menu

Sorteios

quinta-feira, 22 de junho de 2017

0 [Traça Literária] Resenha [livro] - A Costureira, de Kate Alcott!!!

Olá amores ❤

A postagem de hoje faz parte do Especial Junho Apaixonante!

clique na imagem para ver todas as postagens do especial

Hoje temos Resenha de A Costureira, 
da autora Kate Alcott!!!


Eu sou a Ingrid, autora e Colaboradora, autointitulada "traça".


A Costureira

Ano: 2013 / Páginas: 376
Idioma: português
Editora: Geração Editorial



Sinopse

1912. Tess Collins, independente e orgulhosa, não suporta mais limpar as salas de estar e as privadas da alta burguesia francesa e britânica. Seu grande talento é para a costura, e ela aspira a uma vida nova como estilista — mas sabe que o sistema de classes inglês dificilmente lhe dará chance para isso. Assim, ao saber que um imenso transatlântico partirá para os Estados Unidos, Tess vê sua grande chance de subir na vida. Ainda mais quando, por um golpe de sorte, consegue emprego como serviçal da famosa lady Duff Gordon, uma das maiores estilistas da época. Mal sabe ela que essa viagem, iniciada de forma tão auspiciosa, entrará para a história como o maior desastre marítimo de todos os tempos: o naufrágio do Titanic.




Kate Alcott


Biografia

Kate Alcott é o pseudônimo de Patricia O’Brien, ex-jornalista especializada em política e autora de cinco livros de ficção e três de não-ficção. A costureira é seu primeiro romance com o novo nome artístico. Alcott mora com o marido em Washington, D.C.



Resenha


Tess Collins era uma jovem inglesa que aceitou contra sua vontade um trabalho de empregada, porém, como uma costureira das boas sonhava em ser devidamente paga e valorizada por seu verdadeiro trabalho. Depois de tanto sonho e reflexão, Tess sentia que tinha chegado a hora de seguir seu coração e fazer aquilo que amava, cansada de limpar armários e banheiros simplesmente largou o emprego.




Durante uma tentativa desesperada de embarcar no Titanic, Tess se deparou com Lucile Duff Gordon, uma estilista de grande talento, que ela admirava muito, acompanhada de sua irmã, Elinor Glyn, que escrevia romances bastante escandalosos. Lucile ofereceu a Tess um emprego, que ela sem hesitar aceitou, finalmente conseguindo embarcar no Titanic rumo a um destino incerto.


“Só por um instante, um instante rápido. Quando pararam, ele levou um dedo aos seus lábios.
— Tenha um bom dia, senhora — disse ele, bem-humorado. — Está vendo? Você sabe brincar, também.  Não vou contar nada a ninguém. — Ele voltou ao trabalho, assoviando enquanto se inclinava para apanhar uma pesada corda enrolada e a atirava em seguida sobre o ombro.”


Tess conheceu um garoto do interior diferente de todos que já havia visto, com olhos lindos. Ela estava fascinada com a amplidão das águas que se estendiam até o horizonte, sentia-se cheia de ardor.


“Não foi um grande solavanco. Foi apenas um ligeiro baque, só isso. Nada alarmante. A princípio, o zumbido dos motores do navio continuou normalmente. Depois houve um silêncio repentino; eles haviam parado.”


O Titanic havia batido em um iceberg, mas a princípio estava tudo bem, sobretudo, porque diziam que era indestrutível. No entanto, em poucos minutos o caos estava armado.


A cabine de Tess ficava na primeira classe, onde estavam localizados os botes salva-vidas. Eles começaram a ficar lotados antes mesmo de serem lançados ao mar e o bote de Lady Duff Gordon foi lançado antes que Tess conseguisse entrar nele. Mas felizmente diante daquela situação tão conturbada em que não haviam botes suficientes, ela conseguiu se salvar entrando em um dos últimos com duas crianças cujo pai não sobreviveu.


 “O tempo havia desaparecido, pairando ao sabor das correntes. Estava frio, muito frio — penetrava em seus ossos, deixava partículas de gelo sob a pele das pontas dos dedos e das orelhas. Doía respirar. O bote salva-vidas parecia flutuar numa bolha de ar, como se eles de algum modo estivessem no céu, e não nas águas escuras.”


Enquanto Lucile celebrava a sobrevivência de forma esbanjadora, Tess via-se indignada com aquela demonstração absurda. Afinal, haviam pessoas no saguão do hotel, no porto, nos cortiços do East Side, que perderam maridos, esposas, irmãs e crianças, e não tinham nada para celebrar. Gente como Lucile sempre sobrevivia.

Tess achou que as coisas seriam diferentes, mas trabalhar para gente pomposa e privilegiada que nunca aprende coisa nenhuma era horrível. Desde o fatídico momento em que entrou no Titanic a vida de Tess nunca mais seria igual.

Um romance histórico constituído de segredos e morte no rastro do Titanic, durante a Belle Époque. Narrado em terceira pessoa transporta o leitor para uma trama cheia de intrigas e reviravoltas.

A escrita da autora é sensível, inteligente e meticulosa. Os personagens são incríveis. O enredo é muito bem construído.

A capa é linda, delicada e possui um toque sombrio. A diagramação é delicada e harmoniosa, todos os capítulos possuem local e data. A revisão é exemplar.

Dou cinco estrelas e recomendo!!!



Ingrid M. S. Nascida em 03 de outubro de 1993, é formada em Design de Moda, mora com o marido em uma cidade pequena e muito pacata no interior de Santa Catarina. Ama escrever desde criança, mas somente em 2014, resolveu publicar algo através do Wattpad.


É sonhadora, criativa, detalhista e muito teimosa, uma viciada em livros e chocolate, simplesmente apaixonada por dias frios e chuvosos. Gosta muito de desenhar, assistir comédias românticas e seriados.


CONTATO: FACEBOOK -  GRUPO NO FACEBOOK - SKOOB - WATTPAD  - AMAZON

Gostou dessa postagem??? Quer mais??? Que tal deixar nos comentários suas sugestões de leitura, vou adorar...




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...