menu

Destaques

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

0 Resenha [livro] - Uma história de sótão de vó, de Udine Tausz


Olá, leitores!

Que tal comemorarmos o Dia das Bruxas que está chegando com uma resenha sobre... bruxas? XD

Então, "rola pra baixo" e confiram a resenha do livro nacional Uma História de Sótão de Vó, uma fantasia juvenil super divertida escrita pela amiga escritora Udine Tausz, publicado pela Duende Amarelo Editora.


Sobre o LIVRO:

Uma história de sótão de vó
Autora: Udine Tausz
Editora: Duende Amarelo
Gênero: Fantasia / Juvenil / Aventura
Ano: 2015
264 p.


Sinopse:
Alexandra é uma adolescente (quase) normal do ensino médio que ao visitar a casa da Avó no subúrbio para ter uma ideia para um conto para o jornal da escola, descobre uma joia que a liga a um mistério. Sua vida dá uma reviravolta ao se deparar com pessoas incomuns e alguns "vilões" que antes só acreditava existirem em filmes e seriados de TV: uma bruxa má, uma bruxa boa presa a um encantamento, um anjo da guarda, sua avó envolvida no mistério e outros personagens. Se objetivo é ajudar a "bruxa boa" a localizar um esquife e se livrar do encantamento que a prende a esse mundo, além de recuperar seus poderes, sua memória e sua vida. Tudo isso antes que a bruxa má a localize e possa destruí-la para roubar seus poderes. Alexandra conta co a ajuda de seus guardiões e de seus amigos fieis, Jabú e Sofia Regina, que estarão com ela nessa aventura.



Às vezes nos deparamos com situações inesperadas que nos levam a muitas aventuras, confere? Imaginem, então, se isso acontece com uma adolescente inteligente, cheia de vontade de ajudar os outros? E se os "outros" forem uma bruxa presa a um feitiço secular e seu guardião?

Nessa fantasia, a autora nos apresenta Alexandra, ou melhor, Leka, uma adolescente super prática, cheia de ginga, que trabalha no jornal da escola, publicando contos, em especial os de suspense e terror. Numa dessas idas e vindas, decide que a casa antiga e abandonada da sua avó é perfeita como cenário inspirador para um novo conto. Daí ela vai pra lá com seu amigo medroso mas sagaz Jabu conferir o estado da casa, e decide escrever no sótão.

"(...) tinha de confessar que estava obcecada pela história que começava a se formar em sua cabeça. Aliás, estar obcecada com histórias e textos era um estado quase natural de sua personalidade."

Só que... Bem... o sótão da vovó, apesar de antigo, empoeirado, cheio de quinquilharia, tem lá seus segredos. Por exemplo, além de uma gatinha fofa, Leka encontra sem querer uma joia linda em um baúzinho tão lindo quanto. O susto que ela toma quando alguém a quem não consegue ver muito bem responde sobre o que é a joia....

Daí, começam as aventuras! O vulto é Eleonora, uma bruxa que foi aprisionada em um feitiço há muito tempo. Ela não lembra quando, nem onde, nem lembra como era sua antiga vida. Tudo que sabe é que está em uma prisão, nem lá, nem cá neste mundo, um encanto que a conecta com aquela joia.


Aos poucos, pistas para desvendar os mistérios em torno da Gasparzinha vão surgindo. E com isso, Leka precisará de mais pessoas ajudando-a, pois algumas pistas são em italiano arcaico, bem complicadas para quem não manja dos paranauê. Entra na jogada Sofia Regina, uma amiga muito inteligente, mas muito mesmo!

"Alexandra mal acreditou no que ouviu. Sua vó perguntou-lhe com todas as letras se ela tinha visto o fantasma que ela tinha visto? (...) Saiu do quarto aturdida... Vovó sabia do fantasma? Impossível!"

Mais pistas, mais descobertas, guardiões invisíveis que protegem os amigos das investidas de Vivian e seu sobrinho Charles, a bruxa que criou a prisão e o sobrinho louco que queria ser imortal. Vivian tem mais de 400 anos e mantém sua beleza e juventude às custas de outras pessoas.

Nada de falar mais, porque daí perde toda a graça eu contar a história toda. O que vocês precisam entender é que a história tem ação, aventura, humor e até um romance, tudo na medida certa!

Adorei Leka, com seu jeito inusitado e adolescente mesmo de ser, com a mania de misturar frases ou expressões em inglês e português. Amei a inteligência da Sofs, sua sagacidade em resolver enigmas.

"Alexandra gostaria de ignorar a presença da aparição, mas sentia-se compelida a atendê-la. Não conseguia como ele suportara 400 anos de impossibilidade de tocar alguém ou conversar normalmente."

Narrado todo em terceira pessoa, sob um ponto de vista observador, "aquele que tudo vê", o livro tem uma linguagem jovial e divertida. Não achei muitos erros, gostei muito da revisão.


Descrição da capa #pracegover: a capa do livro é uma ilustração feita pela própria autora. Ambientada no sótão, vemos as costas de uma poltrona em que Leka está deitada, apenas seus cabelos visíveis, segurando uns papéis. Sobre o encosto da poltrona, a gata Bonnie que mora no sótão. Cortinas esvoaçando ao fundo, um vulto em cinza claro perto das cortinas, uma caixa de joias no chão. Todo o desenho é um linhas pretas (com exceção do vulto) sobre um fundo branco. Achei a capa muito lindinha, e amei de verdade as escolhas, mas vou te contar, o branco suja, tem de cuidar com amor.


Tenho certeza que muitos de vocês não conhecem a Udine. Eu a conheço tem mais de 20 anos, apesar de termos sumido uma da vida da outra por uns bons 10 desses anos. Ela é muito espontânea, tanto quanto Alexandra, conhece a Itália como quase ninguém e eu adorei seu livro, o primeiro de muitos (não escritos, mas publicados).

Uma leitura bem divertida, leve, que te faz viajar junto com os personagens. Bem construída, com final muito bacana, bem fechadinho. Super recomendo! Comprem direto com a autora, vai com autógrafo e tudo! ;)



Sobre a AUTORA:

Udine Tausz é natural do Rio de Janeiro, nascida no Bairro de Fátima, crescida na Tijuca e sua idade não importa. O que importa é que é cria da Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), é poliglota, mas escolheu ser professora de italiano. Escreve desde sempre. É apaixonada por cinema, animais, especialmente os felinos e as corujas, e, sobretudo, por cultura. Udine, aliás, é um repositório de informações sobre as mais diversas áreas.





Amiga! Foi um prazer imenso ir no dia do lançamento, ver seu sorriso, estar junto de você em um dia que é maravilhoso para qualquer autor!

Maior prazer ainda ler seu livro e poder apresentá-lo aos leitores do blog! Desculpe a demora, sacomé!

Aos leitores, não percam a oportunidade de conhecer a escrita da Udine! Apoiem a literatura nacional!

Boa leitura! Até + ver!



Nuccia De Cicco é bióloga, Doutora em Bioquímica, escritora, poetisa, bailarina e blogueira. Carioca de paixão de Santa Teresa, é apaixonada por livros, seriados, tatuagens e lambidas caninas, além de ter uma queda saudável por cafajestes. Surda desde os 27 anos, é co-autora em nove antologias e publicou o livro “Pérolas da minha surdez”, uma obra sobre luta e força de vontade. Todas as suas facetas são mostradas no blog “As 1001 Nuccias”. Nele, a literatura impera!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...