sua garganta, ele queria matá-la e, depois da liberdade, a única coisa em que pensava era colocar as mãos em Ellie, ele tinha confiado nela e ela o tinha traído. No entanto a única coisa que passava por sua mente, era se afundar em seu pescoço e sentir sua pele macia. Ele estava enlouquecendo.

Passou a seguir Ellie, sem que ela soubesse. Ela tentava se adaptar à nova vida, já que todas as fêmeas do alojamento a ignoravam e a tratavam como bichinho de estimação, por ser humana. Naquele mundo das Novas Espécies, ela era a estranha, a fraca, frágil e inútil. Tudo estava muito difícil e ainda tinha o Fury, ela não parava de pensar nele.

Até o dia em que ele perdeu o controle a raptou Ellie, a levou para sua casa e queria vingança. Queria Ellie sob si, imóvel, para que ela sentisse o que ele sentiu quando foi drogado e abusado por aquele técnico. Ele a tinha nua em sua cama e caramba ahahaha, foi quente. Eles lutavam contra o sentimento de quererem estar com o outro. Fury que jurava querer matá-la, só queria se afundar naquele corpo, e só um pensamento permeava sua mente... Minha sexy demais.

“— Eu quero você. Odeio isso, mas desejo muito estar dentro de você, saber como seria ter você envolta de mim, e o prazer que acho que encontraria com você. Nunca quis tanto uma mulher. Me diga que posso ter você, ou me ajude a lembrar que nunca devo perdoar o que fez comigo. Diga alguma coisa, qualquer coisa, para me lembrar do porquê eu não deveria desejar tanto estar com você, tanto que chega a ser difícil respirar.O olhar dele quando se observavam quase parou o coração de Ellie. Ela viu tantas emoções ali: desejo, vontade, um pouco de medo, e paixão crua. Sua língua saiu para umedecer os lábios. Um rosnado leve saiu de Fury, mas não era um som bravo, e sim mais um pequeno gemido. Ela entendia. Ele a queria.
Lentamente, ela fez que sim com a cabeça. Ela o queria tanto quanto ele a queria, desde o primeiro momento em que o vira trancado em uma cela. “

E, depois do sexo maravilhoso, Justice entrou na casa e o pegou com Ellie... pronto, a merda estava feita, foi um Deus nos acuda e Ellie teve que contar à Justice o que houve entre ela e Fury, desde quando ela trabalhava na Mercile. E garantiu que Fury não fosse punido.



Ao voltar para o alojamento feminino, as mulheres já a esperavam e conseguiram farejar medo, sangue e sexo. Sabiam que um das Novas Espécies a tinha tomado, e cuidaram dela. Ali tudo mudou para Ellie, que conseguiu a proteção delas, já que elas estavam acostumadas a serem dadas aos machos, sem que quisessem compartilhar sexo com eles. Era assim que as coisas eram na Mercile, se elas não quisessem sexo para procriação, eram espancadas até aceitarem. Os machos nunca abusaram delas, e quando eram obrigados a acasalarem, eram respeitosos com elas. 

E, entre as fêmeas, estava Breeze, eu gostei dela logo de cara. Corpulenta e uma boa mulher, espero que em algum livro ela encontre um companheiro, você vai entender isso quando eu falar sobre os outros livros.

Slade ahhh mo pai me abana é o melhor amigo de Fury, e está preocupado com sua obsessão por Ellie.

Uma parte dos humanos está revoltada com as Novas Espécies e existem vários grupos de ódio acampados na porta de Homeland, e a imprensa não os deixa em paz. Um desses grupos conseguiu passar pela segurança e foi em direção ao alojamento feminino. Ellie as protegeu e colocou sua vida em risco, e tudo ficou um caos. As fêmeas foram salvas, mas Ellie foi expulsa de Homeland ao enfrentar o diretor humano.

Fury decide proteger a sua fêmea a todo custo, e lutam contra tudo e todos, para que possam ficar juntos. Enfrentam o ódio da humanidade, e até mesmo a desconfiança de alguns das Novas Espécies. Eles são o primeiro casal misto e todos estão de olho neles, seja para o bem ou para o mal. Slade está ajudando o casal e a Dra. Trisha, médica humana de Homeland, está tentando descobrir como essa união funciona. Slade a odeia por ser tão intrometida, mas Trisha só quer descobrir se humanos e Novas Espécies são compatíveis e os ajudar.

Fury e Ellie passam por poucas e boas, até que conseguem ficar juntos, mas nada é tão fácil e, mesmo depois de estarem juntos, enfrentam o ódio de muitos.

Um mundo muito bem construído, um enredo com romance, intrigas, uma raça em busca de liberdade, sexo caliente e cenas explícitas... é isso que você vai encontrar na série Novas EspéciesEm inglês já foram lançados 14 livros e espero, de coração, que a Universo dos Livros continue com a publicação, pois é uma série maravilhosa. Ficarei muito triste se a editora abandonar a publicação.

“— Você só vai montar em mim? – aquilo a deixou alarmada – Sem preliminares? Nada?
Um pequeno medo se fez sentir em Ellie.
— Você está me assustando. Meu corpo não está pronto para você.
— Não é minha intenção assustá-la. – ele mordiscou o lóbulo da orelha dela – Apenas quero você. Fiquei inquieto o tempo todo em que esteve fora, imaginando o pior. Só quero ficar dentro de você. Quero você gritando meu nome e o seu perfume enchendo a minha cabeça. Preciso sentir seu calor úmido, me enfiar fundo em você e ficar assim pelo máximo de tempo que conseguir nos manter conectados.
— Esqueça as preliminares – disse Ellie com uma voz trêmula, excitada com suas palavras.” 

Algumas curiosidades sobre os Novas Espécies:
— As indústrias Mercile, misturaram DNA humano com animais caninos, felinos e primatas, com isso os homens e mulheres modificados, adquiriram certas similaridades animais, tais como: dentes diferentes; olhos diferentes; audição aumentada; feições similares à espécie a qual foram misturados, força e resistência (os menores são os primatas); olfato mais apurado, podendo distinguir os cheiros (menos os primatas, esse sentido neles é menos evidente); agilidade; inteligência superior; a lei que impera em Homeland não é a mesma dos humanos, eles têm a própria lei;

— As cobaias foram testadas até a exaustão; abusadas; não tinham um nome, eram representadas por um número e escolheram seu próprio nome após serem libertados; não conseguem procriar entre si, apesar de todos os esforços da Mercile, fazendo com que machos e fêmeas acasalassem; algumas mulheres foram alteradas com DNA de animais menores e domesticados, e eram chamadas de mulheres-presente, eram dadas aos investidores do projeto, trancafiadas e abusadas, muitas não resistiram aos abusos e foram encontradas mortas; o instinto de posse em relação à sua companheira é como o dos animais, pode matar outro macho que chegar perto dela; rosna, ruge e ronrona de acordo com o animal misturado em seu DNA; na hora do sexo, gosta de montar a fêmea por trás e pode morder para que ela fique quieta, mostrando seu poder sobre ela e a marcando como dele; são maiores que os humanos machos, em todos os sentidos; pode acasalar por horas, se a fêmea o interessar; protege sua fêmea com a própria vida;


CONCLUSÕES:

Com certeza essa série entrou para a lista das minhas preferidas. A escrita é ótima e os personagens são bem construídos, cada qual com sua característica pessoal proeminente.

O enredo é intrigante e você começa a sentir mais apreço por certos personagens, e nesse primeiro livro amei a Breeze e o Justice, espero ler o livro dele. 

A revisão é boa, mas poderia ser mais cuidada, tem alguns erros que passaram despercebidos pela revisão. A diagramação é simples. 

A capa é bem parecida com a edição americana, mas espero que não mantenham todas as capas americanas já que tem algumas que são medonhas rsrsrs.


NOTA DE 1 A 5: Com certeza 10, favoritíssima. 

Beijokas e nos vemos em breve!!

SOBRE A AUTORA: Sou uma "supervisora interna" (soa muito melhor do que a velha e simples dona de casa), mãe e escritora em tempo integral. Sou viciada em café gelado com caramelo, num docinho ocasional (ou dois) e em tentar conseguir dormir pelo menos cinco horas por noite. 
Adoro escrever todos os tipos de histórias. Acho que a melhor parte sobre escrever é o fato de que a vida real é sempre incerta, sempre atirando em nós coisas sobre as quais não temos controle mas, quando escrevemos, podemos ter certeza de que sempre haverá um final feliz. Adoro isso sobre escrever. Adoro quando me sento à mesa do meu computador e coloco meus fones de ouvido para ouvir música alta e bloquear o mundo à minha volta, para que eu possa criar mundos à minha frente. 



Lucy Santos

Adoro viver em Sampa, graduanda em Letras, escritora pelo Wattpad e LuvBook, casada com o amor da minha vida, mãe de três filhos e uma cachorrinha. Amo a vida, tocar piano. Meu vício são os livros, sou simplesmente apaixonada pelo mundo da leitura. Sou teimosa, ciumenta, e mais um monte de coisinhas. 



         INSTAGRAM WATTPAD | G+| SKOOB | LUVBOOK

8 comentários:

  1. Olá, tudo bem?

    Também sou apaixonada pela série IAN, espero ver suas resenhas dela por aqui, é sempre gostoso falar sobre IAN. XD

    Bom, apesar de você super recomendar essa Novas espécies, eu confesso que ão consigo pensar em lê-la. Várias amigas recomendam e eu continuo travada em relação a ela, essa mistura com dna animal me incomoda, não sei... Bem, de qualquer modo, valeu a indicação e que bom que você curtiu.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana, tudo ótimo e vc?
      Menina nem me fale, amo IAN, minha série favorita. Já li todos e vou reler para fazer as resenhas (uma desculpa boa para reler a série ahahaha).
      Eu gostei muito de ler Novas Espécies, mas não chega aos pés da IAN. É interessante a mistura com DNA animal, estou bem adiantada nos livros e te confesso que ficou um tanto massante, parece que todos os livros estão ficando iguais e isso me desmotivou um pouco. Teve alguns que eu amei e outros que eu fiquei tipo "hã???".
      Beijokas.

      Excluir
  2. OIee
    adorei a resenha super completa, eu li cada palavra, fiquei pensando, se estou tão cativada pela resenha imagina ler o livro kkkk
    quero muito ler
    na bienal tb conheci obras incriveis, é um evento mt bom, vc vai esse ano??
    Beijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie,
      Ah que bom que gostou rsrsrs, leia sim pq é muito boa a série.
      Esse ano não irei na Bienal, tô dura ahahahah.
      Beijokas.

      Excluir
  3. Oi Lucy, tudo bem?

    Mulher, que história intensa é essa? Estou simplesmente impressionada com tudo que li, pois parece incrível. É o tipo de livro que ando lendo e sempre me apaixono pelo enredo e por tudo que leio, pois consigo ser fisgada completamente. Já quero ler toda a série e conferir cada detalhe. Amei sua resenha, muito bem escrita!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alice, tudo ótimo e vc??
      Menina, a série toda é intensa. Confesso, que como em toda série, a gente sempre gosta mais de uns livros do que de outros. Mas logo falarei sobre os outros livros.
      Se você ler, conta pra mim o que achou.
      Beijokas.

      Excluir
  4. Olá!

    14 livros é muito! hahaha Apesar do seu furor em contar essa história, infelizmente não é o que procuro neste momento. Tem uma pegada distópica que é interessante até, mas estou um pouco afastada de cenas de sexo, já li tantos eróticos que até enjoei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahaha menina, nem me fale, eu comprei os 3 primeiros achando que era uma série pequena... caí do cavalo ahahaha. Confesso que tem algumas cenas de sexo que são surreais ahahahaa, mas qual livro erótico que não tem???
      Beijokas.

      Excluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...