menu

Destaques

segunda-feira, 9 de março de 2020

0 Resenha [livro] - Sombra da noite, de Deborah Harkness


Alou, nucciamigos!

Cês tão lembrado que resenhei A Descoberta das Bruxas, néam? Não?! Confira AQUI.

Bora conferir o que achei do volume 2, Sombra da noite. Lembrando que a coleção se chama Trilogia All Souls, escrita por Deborah Harkness, Editora Rocco.


Sobre o LIVRO:

Sombra da Noite
Trilogia All Souls - vol 2
Autora: Deborah Harkness
Editora: Rocco
Gênero: fantasia / romance
Ano: 2013
576 p.

Sinopse:
Eleito um dos melhores livros de 2012 pelas redes Amazon e Barnes & Nobles, Sombra da Noite repetiu o desempenho de seu antecessor, o bestseller A Descoberta das Bruxas, figurando na lista dos mais vendidos do The New York Times. No romance, a pesquisadora Diana Bishop, descendente de uma antiga linhagem de bruxas, e o geneticista Matthew de Clermont, um vampiro ancestral, se aprofundam em sua pesquisa sobre o manuscrito encantado conhecido como Ashmole 782, numa trama que entrelaça paixão, alquimia, ciência e história. A série de sucesso de Deborah Harkness ganhará adaptação para o cinema pela Warner.

AMAZON | SKOOB

*Livro do acervo pessoal da blogueira*



Primeiro de tudo: CUIDADO COM SPOILER DO LIVRO 01! É inevitável sair algum, até porque a história desse depende da evolução daquele.

Negócio é o seguinte: quem diabos Deborah pensa que é pra ser tão boa assim na escrita? Que espetáculo de livro!!!

Sombra da noite é a famigerada continuação do maravideuso A Descoberta das Bruxas. Diana Bishop, a bruxa que não queria usar magia, mas se vê obrigada a isso, também se viu obrigada a viajar no tempo com a finalidade de A) aprender a controlar seus poderes e B) fugir da Congregação e dos bruxos que mataram seus pais e também querem seus poderes.

"O temo 'enfeitiçado' me precipitou em um abismo conhecido pelo temor de que os humanos viessem a descobrir que eu descendia de Bridget Bishop. Logo começariam os olhares curiosos seguidos pela suspeita."

Viajar no tempo foi a saída que pareceu mais segura na hora de considerar a coisa. Na hora de fazer, foi lokão e até correu tudo bem. Só que lá, na Inglaterra Elisabetana, em 1500 e lá vai fumaça, Diana e Mathew descobrem que essa época não é tão segura quanto pensam.

Pra começar, Mathew tem de assumir as responsabilidades que tinha na época (ele chaga, seu eu do passado faz puf). E as tarefas... ele acaba se tornando outra pessoa, digo, vampiro. Depois, achar uma bruxa que queira ir na casa de um vampiro ensinar outra bruxa, numa época de caça da Inquisição... uou!!! Aí..., também decidiram continuar a caça ao Livro da Vida/Manuscrito Ashmole 782. Mais perigos, é claro.

"Nós, mulheres, não temos absolutamente nada, a não ser o que está entre nossas orelhas.Primeiro, nossa virtude pertence ao nosso pai, e depois, ao nosso marido. Dedicamos nossos deveres à família. E ainda dividimos nossos pensamentos com todos, escrevemos, tricotamos; enfim, tudo que fazemos pertence a outras pessoas."

O que é legal nesse volume? Primeiro, a riqueza de detalhes. Você viaja no tempo junto com os personagens, veste aqueles roupas apertadas, escreve em pergaminho, anda por ruas enlameadas, e faz experimentos alquímicos.


Além disso, o livro é recheado de figuras notáveis da história da humanidade e da Inglaterra, como Christopher Marlowe, a Rainha Elizabeth e o Imperador Rodolfo. Só que estas pessoas estão imersas naquele mundo, então, além de conhecermos o que as tornou famosas, também conhecemos seu lado "ruim". São famosos, mas são humanos, né.

"Eu morria de vontade de conhecer Elizabeth desde a épica em que estava em Madison. Mas depois conheci o homem mais astuto do reino e perdi a vontade de conhecer a mulher mais astuta."

Muitos segredos são revelados e Diana finalmente descobre que tipo de bruxa é,  a provável origem de seus poderes e como controlá-los. Outros tantos personagens nos são apresentados e são essenciais para o desenrolar da história como um todo, muitas, mas muitas dicas de revelações futuras são deixadas ao longo do livro.

Não tenho como ficar rasgando seda pra sempre. Deu pra ver que gostei da leitura.

"Você me tolera porque acha que um dia deixarei que minha magia se submeta. Segundo o rabino, às vezes tolerância é alienação, uma forma de se pôr de fora. Minha magia não é algo que pode ser administrado. Minha magia sou eu. E eu não vou fingir pra você. O amor não é isso."

Que venha o terceiro livro, e cá entre nós, foi o melhor deles. ;)

Ainda não parei pra conferir o seriado, mas farei em abril sem falta. Abril tem feriadaço no RJ!



Sobre a AUTORA:

Deborah Harkness é professora universitária e escritora especializada em história da ciência e da medicina. Ela é detentora de diversos prêmios, entre os quais o Fullbright, o Guggenheim e a bolsa do National Humanities Center. Atualmente, ocupa o cargo de professora de história na University of Southern California. A descoberta das bruxas é a sua primeira obra literária.



Alguém ansioso pela resenha do livro 3?

Guenta que chega rapidinho!

Até + ver!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...