domingo, 25 de outubro de 2015

12 [Literatura em Movimento] - Doces ou Travessuras?

Olá, seus lindos!

Nós piscamos e já estamos no final de outubro! Vish... com que rapidez este ano está indo...!! 

Hoje é dia de blogagem coletiva! Para quem ainda não conhece, Literatura em Movimento é um projeto de blogagem coletiva organizado pelos blogs Café com Livro, da Helena Dias, Da Literatura, da Ana Karina e Sacudindo as Palavras, da Denise Valente. Caso você queira saber de maiores detalhes, clique aqui.

Este mês, da mesma forma que iniciamos em setembro, temos 3 sugestões de temas. A organização e os blogs participantes gostaram bastante desse modelo, pois o intuito é liberar ainda mais a criatividade de todos, uma vez que podem escolher qualquer um dos temas, o que mais se identificar; pode ser um ou dois ou os três. Soltem a imaginação!!

Que tal agora conhecermos os temas de OUTUBRO?



TEMA 1 - EU NÃO VOU TE MACHUCAR.*

Outubro chegou e, com ele, um gênero adorado por uns e odiado por outros. Os amantes do terror aguardam ansiosamente por esse mês, reservando filmes e livros especialmente para apreciar em outubro. Então, em clima de Halloween, você deverá escolher os 5 personagens da literatura que considera os mais aterrorizantes. Tente ao máximo passar o terror por trás do personagem, ok?
*Frase do filme/livro O iluminado, escrito por Stephen King.

TEMA 2 - NO MEU TEMPO...
Engana-se quem pensa que este mês traz apenas o terror e o medo. Pelo contrário, com ele também chegam as lembranças de brincadeiras, desenhos e toda uma infância repleta de muitas emoções. Não podemos negar que as coisas estão mudando cada vez mais rápido atualmente. Acabamos sempre pensando em como era diferente na nossa época de criança. Portanto, você deverá redigir um texto falando de como foi a sua infância e das coisas que mais te marcaram na época, assim como o que mudou mais drasticamente, na sua opinião.

TEMA 3 - QUEM TEM MEDO DO LOBO MAU?
Claro que não poderíamos deixar de unir essas duas datas lindas, não é mesmo?! Quem nunca contou histórias de terror? Quem nunca segurou o medo de algo para se fazer de corajoso na frente dos amigos? Lembrando da infância e dos medos bobos (ou não) de quando éramos pequeninos, queremos saber: qual(is) o(s) mito(s) que mais lhe causavam medo quando criança? Não precisar ser necessariamente uma lenda, pode ser qualquer coisa que te fazia olhar embaixo da cama e dentro do armário antes de ir dormir. 

*****

As regras de publicação continuam as mesmas: os textos deverão ser postados entre os dias 16 e 25 de outubro.

P.S.: Caso você queira sugerir algum tema para o projeto, poderá fazer isso através desse formulário aqui.

==========

E, então, vamos ao que interessa... O tema escolhido!

Eu já fiz uma postagem sobre o Dia das Crianças; aliás, não parei de fazer postagens sobre isso desde agosto e coisa e tal... 

Poderia explanar sobre meu terror (iniciado aos 10 anos de idade, quando meu avô faleceu) de não saber se vou rever quem já está no além, por exemplo. Ou contar como eu tinha mania de fazer aquelas brincadeiras estúpidas do compasso e do copo e que só parei quando o raio do copo de cristal estourou e quase cegou uma das meninas que estava no círculo.

Mas... Cansei. Chega dessa parafernália infantil. Hora de dar medo, tocar o terror, espalhar umas tripas e esguichar sangue.

Se para um bom terrorista, meio pingo de sangue é evidência de psicopata à solta, vocês captaram que escolhi o primeiro tema >> TEMA 1 - EU NÃO VOU TE MACHUCAR.

Então, a parada é enumerar 5 personagens terrorásticos, os fantásticos do terror. E eu, como boa viciada em livros e filmes de terror, achei que seria mole, mole, fácil, fácil... Porém........

Como é que se escolhe 5 (só cinco!!!!) dos personagens mais fodões do mundo do horror???? Well, vamos pelo princípio, né?!


Então... Por princípio, quero dizer que começo explicando que os personagens incluídos aqui são todos de livros lidos. Não, ok... Alguns viraram filmes, mas originalmente são de livros. E, para minha infelicidade, ainda não li nenhum nacional de terror, portanto, todos os citados na lista são de autores estrangeiros.

Bora lá:


5 - Craddock McDermott

Judas Coyne é uma estrela do rock com a mania esquisita de colecionar objetos mórbidos. Quando descobre que um paletó assombrado está à venda, não pensa duas vezes antes de comprá-lo. O problema é que a assombração é de verdade. E que tudo foi planejado quando a dita cuja assombração ainda estava viva.


Diretamente do livro A estrada da noite, escrito por Joe Hill, Craddock McDermott é um espírito vingativo atrelado a um paletó velho por uma maldição que ele mesmo jogou em si. Cada um...

Padrasto de Anna, uma ex-peguete e fã suicida de Coyne, antes de morrer realizou um tipo de ritual para manter seu lado maligno associado a um objeto. Sua enteada restante, a irmã mais velha da fã suicida, é quem vende o paletó, dando início a uma caça louca, sanguinária e fatídica pelas estradas dos EUA, com a intenção de se livrar do fantasma adquirido.

O nosso querido fantasma é um stalker dos bons. Ele leva a palavra "perseguição" a sério. Desde o momento em que uma gota de sangue cai no paletó, Craddock começa a circular pela casa de Coyne, nos motéis, na casa de seus amigos. O único alarme que Coyne e a atual namorada conseguem são seus cães que ficam loucos cada vez que nossa adorável assombração se faz presente.



Não obstante, você acompanha o livro pelo passado do protagonista e aos poucos as informações são reveladas, deixando o leitor a par de que o mundo não é nunca o que parece. Você só descobre lá pelo meio do livro qual a motivação de McDermott para perseguir e matar Coyne depois que morreu. E é uma perseguição bem, bem, bem sanguinolenta. 

Mas, em verdade, McDermott conseguiu a façanha de me deixar enojada com seus feitos de quando esteve vivo. Definitivamente, as coisas que ele fez... eca! E teve ajuda!!! O ser humano tem sempre a magnitude para nos deixar mais horrorizados do que qualquer ser sobrenatural.


4 - Cujo

Óbvio que teríamos Stephen King nessa listinha! Hahahaha... Vai achando que eu ia esquecer do meu must love terrorífico! Nunca, nunca, nunca!!!

O problema de gostar de quase todos os livros de SK é que você não consegue se decidir por um personagem para uma determinada posição. Então, calhou que a posição 4 da TOP 5-Terror quase ficou empatada entre dois SK-personagens. Mas após listas de prós e contras, eis o vencedor:


O personagem é meio... hum... grandinho, com uns 90-100 kg de puro músculo, dentes, força de tração nas quatro patas e baba hidrofóbica. Das páginas imortais de Cão Raivoso, Cujo é o nome que explica porque MEDO se escreve com quatro letras.

Quando vocês pensam em um cachorro da raça São Bernardo, lembram daqueles bonzinhos cães da Suíça, babões e sorridentes, com o barrilzinho no pescoço, ajudando a acharem pessoas perdidas na nevasca lá dos Alpes...


Ou, se tem idade suficiente para lembrar, associam logo ao filme "Beethoven, o Magnífico!"... 

Mas não eu. Eu lembro de Cujo. E apesar de toda meiguice e amor (muito amor mesmo!) que tenho certeza que cães São Bernardo têm, Cujo dá muito medo. Acredite, de São Bernardo, eu entendo. Alana que o diga.


Publicado em 1981, Cão Raivoso narra como um cão de família, dócil e meigo se tornou a maior e mais perigosa criatura assassina do Castle Rock, Maine/EUA (SK adora ambientar suas histórias no estado onde vive) durante um verão sufocante. Mordido por um morcego portador do vírus da hidrofobia, Cujo vai mudando de comportamento aos poucos sem que sua família perceba o perigo. Até que seus acessos o levam a matar. O auge da história está focado na chegada de uma mãe e seu filho pequeno à oficina do dono do cachorro. Seu carro, que já não estava bom, quebra ali na entrada da garagem. E quem está aguardando? Cujo, devidamente louco e banhado em sangue por já ter matado seu dono e outros. Três dias presos no carro, vendo o cão se jogar, tentando quebrar os vidros, estraçalhando as tripas de quem aparece. Três dias sem água, sob o sol fumegante. Três dias até se decidir a sair do carro e tentar sobreviver.


A leitura é tensa e chocante. Você entende que o cão não tem culpa. Mas raiva não tem cura, a família foi negligente. Nada impediu que o cachorro louco chacinasse meia cidade. O personagem te deixa mais aflito quando você vê o filme. Adaptado aos cinemas dois anos depois do lançamento do livro, foi um dos melhores filmes sem efeitos que já vi. Isso não me impediu de adotar um São Bernardo. Acho que devo ter uns probleminhas...

3 - O Demônio

Quando pensamos em demônios possuindo garotinhas, O Exorcista é, obviamente, a obra literária escolhida.

Escrito por William Peter Blatty em 19...e lá vai fumaça,  é um dos maiores clássicos romances ficcionais de terror. Neste livro, conhecemos uma história cristã: a possessão demoníaca de Regan, uma menina de 12 anos, pelo demônio Pazuzu, que já tinha uma história de pique-pega com o padre Lankester Merrin, o mais famoso exorcista cadastrado na Igreja na época. O ritual de exorcismo é feito após solicitação e confirmação pelo padre Damien Karras, que está sofrendo uma crise de fé na mesma época em que tudo ocorre.


Para escrever o livro, Blatty se inspirou em um caso documentado em 1949 de exorcismo de um rapaz de 14 anos. A descrição das posições do corpo e mudança de personalidade da garota, bem como os atos de maldade praticados durante o período de possessão é que fazem o clima tenso do livro. Palavras grotescas, perversões, atos sexuais e alteração de fisionomia e voz que uma criança nunca conseguiria fazer sozinha. É meu livro mais antigo da estante.

Tudo bem, dá um certo medo mexer com o desconhecido. Mas daí a dizer que este personagem é merecedor da TOP 5-Terror é forte, Nuccia...


Não. Você é que precisa de incentivo. Adaptado ao cinema em 1973, nosso querido Pazuzu ou Legião, como queiram, o personagem mais famoso foi "imortalizado" pela pequena Linda Blair. Para 1973, vou te contar, os efeitos especiais de maquiagem foram de uma perfeição sem limites. Alguns efeitos físicos (como a levitação) deixaram a desejar, porém, as sacudidelas e o famoso torcer do pescoço... Arrecadou quase 500 milhões de dólares na bilheteria nos EUA e ganhou o Oscar de melhor roteiro adaptado (escrito pelo próprio William P. Blatty). Foi o primeiro e único filme de terror indicado ao Oscar de melhor filme. Pausa para #aplausos!

Mas, não pense você que este é o único demônio literário que merece menção. Como o personagem é O Demônio, posso citar mais de um. Até porque a postagem é minha, e tenho dito.


Dessa vez, minha indicação vai para Belial. Para os pouco familiarizados com os grandes demônios do círculo íntimo de Lúcifer, Belial é também chamado de O Inominável, o mediador, o soberbo e o que gosta de ser descoberto sem que precise interferir. Belial é inicialmente descrito na obra "Paraíso Perdido", de John Milton e é o personagem "coadjuvante" do mais recente livro de terror com demônios: O Demonologista, de Andrew Pyper (Resenha? CLARO!!).

Nesse livro, que está bem longe da doutrina cristã e nitidamente próximo da filosofia, o demônio quer ser documentado. Do tipo, quer ganhar seu próprio livrinho, ser divulgado na mídia, uma fan-page no facebook, quer seu lugar ao Sol. E para isso, ele resolveu que a melhor pessoa a fazê-lo é David Ullman, um famoso acadêmico literário, especialista na figura mitológica de Lúcifer e seus coleguinhas


Daí, o Inominável decide dar um incentivo ao professor para conseguir seu intento: o leva a Veneza para gravar um fenômeno sobrenatural, possui a filha dele e forja um suicídio, prendendo-a no Limbo. E diz ao professor, através de enigmas, que ele tem que se virar nos 30, ou melhor, nos seis dias até a lua nova. Todo esse livro é uma coisa linda. É uma obra que te faz pensar, rever conceitos, acreditar em coisas ainda não documentadas e que muitos desejam que permaneçam assim. 

Tá, mas explica por que esse Demônio em específico ficou junto d'O Exorcista? Fala sério...!


Falo seriíssimo!! O que o Inominável faz ao longo do livro, quem ele possui (Sim! Ele não fica em um corpo só; quase um demônio saltador!), como, por quê, a descrição das feições, dos cheiros, da voz e, o principal, como nunca parece que foi ele quem fez. São acidentes ou o nosso lado maligno de ser humano... De arrepiar! E a inteligência do treco???? Eloquente, sagaz, perspicaz. Belial é um orador "nato", ele sabe falar e sabe convencer. Ele manda bem, mas.... Leia o livro! =D


2 - Norman Bates

Uma lista TOP 5-Terror sem Hitchcock definitivamente inexiste.

Se você pensou em Hitchcock e automaticamente lembrou de um galã psicopata que tem uma quedinha estranha pela mamãe, você saca das coisas. Norman Bates merece estar nesta posição.


Norman Bates foi criado pelo autor Robert Bloch em seu romance Psicose (no original: Psycho), inspirado no famoso assassino Ed Gein. Só depois, em 1960, que Hitchcock e o ator Anthony Perkins imortalizaram o personagem nas telonas. Atualmente é interpretado pelo ator Freddie Highmore, na série Bates Motel, cuja estréia foi em 2013, e que narra a vida de Norma Bates e o filhote adolescente Norman antes da época do livro/filme (Resenha? Claro! AQUI).


Sua psicopatia é chamada de transtorno dissociativo de personalidadeEm uma crise de ciúmes por sua mãe ter arranjado um namorado, ele mata o casal envenenado, porém, não consegue se desfazer do corpo da mamãe, guardando-o no sótão. Após o crime, ele passa a assumir a personalidade de sua mãe em momentos de crise. Quando uma mocinha linda chega no ermo e vazio Motel Bates, ele se apaixona e a personalidade da Mamãe, inquilina do pequeno Norman, assume e mata a garota esfaqueada numa crise de ciúmes. E essa morte todo mundo lembra bem, por conta daquela cena perfeita do assassinato no chuveiro.

Norman não caiu aqui na lista de pára-quedas. Ele fez por merecer. Não basta ser psicopata, tem que ser um psicopata maneiro! Ele é carismático, prestativo, inteligente. Alguns diriam que mora sozinho, mas sabemos que ele tem companhia o tempo todo. As mudanças de personalidade não são evidentes, mas estão lá. É esse timing, feeling de mudança entre mãe/filho que o torna tão perigoso. É o fato de ser um humano, e não uma coisa sobrenatural e/ou alienígena, que o torna tão assustador. Isso e os sorrisinhos "vou te matar" dos dois atores. Taquiupariu...!!!





1 - Pennywise e Carrie White

E se você pensou que chegaria até aqui sem ver mais de um personagem de Stephen King, você realmente não me conhece! Eu não sou fã de SK... Eu sou praticamente uma amante literária do homem!

De novo, eu tive que pensar muito em qual dos personagens escolher para jogar na primeira posição. Dessa vez, não teve listinha de prós e contras que me fizesse escolher um. A primeira posição ficou empatada...


IT, também conhecido como A Coisa e Pennywise, recebeu o primeiro troféu. Publicado em 1986, narra a história de sete amigos de infância que conheceram, lá no Maine (quem diria...), o palhaço mais famoso do mundo do terror, nosso lindo Pennywise (Parcimonioso). Penny, para os íntimos, é uma criatura capaz de mudar de forma, cujo alimento é o medo que causa. Trinta anos depois de tentarem combater A Coisa, os sete amigos se juntam novamente, pois Penny voltou a atacar. Com esta obra, SK foi aclamado como melhor autor descritivo, devido ao detalhamento das características e personalidades de cada personagem da trama.


Pennywise foi adaptado às telonas, óbvio. No filme, foi interpretado belíssimamente por Tim Curry. E é por causa desse filme que eu detesto palhaço ainda mais do que detestava quando criança (sempre achei palhaços figuras muito tristes, não gostava mesmo). Estranhamente, nunca deixei de achar aranhas bichos fascinantes e hipnóticos. Mas daí, acho que é minha veia bióloga se manifestando.

Penny entrou na lista porque ele sabe trabalhar seus medos. De um jeito muito bizarro, só de olhar pra você, descobre e entende seus medos e os usa para, literalmente, te matar de pavor. E com isso, ficar de pancinha cheia

E o segundo primeiro troféu vai para minha querida amiga colegial Carrieta White. Cara... como não lembrar de Carrie, A Estranha?


Este livro é o primeiro romance de SK publicado (mas não o primeiro escrito). Ele conta que escreveu Carrie baseado em sua própria experiência como observador de uma estranha colega de escola que sofria bullying o tempo todo por ser diferente, pela religião. Só que na versão dele, ele deu uma garibada na garota: telecinesia. O livro narra a história de Carrie, que nasceu com a estranha capacidade de mover objetos, em uma família extremamente religiosa, cujas explicações simples e biológicas sempre foram associadas aos pecados da carne e tentações do demônio. Órfã de pai, com mãe fanática e lunática, Carrie chega a puberdade sem entender nada do que acontece com ela. E, quando algumas colegas de classe resolvem tripudiar mais ainda da garota, banhando-a em sangue de porco, as consequências... Nada agradáveis.


Carrie entrou na lista não por causa do poder. Mas pela sua escolha. O descaso da família, ou a falta de compartilhamento de informações que levam à maus-tratos e ao tratamento recebido na escola. Primeiro, ela escolheu sempre acreditar em sua mãe. Depois, ela escolheu que estava cansada de crer naquilo tudo e tacou tudo pro alto. A gota de sangue que faltava, ou balde como queiram, levou-a a optar em usar seu poder telecinético para acabar com uma cidade inteira! Sem dó, afinal nunca deram isso a ela, queima, eletrocuta, sufoca, explode, destrói a pequena cidade de Chamberlain, adivinha onde? No Maine!

E o medo por trás de tudo? É seu, não dela. Porque, lá no fundo, você para pra pensar, se pôr no lugar de Carrie, e descobre que faria a mesma coisa. Adaptado ao cinema em 1976 (com duas indicações ao Oscar em 1977), em 2002 e em 2013, Carrie é um dos livros mais banidos das escolas nos EUA. 


==========

Que tal? Aterrorizante? Deu medo? Que nada, espere apagar suas luzes hoje à noite...

Quer saber qual tema foi escolhido e o que os blogs participantes do LEM escreveram? Moleza! Só acessar:

Explícita • Literaleitura • Lendo Ferozmente • Entre Leituras • Tons de Leitura • As 1001 Nuccias • Books Ever • O Cristão Criativo • O Maravilhoso Mundo da Leitura • Histórias e Encantos • Livros Viajantes • Isaac Zedecc • Livros para o chá das cinco • Dialética Proposital • Chovendo Livros • História Muda • The Nerd Bubble • Diário da Sa • Clã das Sombras • Duas Leitoras • Jeito Mariah • Minha Pequena Estante • Entre um Livro e Outro • Mares da Noite • Querida •

==========

Agora, conta pra gente: quais os personagens do terror que você mais gosta ou acha mais aterrorizante?

Fiquem à vontade para deixar recadinhos! Respondo todos!

Bom final de outubro, no aguardo para um feliz Dia das Bruxas para quem comemora! Eu, por exemplo, celebro Samhain e Beltane... Nem por isso você precisa ficar acanhado! Pode me parabenizar à vontade! Eu adoro! Eu me amarro!

=D

Até + ver!

12 comentários:

  1. Adorei, Nu!!!! Ficou muito bom, principalmente a forma como vc desenvolveu o texto!!! As escolhas também foram ótimas!!! Preciso ler o exorcista!! Hahaha

    Beijos!!
    Café com Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina!, não perca tempo! Vá correndo ler!!!
      XD
      Obrigada pelo carinho de sempre!

      Excluir
  2. Oi Nuccia. Conheço a maioria dos personagens mas não li ainda os livros. Pra falar a verdade, acho que o que vou ficar com medo é do livro IT haha. Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IT é muito bom!!!
      Vale a pena mesmo!
      Leia tudo, Sá! XD
      um beijo e obrigada!

      Excluir
  3. Caramba como tu é má, me fez relembrar do Cujo, tenha piedade, custei a superar o medo de cães, ou melhor, não superei até hoje, após ver o filme e nunca tive coragem de ler o livro. Geralmente não me assusto fácil com leitura, mas este dai, to fora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkk....

      Cara, foi um dos livros mais tensos da minha vida de leitora! E tb foi um dos livros mais caros da minha estante, já que as edições dele estão esgotadas (nenhuma editora se manifestou para relançar...).
      Tenho a maior sorte que minha cadela não fica brava nunca!
      um beijo pra vc!

      Excluir
  4. Gente do céus! Que clima é esse menina! Haha Adorei os personagens e estou lendo O Exorcista! Vamos ver como esse cara é...

    Abraços e até!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falei que ia matar um este mês, quase foi, mas fiquei só nas postagens mesmo! hahahahaha.....
      Leia mesmo, é show!
      Valeu a passadinha!
      um beijo!

      Excluir
  5. Nuccia!!!
    Que texto SENSACIONAL!!! Guria, morro de medo do Pennywise! Confesso que não empataria ele com ninguém na minha lista, acho-o muito mais assustador! Estou lendo It, mas vi o filme de 1990 quando era criança e me lembro de tudo até hoje! rs! Traumatizei.
    Beijo, beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. XD
      Tb me apaixonei pelo texto!... Como disse, devo ter uns probleminhas!
      Menina, esse palhaço acabou com minhas idas a circo! Nunca mais!! Plhaços, especialmente os com balões, nem de longe!!!!
      um beijo!!

      Excluir
  6. Nuccia, que belo post!
    Confesso que conheço alguns só de ouvir falar (não sou exatamente fã de terror), mas fiquei com pena do personagem Cujo. Não gosto quando inventam essas histórias de animais demoníacos, assassinos, pois isso, a meu ver, denigre ainda mais a imagem dos animais, que já são tão maltratados.
    Beijos.

    www.historiamuda.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não sou fã de dar características paranormais a animais, o povo já tem imaginação suficiente p fazer besteira, não precisa de ajuda cinematográfica. No entanto, Cujo não foi um cão sobrenatural. Hidrofobia é mais biológica... e um cão com raiva precisa ser sacrificado mesmo, se não foi vacinado, não tem cura.... Enfim... ainda é um livraço! XD
      Um beijo e obrigada pela visita!

      Excluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...