domingo, 12 de outubro de 2014

0 Resenha [série] - Bates Motel

Alou, gentem!!

Mais um resenha da TV Nuccia (Seriados)

Hoje, vou me dedicar a elucidar o seriado Bates Motel, um seriado de suspense e thriller psicológico que estreou no início de 2013.

BATES MOTEL
Bates Motel, 2013.
Suspense, drama, horror psicológico

Sinopse:
Após a misteriosa morte de seu marido, Norma Bates decidiu começar uma nova vida longe do Arizona, na pequena cidade de White Pine Bay, em Oregon, e leva o filho Norman, de 17 anos, com ela. Ela comprou um velho motel abandonado e a mansão ao lado. Mãe e filho sempre compartilharam uma relação complexa, quase incestuosa. Trágicos acontecimentos vai empurrá-los ainda mais. Todos eles agora compartilham um segredo obscuro.



Bates Motel é uma série da TV norte-americana, criada e desenvolvida por Carlton Cuse, Kerry Ehrin e Anthony Cipriano e produzida pela Universal Television, sendo exibida pela A&E. 

É baseada no filme de 1960 Psycho (que foi baseado no romance de mesmo nome escrito por Robert Bloch), e retrata a vida de Norman Bates e de sua mãe Norma antes dos eventos retratados no filme de Alfred Hitchcock

Na noite da estréia, o seriado quebrou recordes de classificações e atualmente apresenta pontuação de 66 no agregador de resenhas Metacritic.

A série começa depois da morte do marido de Norma, quando ela adquire um motel localizado em uma cidade costeira chamada White Pine Bay, para que ela e Norman possam começar uma nova vida e conhecer pessoas novas. Aos poucos conhecemos a adolescência de Norman Bates e o início do seu ‘probleminha’. 

Confesso que fiquei meio receosa de assistir o seriado e vê-lo ferrar com o clássico em que é baseada. Sabe como é, adaptações televisivas e cinematográficas às vezes podem ser abomináveis. Então, não assisti assim que foi exibida. Mas como foi bem recomendada, fui em frente. E adorei!

Ela tem o suspense que o tema requer, e as tramas emocionais, físicas e psicológicas. A relação do Norman com sua mãe, Norma, é mostrada de forma sutil. Como todo adolescente, às vezes nosso querido Norman se rebela, tem ataques com a mãe pelo excesso de zelo que a mulher tem. Outras tantas vezes é tão submisso que chega a me dar nos nervos. 

Norma sabe do que o filho é capaz e tenta esconder isso de todos: da sociedade, dos ‘amigos’, do irmão dele Dylan Masset, dele próprio e dela mesmo. 

Para conseguir se firmar na cidade maluca onde foram morar, cujo sustento principal é o cultivo, contrabando e comércio de maconha, Norma consegue ser chantagista, egoísta, mesquinha. Mas ela cuida do filho. Demais até. Desde o primeiro episódio, o piloto da série, você tem o suspense, as perguntas enigmáticas, que devem ser elucidadas ao longo da série. Você também vê que Norman, na verdade, pode ter puxado sua esquizofrenia pelo lado materno. 


E pelamor, o que é o Highmore interpretando Norman Bates?! O garoto não manda bem, manda ótimo! Você consegue perceber o quanto Norman é uma pessoa perturbada em cada detalhe do rapaz. O modo como ele está ora submisso, ora gritando. Olhares cínicos e sorrisinhos complacentes. Olhares perversos e atitudes extremas. Admiração pelo mórbido. Colecionando itens de pessoas que matou. Ele está conseguindo que o personagem chegue onde devia: o assassino esquizofrênico original. 

Uma coisa que adorei na série foi a mistura simples, delicada e bem sutil do passado com o presente. Se você observar bem, verá que o carro dos Bate é um modelo antigo pacas, com cinto de segurança não-retrátil. Também verá que o hotel que compram é praticamente idêntico ao do filme (Cenografia nota mil!), apesar de o nome da cidade ser totalmente diferente.

Em contraste, você encontra todos os personagens usando celular, aparelhos de mp3 e notebooks, alguns carros importados. Você sabe que a trama deveria acontecer nos anos 50, e encontra sinais disso, mas todos parecem estar em 2013-2014. Mas isso não é especificado na série. Ao menos, não que eu tenha percebido.


Enfim, os episódios não são enfadonhos. Você até sente ansiedade de passar pro próximo e saber logo o que de fato aconteceu.

No Brasil, a série passa no canal a cabo Universal, dublada. Eu assisti on-line, pois preciso das legendas, né?

Mas... Desde que a Netflix (o canal de séries e filmes em streaming) chegou nas nossas lindas SmartTvs, podemos nos esbaldar com infinitos seriados maneiros, incluindo Bates Motel.



ATUALIZAÇÃO EM 15/11/2014


Resenha da 2ª Temporada

Fiz a maratona da 2ª temporada e vim trazer um pouquinho dela para vocês:

A 2ª temporada não deixa a 1ª no chinelo. Highmore continua fantástico, Farmiga continua perfeita. A relação Norman-Norma continua conturbada, confusa, cheia de altos e baixos.

A cidade onde os Bates foram morar continua tendo seus problemas. Nesta temporada, uma guerra entre as famílias/facções do comércio da maconha é declarada quando um dos chefes de Dylan é assassinado em sua casa. E Dylan, o irmão mais velho de Norman, está bem no meio de tudo isso. 

Além disso, há o mistério da morte da professora do Norman. Seu assassino não foi descoberto e um homem misterioso está visitando seu túmulo. 

Norman desenvolve cada vez mais sua técnica de taxidermista, uma profissão que o deixa fascinado e foi ensinada pelo pai da sua amiga Emma Decody. 

Norma tenta de várias formas parar o desvio da auto-estrada que pode levar seu hotel à falência. Para isso, conta com a ajuda de um homem poderoso na cidade, um dos chefões do crime. Crimes são cometidos praticamente em todos os episódios.

Chega o momento que todos os seriadores temem: aprender a praticar o desapego de personagens, ou seja, Bates Motel também tem a Síndrome GOT.

O suspense permanece, a personalidade dúbia de Norman é revelada cada vez mais. O final da temporada é surpreendente! Com o perdão do palavreado chulo, quando o 10º episódio acabou... Puta Merda!! Foi incrível!

Aguardando a 3ª temporada ansiosamente, já me coçando...! 2015, chega logo!



ELENCO PRINCIPAL

- Norman Bates - Freddie Highmore, de Em Busca da Terra do Nunca e Fantástica Fábrica de Chocolates

- Norma Louise Bates - Vera Farmiga, de A Órfã

- Dylan Masset - Max Thieriot, de Jumper e A Sétima Alma

- Emma Decody - Olivia Cooke, de Ouija

- Bradley Martin - Nicole Peltz, de Transformers: Age of Extinction



Espero que tenha gostado da resenha e que aproveitem bem o seriado.

Sempre que houver atualização sobre o seriado e suas temporadas, aparecerão aqui!

Até + ver!






Nuccia De Cicco é bióloga, Doutora em Bioquímica, escritora, poetisa, bailarina e blogueira. Carioca de paixão de Santa Teresa, é apaixonada por livros, seriados, tatuagens e lambidas caninas, além de ter uma queda saudável por cafajestes. Surda desde os 27 anos, é co-autora em oito antologias e publicou o livro “Pérolas da minha surdez”, uma obra sobre luta e força de vontade. Todas as suas facetas são mostradas no blog “As 1001 Nuccias”. Nele, a literatura impera!


FACEBOOK | FANPAGE | TWITTER | INSTAGRAM | WATTPAD | SKOOB | 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...