domingo, 12 de outubro de 2014

0 Resenha [filme] - Dezesseis Luas

Fala, pessoas!

Ainda estou me acostumando ao blog e a fazer postagens, portanto, não liguem se estiver tudo meio... hum... sei lá!

Então, hoje resolvi fazer a resenha do filme Dezesseis Luas. O filme é uma adaptação do livro de mesmo nome, cuja resenha você vai achar AQUI.


DEZESSEIS LUAS
Beautiful Creatures, 2013
Fantasia, drama, romance
124 min

Sinopse:
Ethan Wate, é um estudante de colegial que fica enfeitiçado por Lena Duchannes, aluna nova, de 16 anos, que acaba de chegar de outro estado - e com quem ele estranhamente tinha pesadelos há meses. Os dois se unem para enfrentar uma maldição sobrenatural que persegue a família dela há gerações: sempre que uma Duchannes completa 16 anos, ela deve escolher se será para a vida toda uma feiticeira do Bem ou do Mal.


(postagem atualizada em dezembro de 2016)

Ethan é um jovem de uma cidade fictícia pequena e esquecida. Ele não vê a hora da formatura chegar para que possa se mandar até uma universidade o mais longe possível dali. Seus planos iam muito bem, estavam razoavelmente encaminhados, mesmo com aqueles estranhos sonhos com uma garota sem rosto. 

Até que... Lena Duchannes chega à cidade para morar com o velho excêntrico seu tio, na mansão que todos consideram adivinhem só assombrada. E Lena é tudo menos uma garota comum. Em apenas uma conversa, Ethan se sente conectado. E descobre que tem de ajudar a garota a sobreviver a uma maldição da família que vai acertá-la em cheio na noite em que fizer 16 anos.

Dirigido por Richard LaGravanese (de P.S. Eu te amo, 2007), que também assina o roteiro adaptado, o filme recebeu muitas críticas negativas e foi considerado uma decepção de bilheteria, o que fez com que as continuações (são 4 livros) nem fossem cogitadas.

Muitos dizem que isso aconteceu pois foi ofuscado pela Saga Crepúsculo que, apesar de já ter saído de cartaz, ainda estava em alta. Sei não. Crepúsculo pode ter sido um livro bom (não esplêndido, mas legal), porém o filme foi uma bela porcaria. Além disso, Jogos Vorazes também foi lançado junto com essa Saga e foi um tremendo sucesso. 

Então, o filme sofre da Maldição das Adaptações, aquela que permeia o mundo cinematográfico da literatura e faz com que o livro seja estripado quando vira filme? É... pois é...

O maior problema é: o roteiro tentou resumir um livro lotado de detalhes. Não deu muito certo, ficou todo bem superficial. Muitos personagens foram ignorados no filme, como se nem existissem na trama. Outros ficaram em quinto plano, quase parte do cenário. 

Sim, vários efeitos especiais e técnicos. Muito bons, é verdade. A melhor cena foi a do furacão dentro da sala de jantar de Ravenwood. Ao que parece, foi feita com pouco efeito especial, muito efeito técnico: a sala do cenário girava de verdade, o lustre balançava. Era mais um palco e pouco computador.


Os atores escolhidos para protagonistas não pareciam ter os tais 16 anos. O ator Alden Ehrenreich (Ethan Wate), na verdade, parecia ter quase 20 anos, o que deixou ele bem deslocado no filme todo. A atriz que fez Lena Duchannes, Alice Englert, ficou bem no papel, pois era o que se esperava de uma adolescente em conflito sobrenatural e romântico. 


A melhor foi mesmo Ridley Duchannes, interpretada por Emmy Rossum. Foi de matar, mesmo tendo muito pouco espaço no filme. No livro, foi descrita como loura de cabelos longos com mechas cor-de-rosa. A Ridley do filme tinha cabelos bem curtos em um tom de vermelho que funcionou muito bem. E o vestido com que ela aparece? Quero pra mim!

Bom, em resumo, eu entendo o porquê do filme não ter funcionado muito bem. Como disse antes, o livro é lotado de detalhes, com uma passagem do tempo lenta. Muitas coisas que aparecem no filme são dos livros subsequentes. 

Ok, não ia dar pra fazer o filme da mesma forma que o livro. Óvio. Mas também não precisava esculhambar.

Vale ver? Bem, se você não leu o livro, vale, claro. Se você gosta de romance 'mela-cueca', vale, óbvio. Se você leu o livro e adora criticar a versão cinematográfica, pegue a pipoca. Se você não se encaixou em nenhuma das opções anteriores, troque agora de canal!




ELENCO PRINCIPAL

Ethan Wate - Alden Ehrenreich, de Blue Jasmine

Lena Duchannes - Alice Englert, de Ginger & Rosa

Macon Ravenwood - Jeremy Irons, de Kafka e Perdas & Danos

Amma Treadeau - Viola Davis, de Histórias Cruzadas

Ridley Duchannes - Emmy Rossum, de O Dia Depois de Amanhã

Wesley Lincoln (Link) - Thomas Mann, de João e Maria Caçadores de Bruxas

Mavis Lincoln / Sarafine Duchannes - Emma Thompson, de Razão e Sensibilidade e alguns filmes de Harry Potter (Sibila Trelawney)





Boa diversão!

Até + ver!







Nuccia De Cicco é bióloga, Doutora em Bioquímica, escritora, poetisa, bailarina e blogueira. Carioca de paixão de Santa Teresa, é apaixonada por livros, seriados, tatuagens e lambidas caninas, além de ter uma queda saudável por cafajestes. Surda desde os 27 anos, é co-autora em nove antologias e publicou o livro “Pérolas da minha surdez”, uma obra sobre luta e força de vontade. Todas as suas facetas são mostradas no blog “As 1001 Nuccias”. Nele, a literatura impera!

FACEBOOK | FANPAGE | TWITTER | 
INSTAGRAM | WATTPAD | SKOOB | 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...