menu

Destaques

sábado, 29 de agosto de 2015

0 [Primeiras Impressões] - A Escolhida, de Amanda Ághata Costa

Olá, pessoas lindas!

Deu para reparar que o final deste mês de agosto está um tanto desafiador? Esse monte de postagem e informação!!! Que lindeza!!!

Só para não perder o costume, mais um Desafio! Dessa vez, aceitei o desafio proposto pela autora Amanda Ághata Costa de ler as primeiras 20 páginas do livro A Escolhida e deixar esta mini-resenha ao sabor do público leitor.

É... só vinte páginas!!! Vocês já devem estar imaginando se deu agonia... But, waitCalma aí!

Antes de conhecerem minha opinião, vamos conhecer um pouquinho do livro, ok?

A Escolhida
Autora: Amanda Ághata Costa
Editora: Arwen



Sinopse:
Em uma cidade repleta de pessoas desconhecidas, Ari poderia ser apenas mais uma garota dispersa na multidão, como tantas outras que foram abandonadas pelos pais desde a infância. Devido à sua aparente doçura e beleza, ninguém seria capaz de supor que, além de um anjo, ela também é um demônio com sede de poder. Os espertos deveriam manter-se distantes, mas há olhares que não deixam de admirá-la. Egran não desperdiçaria a chance de apoderar-se de habilidades tão interessantes: ela é a escolha perfeita. Entretanto, nem todos se sentem realizados. O círculo seria um refúgio ideal para os demais feiticeiros, se o próprio líder não os tratasse como marionetes descartáveis. Movidos pelo medo e controlados pelo mestre, os componentes do grupo obedecem, sem pestanejar, às ordens recebidas. Ao se ver arrastada para lá, Ari se encontra diante de situações improváveis, arriscando-se a expor mais do que gostaria. Para ela, sentir é algo que sempre esteve fora de seus limites. Não poderia vivenciar qualquer forma de emoção, esta era a promessa. Até que Luke surge em seu caminho e abala as estruturas congeladas, derretendo-as e modelando novos conceitos. O amor realmente fará brotar a alegria? Ou irá arrastá-la diretamente para a morte? O passado obscuro de Ari será o suficiente para fazê-la estilhaçar de uma vez por todas, não restando oportunidades para uma nova tentativa de se isolar do mundo.





Agora, sim... O que a Nuccia 522 achou do livro?

Confesso que preciso parar de aceitar estes desafios de ler apenas as primeiras páginas. É ultrajante você não ter o restante do livro para devorá-lo como gostaria! Fico eu agora com esta maldita curiosidade e esse desejo insano de bater na autora chamar a autora para uma conversa séria por ter escrito um livro tão bom e me deixar com água na boca (ou seria nos olhos?)...


Vamos começar pela capa. Apesar de ter recebido somente 20 páginas (isso significa que não é o livro físico, claro, nem o e-book), eu acho legal dar uma geral na capa. A imagem é belíssima e o layout divino. As cores fortes aparecem com parcimônia junto às cores escuras. É intrigante e chama a atenção o suficiente para despertar curiosidade. 

Logo no prólogo, a primeira frase me derreteu! Que poética! E, lindamente, o texto segue nesse estilo, meio poético, bem romântico e metafórico sem, no entanto, ficar exagerado, chato ou maçante. 

A escrita é leve e despretensiosa. Erros de português, gramaticais ou de pontuação? Nem! Até o arquivo enviado com as páginas estava super bem diagramado! Caracas...

Logo ali, no comecinho, você percebe a profundidade da personagem, seus mistérios, seus dilemas. Ari gosta de ver dor estampada no semblante das pessoas e sabe que outros jovens sentem repulsa por ela. Solitária, parece buscar manter-se à distância de todos, incluindo da beleza masculina de cabelos e olhos negros que tanto a observava.


"Ela não percebe que o mundo, na realidade, é uma porção de crueldade infinita e que todos estão dispostos a aplaudir mais os fracassos do que as vitórias dos demais. Nós somos os próprios vilões das histórias que criamos."

As primeiras páginas, além de envolventes, também são misteriosas. Ari sonha repetidamente com estar caindo do céu, perdendo penas,atingindo o concreto e vendo desconhecidos. No entanto, ela sabe que os sonhos ruins não são pesadelos aleatórios, Há uma informação que ela quer e não consegue descobrir e entender. Intrigante, sim ou claro?


"Destruir a felicidade dos outros me fornece a satisfação que nenhum piquenique conseguiria oferecer. A morte de uns é o início de uma vida pra mim."

Aos poucos, descobrimos que Ari é tudo, menos a heroína da história. Ela é o nosso anti-herói, linda, bela, triste, um anjo negro sedento de sangue. E é exatamente isso que nos cativa. Com alguns poderes herdados de seus ascendentes, ela sai à caça todas as manhãs na pequena e despercebida cidade de Lostcity. E cada vez que mata, perde um pouco de suas asas.


As coisas na vida de Ari começam a mudar quando uns feiticeiros cismam de tentar capturá-la. Dentre estes feiticeiros, o belíssimo, simpático e enigmático Luke, de olhos negros brilhantes e profundos.

Bom, nem tenho de dizer que o livro é intrigante pacas. Porque é! Ele já começa cheio de ação, enigmas e desconforto. Sim! Claro! É super diferente você já começar se apaixonando por uma protagonista que tem vontade de ferrar com a humanidade. Esse que é o tchans do livro. E olha que estou só nas 20 primeiras páginas!

Agora, por tudo que é mais sagrado... Cadê a versão impressa desse livro na minha prateleira, minhadeusa!!!???? Preciso do final! Implorando pelo final....!!! Quer dizer, pelo final deste primeiro volume, é uma trilogia... Mas, tipo...!!!!!!


Façam como eu... corroam-se de curiosidade até conseguirem ler os 3 livros da série que prometem muita ação, fantasia e romance. E quando digo para conseguirem, é para todos nós nos extasiarmos, pois o livro será reimpresso pela Editora Arween! Exatamente, segunda edição a caminho!





Sobre a AUTORA:

Biografia:


Amanda Ághata Costa nasceu em 21 de Outubro de 1993, numa pacata cidade do interior de Santa Catarina. Estudante de Pedagogia e amante das palavras desde a infância, jamais imaginou que um dia sua voz seria ouvida. Com papel e caneta em mãos, espera poder tocar as pessoas com suas histórias, fazendo-as vibrar e amar cada fragmento das mesmas. De todas as coisas do universo, se aventurar nos mares da fantasia é sua maior paixão. A trilogia A Escolhida é seu romance de estreia.
Para encontrar a autora nas redes sociais, basta clicar nas imagens abaixo:

   


Obrigada pela confiança, Amanda! Espero que minhas primeiras impressões te agradem e ajudem muito na divulgação do seu bebê!

Muito sucesso nessa nova fase da sua carreira! Que a parceria com a Arwen seja só felicidade! 

Quem quiser, deixe um recado pra Mandy!

Boa leitura!

Até + ver!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...