quarta-feira, 19 de outubro de 2016

13 [Especial Outubro Sangrento] Resenha [livro] - Menina Má, de William March

Olá, fãs de terror!

Óiem nóis aqui oitra veiz com mais uma postagem do Especial Outubro Sangrento!

Este especial visa reunir diferentes postagens sobre o universo do terror, suspense e thriller ao longo do mês de outubro! Acesse AQUI e se inteire!

E para continuar trago a resenha de um thiller arrasador! Livro recentemente re-lançado pela editora divônica e sombria DarkSide Books, Menina Má foi escrito por William March, publicado pela primeira vez em 1954, e fala de psicopatia infantil. Bora lá?

Menina Má
Autor: William March
Editora: DarkSideBooks
Gênero: thriller
Ano: 2016
272 p.

*Livro do acervo pessoal do/a blogueiro/a*

Sinopse:
Publicado originalmente em 1954, Menina Má se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também. Menina Má é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter. O romance de William March, que chega as livrarias em 2016, é ainda uma excelente dica de leitura para os fãs da coleção Crime Scene, da DarkSide Books, que investiga casos reais de psicopatas. A ficção nunca antes foi tão assustadoramente real como em Menina Má.



O que você faria se descobrisse um psicopata dentro da sua família? E se descobrisse que o tal psicopata tem apenas 8 anos e saiu do seu ventre? Como lidar? 


Em Menina Má, somos apresentados a Rhoda Penmark, uma linda e comportada garotinha de 8 anos. Com uma inteligência perspicaz, sabe exatamente o que precisa fazer para conseguir o que quer: bajular, sorrir, decorar textos, bater palmas, agir de forma infantil, dissimular.

"Rhoda se submeteu à carícia coma paciência tolerante mas arisca de um animal que nunca seria totalmente domesticado; então, consertando a franja, afastou-se com impaciência da mãe."
A história em si começa com a chegada do verão inglês. Rhoda e sua mãe Christine estão se preparando para irem a um pique-nique organizado pela escola particular das irmãs Fern onde Rhoda estuda. O pai de Rhoda é militar da Marinha e passa mais tempo viajando na América do Sul do que em casa. 

A ida à escola naquela manhã é feita ccompanhadas da fútil, rica, influente e tagarela Sra. Breedlove, vizinha dos Penmark, quem justamente deu a indicação para que Rhoda conseguisse uma vaga na tal conceituada escola.

Rhoda, que nunca se suja, sempre usa vestidos e sapatos brilhantes, cabelos longos presos em duas tranças e uma franja, mantendo sempre o ar mais infantil possível, preparou-se durante muitos meses para receber a medalha de melhor caligrafia. O que não aconteceu; quem recebeu a medalha foi um menino franzino e dedicado. 

Este mesmo menino acaba por se afogar no píer que há no sitio das irmãs Fern, onde Rhoda estava com os demais alunos no tal pique-nique. Marcas estranhas em suas mãos e testa e a medalha de melhor caligrafia do ano desaparecida. 

"Ela deve ter aprontado alguma coisa, pensou Christine. E uma coisa bem ruim, ou não se daria ao trabalho de tentar me agradar."

Então, uma das irmãs Fern convida Christine para ir à escola e avisa-a que Rhoda não poderá continuar no ano seguinte, pois há evidências de que esteve envolvida no afogamento do garoto. Não se sabe exatamente como, mas com toda certeza estava lá.

Quando Christine relembra parte de seu passado, sobre como a família teve de se mudar de cidade, pois Rhoda havia sido expulsa da antiga escola, por cobiça e pequenos furtos de objetos que afirmava serem dela, alguma coisa estala em sua mente. Lembra então do caso de uma senhora que amava cruidar da menina também, até oferecer-lhe um camafeu que seria entregue apenas quando falecesse. As circustâncias da morte da senhora nunca foram bem esclarecidas...

Interessantemente, o único capaz de perceber toda essa dissimulação e a personalidade real da garota é o zelador Leroy, um homem preguiçoso, mordaz, resmungão, rancoroso, que fazia de tudo para maltratar todas as crianças do prédio. A única que não atingia era Rhoda, mas só até descobrir sua participação no afogamento.

Partindo de relatos das professoras, de lembranças e de casos reais docmentados sobre psicopatas (que pegou emprestado de um jornalista), Christine vê aos poucos quem é sua filha. Todas suas dúvidas e incertezas são jogadas em cartas para o marido que nunca foram enviadas. O que ela decide fazer quando a situação piora foi uma solução macabra e justa ou a saída mais fácil?

O livro foi escrito e publicado na década de 50, logo fez um sucesso absurdo por apresentar uma ficção com psicopatia infantil. Aliás, o autor foi mais longe, criou uma hipótese que mexe com genética, mas não posso explicar tudo, pois seria um spoiler magnânimo.

March tem um jeito estranho de apresentar seus personagens. Todos são muito caricatos, extremistas, mas não despreziveis. Minha nossa, como eu queria estrangular a Sra. Breedlove! A mulher não sabia a hora de calar a droga da boca!!! Até a petulância do zelador dava pra aguentar, mas gente, ela falava demais! E Christine? Que mulher mais mosca morta! Ela fez questão de se encolher e se menosprezar o livro inteiro.

"Não havia um pingo de ressentimento no rosto da menina, não havi anem mesmo censura; havia apenas uma avaliação obstinada do seu caráter que espantara o homem. Então compreendeu que a menina o entendia completamente e nada do que dissesse ou fizesse (...) a afetaria."

Minha opinião é que o livro é realmente um clássico, visto que foi o primeiro romance a introduzir a ideia da psicopatia infantil, congênita ou genética, no meio literário, tanto que serviu de inspiração a diversas outras obras do mesmo gênero (thriller) e de gêneros próximos (terror, crash).

O autor não só apresentou a família, os vizinhos e a condição estranha da garota, como explicou tudo introduzindo uma personagem-chave, um jornalista que pesquisava justamente psicopatas. Sem ele, Christine nunca teria descoberto entendido sua filha.

Mais do que qualquer outro personagem, a menina é a estrela. March conseguiu retratar bem o que seria a personalidade psicopata. Deu os motivos para desvio de conduta, as prováveis causas da temível psicopatia e todos os trejeitos que permitem a tais ausentes de afeto e consciência sobreviverem entre nós.


Sobre a parte física, é hora de rasgar seda da editora! A DarkSide Books (DSB) é um primor em edição: folhas amareladas grossas, fontes em tamanho razoável, margens justificadas. Miolo e diagramação impecáveis com imagens ilustrativas esplêndidas. Até citações da personagem eles fizeram! Além de marcador de fita embutido, essa edição conta com um prefácio com um relato completo da obra e da vida do autor, escrito por Elaine Showalter, uma crítica literária norte-americana.

A edição conta ainda com capa dura de efeito aveludado, cuja descrição segue adiante no nosso tão conhecido estilo #pracegover: a capa é um close de uma boneca loira, com duas longas tranças e grandes olhos de vidro azuis e boca com batom cor-de-rosa, mas com um rasgo na face, imitando papel rasgado, que mostra os músculos no interior. A lombada e contracapa são a cor rosa forte. O título e o nome do autor estão em rosa claro apenas na lombada.

Eu só posso dizer que o livro não me atingiu com o tapa forte que deveria por eu já ter lido outros desse mesmo estilo, como Anjo Mau, de Taylor Caldwell, bem como vários filmes que foram inspirados nessa obra. Mesmo assim, uma das melhores leituras no gênero que fiz! Aliás, o primeiro filme baseado no livro deu o Oscar de melhor atriz para a garotinha que interpretou Rhoda (Patty McCormack)!



O livro na REDE:


 


>> AMERICANAS <<



Sobre o AUTOR:


William March nasceu em uma família pobre no Alabama, em 1893. Alistou-se na Marinha e combateu na Primeira Guerra Mundial, tendo recebido condecorações dos governos norteamericano e francês. Largou a farda logo após o conflito, e os horrores do confronto lhe inspiraram a escrever seu primeiro romance, Company K. Publicou seis romances e quatro compilações de contos. Morreu em 1954, um mês após o lançamento do seu livro mais celebrado, Menina Má.


Esse livro faz parte do Desafio Literário 60 Livros em 1 ano, organizado pelo Blog Livros & Tal, como minha leitura #38de60.


Este é o segundo livro da DarkSide que resenho (leia a resenha de O Demonologista AQUI) e continuo amando as publicações da editora. Não são apenas histórias escolhidas à dedo, são um amorzinho de edição!

Amorzinho sanguinolento e cheio de pústulas, mas mesmo assim!!! <3

Vocês já leram Menina Má? E o que vocês acham: psicopatia é genética? Ou é congênita? E agora?

Boa leitura!

Até + ver!






*ESPECIAL OUTUBRO SANGRENTO*

13 comentários:

  1. Hey, Nuccia!
    Que resenha detalhista e completa! Não tenho a menor vontade de ler o livro, porque sou medrosa por natureza. E embora não me pareça realmente "terror", já me assusta o fato da protagonista ser apenas uma garotinha psicopata... haha.
    Mil beijokas!

    ResponderExcluir
  2. Olá!! Eu estou lendo ele. haha E estou adorando.
    E essa capa da Darkside é linda né? Darkside Sempre arrasando!
    Mil beijossss!

    ResponderExcluir
  3. Oi Nú! A dark realmente capricha nas edições, fico desejando todas as obras por causa do trabalho físico lindo que eles fazem. Maasss (rsrsrs) como estou trabalhando meu lado maduro, de não ter livros que não irei ler, ando lendo muitas resenhas antes de bater o martelo na hora da compra.
    Menina Má está na minha lista pq, em primeiro lugar, é um clássico que originou várias outras obras. Foi muito bom ler sua análise, pois consegui me preparar para os personagens que encontrarei na trama.
    Sempre me assusto com a temática psicopatia infantil. Dei aula para crianças entre 10 e 11 anos, onde tínhamos um caso. Não acredito que seja algo genético, pois afinal, se eu fizer um levantamento de todos que já vi ou ouvi falar, os pais não tinham esse despertar para o mal. Porém, não sou da área e posso estar falando bobeira. Fico com a segunda opção.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Nuu
    Cara eu adoro esse livro, resenhei ele assim que lançou, comprei rápido e precisava compartilhar aquilo que eu tinha lido.
    Eu acho a escrita desse autor para a época muito boa, ja que era uma época que não se podia falar abertamente de tudo. Tanto que o livro deixou várias pessoas desconfortáveis e mesmo assim ele lançou.
    Eu acho o enredo e o desfeixo incríveis e para mim foi uma das melhores leituras desse ano.
    Beijuh

    ResponderExcluir
  5. Olá Nuccia!
    Menina! Estou louca pra ler, são tantas resenhas boas que leio sobre esse livro. O meu exemplar está aqui desde julho mas é tanta correria que ainda não deu pra ler.
    Eu assisti um filme baseado no livro, mas faz tempo.
    A Dark Side arrasa nas capas e eu como colecionadora fico babando, tento comprar livros da Editora a cada dois meses e sempre namoro tosos lindinhos na minha humilde estante. rs
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá! Uau que resenha maravilhosa e detalhada, já estava super interessada nesse livro agora depois de ler suas impressões me interessei mais ainda, psicopatia infantil é algo muito interessante, já vi alguns filmes e até episódio de seriados nesse tema e são maravilhosos, quero ler cada momentos do livro e saber a decisão da mãe, ah e a DarkSide arrebenta mesmo. Vou ler logo, até mais.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Nu. Eu já ouvi falar desse livro. Mas da forma como vc colocou ele me chamou bastante atenção. Não sei se ao ponto de ler. Quem sabe mais pra frente.. Haha
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Nu, eu não li o livro e sei que não lerei pelo simples motivo de que sou muito medrosa.
    Psicopatia não é um assunto que me agrada em livros e envolvendo crianças muito menos.
    Achei bem macabro só pelo seu ponto de vista, então lê está fora de cogitação, mas com certeza a obra é incrível e a editora está de parabéns pelo cuidado na edição.

    ResponderExcluir
  9. Oiii!!!
    Realmente, os livros da Darkside são lindos! Eu já tinha visto esse livro, mas a sua resenha foi a primeira que eu li sobre ele. Como eu não gosto muito de psicopatas, eu não leria só por esse motivo. Imagino que deve ser uma leitura impactante, pois no livro, a psicopata é uma criança. Vou indicar para amigos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá tudo bem amore,
    Já tô a algum tempo curiosa pra ler esse lviro, agora ainda mais.
    Sua resenha me deixou muito mais curiosa pra ler... parece ser muito bom o livro e cheio de detalhes isso torna o livro ainda melhor.
    Assim que eu ler volto aqui pra contar o que achei.
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  11. Oi Nu!
    Adorei a sua resenha, o livro é sem duvidas incrivel pelo que dizem, entretanto, não é o tipo de livro pra mim, sou muito medrosa sabe? O Z leu e amou!!

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  12. Oi Nu, eu estou louca por esse livro...acho o enredo bem curioso, crianças psicopatas? Quem disse que a maldade tem idade?

    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Oi Nu!
    Menina amei esse livro, achei inteligente e assustador, depois dele emendei Anjo Mau que é também um ótimo livros sobre psicopata infantil, e essa edição linda da dark? é um arraso total!
    Sonho um dia ter todos livros da dark hahahah (sonho nosso)
    Mais uma vez resenha mara, pena que não consegui escrever a minha a tempo pra ser em dupla. :(
    Beijos !!

    ResponderExcluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...