menu

Destaques

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

0 Resenha [livro] - Quando o Mal tem um Nome, de Glau Kemp


Agora que já passou o Natal podemos continuar com livros que chocam a gente, confere? Conferidíssimo!

Nada de livro fofinho! Chega de luzinhas, amorzinhos, abracinhos. Queremos sangue!

E se é sangue que vocês querem, então venham comigo conhecer o livro Quando o Mal tem um Nome, da autora Glau Kemp, lançado em formato e-book na Amazon, com apoio da Agência Increasy.


Sobre o LIVRO:

Quando o mal tem um nome
Autora: Glau Kemp
Editora: Independente (Ebook- Amazon)
Gênero: terror
Ano: 2017
174 p.

Sinopse:
“Sinto medo. O tipo de medo que persegue até a presença de outras pessoas. Segue até a luz e entra nas cobertas. Não está debaixo da cama ou dentro armário. Está em minha pele e tem um nome. Não pergunte. Não descubra. Nunca saiba o nome do seu medo, ou irá chamá-lo... Seus lábios podem estar selados, mas sua mente repetirá: Donavan... Donavan... Donavan.”

Na Aparecida dos anos 70, uma cidade erguida no centro de um milagre, conhecemos a história de Marta e sua filha Clara. De sua terra cultivada por fé a malignidade cresce no coração de uma mãe devota. As orações que a padroeira não atende são feitas agora para eles: anjos caídos. Ela não deveria saber o nome do demônio que atendeu sua prece, e a abominação despertada é tão grande que todos vão pagar pelo seu pecado. O mal só precisava que alguém o chamasse pelo nome e agora está entre nós.

"Faça uma oração antes de dormir e deixe a luz acesa. Se vir a fé em seus olhos, talvez vá embora. Mas ele virá” 

— Por que um demônio iria querer vir até à casa de Deus, minha jovem?
— Por que o senhor iria até a casa do demônio, padre?
— Para levar a luz até ele.
— O demônio também tem seus planos.


*Livro do acervo pessoal da blogueira*





Eu não sei bem o que esperava quando baixei o livro, o que foi bem no meu niver, diga-se de passagem. Mas fui cheia de confiança em cima das excelentes recomendações. E saí satisfeita!

Também sou uma leitora que dá uma olhada nas avaliações no livro na Amazon e no Skoob. E apesar de concordar com alguns dos pontos negativos expostos, não sou comprada, nem fui obrigada a fazer uma resenha linda em troca de deuses sabem lá o quê, mas, oh, Glau, tô aqui pra receber propina se quiser me dar, viu?!.

Vamos à história, porque o tempo urge, né nom?

"Nunca saiba o nome do seu medo, porque, ao saber seu nome, irá chamá-lo."

A história se passa na década de 70. Segundo a nota da autora, é baseada em um fato real que ela soube, pesquisou e tornou ficção. É uma coisa que gosto: deixar o leitor na dúvida sobre ter acontecido mesmo ou não. A gente fica se perguntando: será? Adoro!

O livro se passa em três partes. A primeira, a personagem principal é Marta, na segunda é Maria Clara, a filha de Marta, e a terceira é a parte final, também da Maria Clara. De uma parte a outra, há passagem de tempo, óbvio.

Marta era casada com João e já tinha dois filhos do sexo masculino. Estava grávida de um terceiro e rezava todos os dias à Nossa Senhora da Aparecida para que este fosse uma menina. Mas as mandingas e observações da época estavam mostrando que vinha um terceiro menino.

"O mal existe, quer acreditemos nele ou não, mas se você acreditar ele ganha força. Pode ganhar forma."

Não satisfeita com isso, assim que soube que um laboratório de ultrassom foi inaugurado na capital, Marta juntou dinheiro e foi lá apenas para se sentir traída pela Santa que não atendeu seus pedidos. E assim, indicada por uma cigana a quem encontrou no meio do caminho de volta para casa, foi a um casebre, onde residia um homem sombrio que iria lhe "ajudar" com o sexo do bebê.


Mal sabia Marta que estava assinando um pacto. E que esse era o início da derrocada de sua família.

Na segunda parte, o foco e o narrador mudam consideravelmente. E descobrimos então que a menina não era quem Marta achava que seria. Ela era tão vítima quanto o restante da família. Mas... se eu falar mais, vou ter que dar spoiler e eu não sou chata a esse ponto.

"É na adversidade que a fé se mostra mais difícil, porém mais eficaz para curar a alma. Milagres são realizados a partir da dor e do sofrimento do espírito, mas eles surgem na semente da fé."

O livro é bom? É. Cumpre o que promete. Tem toda uma carga tensa envolvida, tem cenas horripilantes, maioria condizente com filmes antigos de terror, porque, convenhamos, os atuais não assustam nem criança. Dá uma coisa no seu âmago ficar lendo aquilo. Eu tive sorte, li durante o dia.

Mas... e sempre tem uns poréns... O que mais incomodou foram os erros de revisão. Concordância e digitação principalmente. Acabou escapando. E até aí tudo bem, é só pegar e ajeitar.

Também tem aquele anti-clímax. A segunda parte do livro perdeu um pouco da carga de tensão e horror que a primeira parte tinha. A gente deu uma respirada na leitura, se preparando para o que vinha pela frente e o que veio não teve o mesmo peso de antes. Então continuávamos respirando bem.

"Dizer o nome em voz alta é um ato de força para quem acredita no nome."

O final? Gostei. Gosto de finais abertos que deixam a resposta para o leitor imaginar. Terror assim é bem comum. Cabe ao leitor usar a sua tão famigerada e muitas vezes empoeirada imaginação.

Foi meu primeiro contato com a escrita da Glau e sua mente perversa, então gostei bastante. Gostei a ponto de querer ler as antologias que organizou e contos que escreveu. Glau, além de muito simpática e divertida pessoalmente, tem tudo para crescer no cenário do terror nacional, especialmente se conta com o apoio de uma das agências mais bacanas que eu conheço.

"A sujeira impregna o corpo até os ossos e chega à alma.... Afasta de Deus e aproxima do diabo."



Sobre a AUTORA:

Glau Kemp é exorcista de animais de pelúcia desde 1986. Autora de "Quando o mal tem um nome". Organizadora de antologias, editora da Revista Amazing e Colunista no site Boca Do inferno. Só uma escritora dividida entre o obscuro e histórias fofas.




Estamos caminhando para o fim de 2018!

Calma que a última resenha está chegando e vem pra abalar corações e mentes!

Enquanto isso, que o mal esteja com vocês!

Boa leitura e até + ver!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...