quarta-feira, 12 de abril de 2017

9 [Primeiras Impressões] - Lacrymosa, de Juliana Daglio

Alou, leitores!

Hoje é um dia especial aos fãs de fantasia dark... E também aos que gostam de literatura gótica, de terror, e afins.

Não é um livro publicado. AINDA. Mas desde 2016 nós estamos tentando fazer com que o seja >> #PublicaLacrymosa #LacrymosanaDarkSide

Enquanto a editora não ouve ou seria lê? nossos apelos incansáveis, trago as minhas famosas Primeiras Impressões sobre o mais novo livro da autora parceira Juliana Daglio.

Vem conhecer Lacrymosa, um livro de deixar cabelos em pé e espinhas arrepiadas.

Lacrymosa
Autora: Juliana Daglio
Editora: não-publicado
**capa não-oficial**

Sinopse:
O nome dela não é Valery Green. Também não nasceu no ansas, e sua família toda não morreu num acidente de carro onde ela foi a única sobrevivente. Nascida num mundo de trevas e segredos apocalípticos, a garota feita de mentiras luta dia após dia para ter uma vida longe de sua verdadeira identidade e de seu dom misterioso, o qual ela julga como uma maldição. Por cinco anos, ela conseguiu. Escondida na pacata Darkville, tornou-se uma respeitada Detetive, conhecida por sua frieza e eficácia no trabalho. Seu companheiro Axel parece ter orgulho de trabalharem juntos, até ficar frente a frente ao que encontraram na busca daquela noite - um demônio dentro de uma garotinha. Para ajudar a pequena Anastacia, Valery terá que colocar em risco o trabalho na polícia e seu relacionamento com Axel, recorrendo à ajuda do Padre Henry Chastain, um velho conhecido. Desenterrando um passado cheio de exorcismos, perseguições e batalhas contra demônios, esse reencontro não promete ser feito de abraços e boas-vindas. Chas, como ela o chama,  é conhecido como o maior Exorcista vivo - a Espada de Sal do Vaticano, e é sua única esperança de lutar contra o novo inimigo, mas também representa o ponto fraco de si mesma e o acesso a um passado doloroso que pode despertar seus próprios demônios interiores.




"O mal não resiste a uma porta destrancada."

Pois é! Foi proposital largar essa citação logo no começo, porque é esta a exata primeira frase que lemos ao começar o livro. O prólogo é revelador e cheio de mistério desde o primeiro parágrafo.


Uma adolescente de 16 anos precisa deixar sua família. Abandonar, fugir, viver sob outro nome, uma nova vida. E o motivo nos é revelado aos poucos, como quem não quer nada, como quem avisa que o ônibus irá sair da rodoviária e é inevitável um solavanco na estrada.


"Já não se importava mais com a besta de tanto vê-la em todos os cantos. No fim, descobrira que não precisava ouvir músicas sobre o diabo para que ele notasse sua existência e quisesse roubar sua alma. O Diabo não ouvia música. Nem as que falavam sobre ele."

A 11 de janeiro de 2003 nascia Valery Green, sua nova identidade.

Anos mais tarde, Valery está trabalhando como policial em Darkville ao lado do seu parceiro Axel. Em meio a uma folga administrativa, após ter executado um traficante, Valery é chamada de volta por seu chefe Carpax, para assumir o caso de uma garota de 7 anos e seu pai supostamente sequestrados e que podem estar nas garras de um assassino canibalista.


A relação entre Valery Green e Axel é de ultra confiança, mas estritamente profissional. Valery não o permite entrar em seu mundo pessoal. Ela não permite que ninguém o faça. Quer dizer, não em seu mundo pessoal mental. Já o corporal...

E então, durante a procura pela criança e seu pai, Valery se depara com algo fora do comum. Bem... fora do comum para todos os outros, mas para ela era algo até normal. Ela "conhecia aquilo há mais tempo do que um calendário poderia mostrar".


"A visão do mal nos muda de uma maneira que mais nada pode nos mudar, mesmo quando fingimos que não estamos vendo. Na verdade, essa é a forma preferida que ele tem de ser visto. A negação, o aterramento de emoções conflituosas. "

Valery tem um dom, mas aposto que ela considera uma maldição. Ela é capaz de perceber o mal de forma diferente de nós, humanos comuns. De forma palpável, extrínseca, visceral, arrepiante. Uma fumaça negra invisível que afeta todos os seus sentidos. E dessa vez, todo esse mal está dentro de uma garotinha.


Não há escapatória. Ela não poderia ignorar mais, o passado batia à sua porta. Ele precisava ser chamado.

E é assim que conhecemos o Padre Henry Chastain, seus pensamentos, suas lutas, suas dores. Há muito ele perdeu sua fé. Mesmo assim, lutava todos os dias contra os mais temidos seres da humanidade. Chas não era apenas um Padre, era a Espada de Sal do Vaticano e agora tinha uma missão a cumprir em Darkville, EUA.


"Mas era tarde demais. A garotinha tinha ouvido, e isso a despertara de algum tipo de transe. Ela se virou para a janela, soltou um grito estridente, fazendo com que nós três levássemos as mãos aos ouvidos.   Era um som que beirava o inumano. Visceral, vindo da alma, cheio de dor e de medo, do que quer que fosse. Mas não era Anastacia."

Quanto mais eu me aprofundar, mais spoiler vai sair. Porque eu preciso falar com vocês sobre esse livro... É simplesmente incrível

É inegável o dom da autora ao descrever as personalidades dos personagens sob sua própria ótica. Cada sentimento, cada sensação é tangível, desde a raiva, até o medo e a frustração. São apenas os primeiros capítulos e eu já sinto a agonia que está por vir. Medo, ansiedade, tortura. Valery pagará tudo. E o preço é a alma de uma garotinha.


Juliana pegou um tema comum na literatura dark (possessão demoníaca) e transformou em uma obra literária única que você não só deseja ler, como deleitar-se. A narrativa não é apenas fluida, é quase como água refrescante em um dia particularmente abafado no deserto. Desde redondo e fornece um prazer quase inenarrável.


"O resultado da perícia confirmou que as unhas no pescoço de Nadine Benson são de Anastácia. Ela tinha sangue da mãe nas roupas e por todo o corpo."

E quando a protagonista nos descreve quais seriam as fontes de todo o mal do mundo, quais as atitudes de um demônio, que realmente podem ser referenciadas a eles? Que maravilha de texto, de debate pode surgir daí! É quase como se eu mesma estivesse conversando com a Valery, debatendo as mesmas opiniões.

É uma obra de ficção que poderia muito bem ser realidade, de tão bem centrado, descrito, encadeado. E olha que eu não pude ler o livro por completo. AINDA!

Antes de encerrar, um recadinho da autora aos leitores:

Lacrymosa é uma história contada em um livro só, embora seu universo abra possibilidades para a criação de novos plots e ganchos para novas aventuras. Escrito em um ano e meio, foi editado pela Agencia Increasy e passou por lapidações com a ajuda de Coachs Literárias. O gênero claudica da fantasia dark, ao terror, com pitadas de romance e um drama psicológico intenso, narrado do ponto de vista de seus protagonistas. A mitologia foi embasada em diferentes fontes de religião, história e teorias, construindo uma premissa com ideias próprias, criadas na mente dessa autora que vos fala. Muitas das opiniões dos protagonistas e narradores se distanciam em milhas das minhas próprias opiniões, o que tornou o processo de criação deles um desafio sem igual, que mudou para sempre a minha vida e minha relação com o divino. 




Sobre a AUTORA:

Juliana Daglio, Psicóloga Clínica e autora dos livros "Uma Canção para a Libélula" e "O Lago Negro". Vinte e poucos anos e um punhado de ideias mirabolantes. Sonha em construir um país das maravilhas cheio de sombras que escondem personagens que versem a respeito de cada um dos aspectos da psiquê humana. Louca, rockeira, viciada e café, carinha de adolescente, mas uma alma antiga que insiste em entender o porquê veio ao mundo. Seu maior desejo é que alguém a ame por algo que escreveu.

CONTATO: lacrymosa.jdgmail.com
BLOG | FANPAGE | TWITTER | INSTAGRAM | SKOOB



OBRAS RESENHADAS:
*clique na imagem para ser direcionado à resenha


 



RESENHAS EM BREVE:



Espero, do fundo do meu coração, que este livro seja publicado em breve, por uma grande editora. Você merece!!! Seus leitores e eu também! XD

Parabéns, Jubs (de Jujubels, porque eu amo jujuba)!

Leitores, tremei! Lacrymosa está chegando!

Aguardem! Até + ver!



Nuccia De Cicco é bióloga, Doutora em Bioquímica, escritora, poetisa, bailarina e blogueira. Carioca de paixão de Santa Teresa, é apaixonada por livros, seriados, tatuagens e lambidas caninas, além de ter uma queda saudável por cafajestes. Surda desde os 27 anos, é co-autora em nove antologias e publicou o livro “Pérolas da minha surdez”, uma obra sobre luta e força de vontade. Todas as suas facetas são mostradas no blog “As 1001 Nuccias”. Nele, a literatura impera!


9 comentários:

  1. Nuuuu!!! Sua maravilhosa! Você é uma pessoa incrível com o dom de me fazer sorrir!
    Obrigada por ler Lacrymosa, por tratar a Valery com tanto carinho e por torcer por ela.
    Te adoro muito muito muito! 💜💜💜

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina, amiga! Foi uma leitura incrível e não vejo a hora de ler o restante!!! De coração!!!

      Excluir
    2. Oi Juliana Daglio, fiquei morrendo de vontade de ler seu livro!!!!
      Boa sorte para encontrar uma editora !
      Possessões são sempre um tema interessantíssimo !
      Até breve !

      Excluir
  2. Olá!

    Olha, vi toda a divulgação em torno da obra, mas nem imaginava o quão pesada e forte ela era, estou impressionada! Esse livro precisa sim sair ou pela Darkside ou por outra qualquer, mas tem que ser publicado sim! Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  3. Oie amore,
    Alguns livros da DarkSide me chamam a atenção... e esse já anotei aqui, ainda mais por ser da Ju, autora que eu adoro.
    Gostei de sua resenha, dá pra ter muita noção a respeito da história. Alguns dos livros da Ju já estavam em minha lista de desejos, agora é mais um.
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  4. Desde que a Ju terminou esse livro que eu quero ler kkkkkkkkk
    A Juliana é uma pessoa incrível assim como tudo que ela escreve hahaha
    Adorei seu post! E tb espero que o livro seja publicado em breve por uma editora!
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    GENTE, eu também li, e minhas impressões foram que esse livro vai ser do babado!
    Adorei!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Olá flor, adorei conhecer essa obra. Li 'O Lago Negro' em um grupo de leitura coletiva e adorei a escrita da juliana...quero muito conferir a continuação e os outros trabalhos da autora.

    Adorei a resenha. Abraços

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?

    Confesso que não é um gênero do qual leia muitos livros, mas que, devido a imensa propaganda que muita gente faz dele, fico com vontade de lê-lo. Suas primeiras impressões me aguçou a curiosidade. Bem, que a DarkSide os ouça e possamos ler! XD

    Beijo!

    ResponderExcluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...