sexta-feira, 28 de outubro de 2016

10 [Especial Outubro Sangrento] [No Umbral] - Autor R. F. Lucchetti

Bom dia, leitores das sombras!

Continuando o Especial Outubro Sangrento, organizado e preparado magistralmente pela querida Nuccia aqui no blog (links on-line estão ao final desta postagem), trago a vocês o maior escritor de terror nacional: Rubens Francisco Lucchetti, ou R. F. Lucchetti como costuma assinar.

Com quase 2 mil livros publicados, tanto no Brasil como no exterior, e muito mais obras adaptadas ao cinema do que Stephen King, ele é considerado o Papa do Terror Brasileiro.

Preparados? Então, venham comigo, invadam um mundo sombrio e cheio de mistérios, aqui, No Umbral!

Eu sou Orfeu Brocco, seu anfitrião e guia!




R. F. Lucchetti:
O Papa do Terror Brasileiro

Nosso Edgar Allan Poe brasileiro

Se pensarmos em um estereótipo clássico de um escritor de terror recluso, nos vem a imagem de um homem caminhando em seu jardim, ponderando sobre suas criações, seguindo por uma biblioteca escura até encontrar sua mesa, e então senta-se e começa a datilografar em sua máquina de escrever.

Se a imagem lhe é por demais folclórica, acostume-se e saiba que é real! Esse homem que intitula esse artigo, o Papa do Terror Brasileiro, é a simpática figura de Rubens Francisco Lucchetti, em seus 88 anos e seu olhar tímido (mas dono de horrores desiguais) por trás das lentes.

“Poucos escritores brasileiros cultivaram o gênero Horror/Terror. Um desses poucos escritores é Rubens Francisco Lucchetti, ou melhor, R. F. Lucchetti, um dos talentos mais versáteis surgidos na imprensa brasileira.” (Rudolf Piper, pesquisador)

Dono de uma vasta gama de publicações (mais de 1500 livros, incluindo os publicados sob diferentes pseudônimos) através dos tempos, em 1963 o primeiro terror nacional fora publicado datilografado pelas mãos desse grande admirador de Edgar Allan Poe, amante dos filmes de terror, ficcionista (como prefere ser chamado, ao invés de escritor), roteirista de gibis e filmes e pioneiro da animação e da pulp fiction brasileira.

O estilo de Lucchetti viaja por referências clássicas, apresenta vilões perturbados, femme fatales, demônios, vampiros e plantas carnívoras assustadoras. Ler seus livros é como assistir a um filme clássico de terror da produtora Hammer, cuja coleção de filmes com certeza deve ter influenciado os roteiros escritos por Lucchetti para o cinema.

Desde 1968, José Mojica Marins já dirigiu muitos desses roteiros, dentre eles O estranho mundo de Zé do Caixão (1968), O despertar da besta (1969), Exorcismo negro (1974 – esse é o meu preferido, sem contar que, segundo o próprio conta, foi escrito devido ao sucesso de O Exorcista de 1973. Em minha opinião, além da originalidade, não deve nada de perturbador ao clássico norte-americano), mas suas parcerias não param por aí. 

Junto de Ivan Cardoso, viu-se projetado novamente na sétima arte através do terror de Cardoso, como em O segredo da Múmia (1982), As sete vampiras (1986), O Escorpião Escarlate (1989) e O Lobisomem da Amazônia (2005) com Wilson Martins, aventurando-se em outros gêneros.

Talvez você se pergunte: "com tanta bagagem cultural e experiência, por onde anda esse senhor ficcionista ultimamente?" 

Por um tempo , Lucchetti esteve fora da mídia, mas, graças ao Facebook houve uma explosão na carreira. Depois de 20 anos vendo seus escritos serem prosseguidos e guardados em sua escrivaninha, viu-se procurado por antigos (e novos) fãs, chegando em poucos dias a mais de 2.000 contatos.

Tal momento não poderia passar despercebido do mercado literário. Lucchetti foi procurado pelo Editorial ACP que decidiu investir no autor e resolveu lançar o selo Editorial Corvo, trazendo-nos de volta as obras do autor numa coleção própria.

Se você não o conhece (ainda), saiba que com essa volta mais de 2.000 livros foram esgotados em pouco tempo. O melhor disso é que o autor os vende de uma forma bem interessante: nada de procurar em livrarias, é só pedir a ele mesmo pelo seu perfil no Facebook e receberá seu livro autografado.

Cuidado ao abrir os livros porque você será levado ao mudo do autor, cheio de brumas e mistérios e também da grande simpatia de sua pessoa. 

Nova coleção lançada pelo Selo Editorial Corvo

Somente um artigo para contar toda a trajetória de mais de 70 anos dedicado à arte da literatura e do terror é bem pouco, mas felizmente temos vários registros feitos sobre o autor. Um desses registros é Conversações com R. F. Lucchetti,  de Raphael Spaca (livro), entre outros trabalhos de cinegrafistas que vem procurando o autor e suas obras.

Logo, tudo isso só serve para confirmar que ele realmente merece o título de Papa do Terror Brasileiro e mais que isso: merece ser lido. Que essa redescoberta renda ainda mais frutos e mais longevidade ao autor, com certeza os estalos de sua máquina perdurarão por muito tempo e preencherão com mais terror ainda o cenário brasileiro.

Que tal adiciona-lo no Facebook? Garanto que ficarão por dentro de todas as novidades e ainda poderão conversar com o autor que divide as lembranças de sua carreira, fala sobre filmes e livros. 

Garanto que tal experiência é como atravessar a porta de seu mundo sombrio, mas sentir-se acolhido diante de sua figura misteriosa e cordial.

Pulp e cinema

*Todas as imagens acima foram retiradas da própria página do autor.*


Sobre o AUTOR:

Rubens Francisco Lucchetti – desenhista, teorizador e novelista policial. Escreveu seriados e peças radiofônicas. Organizou eventos culturais/cinematográficos. Fez cinema experimental, roteiros para histórias em quadrinhos, fotonovelas, televisão e cinema. É autodidata, frequentou até o quarto ano primário do Grupo Escolar “Tomas Galhardo”, de Vila Romana, na capital paulista. Em 1956, ganhou como Melhor Novelista, no Concurso dos Melhores do Rádio do 1º Centenário de Ribeirão Preto (promovido pela Prefeitura e jornal ‘A Cidade’). Durante dos anos de 1960/63, juntamente com Bassano Vaccarini, cenógrafo e artista plástico, um dos fundadores do Teatro Brasileiro de Comédia, criou o Centro Experimental de Cinema de Ribeirão Preto, produzindo 14 filmes, muitos dos quais premiados no Brasil e no exterior. A dupla é pioneira em filme abstrato (desenhado diretamente na película). Durante os anos de 1967/68, trabalhou na TV-Bandeirantes e TV-Tupy de São Paulo, escrevendo os scripts dos programas: ‘Além, Muito Além do Além’ e ‘O Estranho Mundo de Zé do Caixão’, apresentados por José Mojica Marins e dirigidos, o primeiro por Antonio Seabra e Mário Pomponet e o segundo por Antonio Abujamra. Foi a partir de 1967 que Lucchetti começou a sua carreira como roteirista de José Mojica Marins, sendo o responsável por seus treze filmes de terror, entre os quais, o premiadíssimo ‘O Estranho Mundo de Zé do Caixão’ e ‘O Despertar da Besta’ (Prêmio de Melhor Roteiro no IIº Rio-Cine Festival, 1986). Eu tive o prazer de ter Lucchetti como roteirista dos meus quatro longas metragens: ‘O Segredo da Múmia’ (Prêmio Melhor Roteiro no Xº Festival de Gramado, 1982), ‘As 7 Vampiras’, ‘O Escorpião de Escarlate’ e ‘Um Lobisomem na Amazônia’ (2005).Escreve humor, romances, vidas romanceadas e se necessário for não duvido que escreva até bulas de remédios ou prefácios para máquinas agrícolas. Peça-lhe o que quiser e ele recorre a seu fabuloso arquivo e numa semana o livro estará pronto. Além de sua intensa atividade literária e artística, Lucchetti exerceu as mais variadas profissões: desde almoxarife a gerente de cinema, desde chefe de escritório a editor. (BIOGRAFIA RETIRADA E ADAPTADA DO SKOOB)


Espero que tenham gostado e, como eu, se tornem fã incondicional do ficcionista!

Para ver todos os textos e artigos da coluna No Umbral já postados no blog >> Acesse aqui!

Cuidado com o caminho de volta ao Umbral!



Orfeu Brocco nasceu em Uberlândia - MG em 1988, casado, atualmente vive em São Paulo. Como autor, suas obras lançadas até o momento são; "Criações Sombrias" (2014) e "Jardins Dolorosos da Babilônia (ou versos ácidos para meu amor, se você preferir)" (2014), além do livro infantil "Hélio e o menino gota" (2015), lançado pela Editora Miranda. Atualmente, desenvolve mais livros e HQs junto dos amigos.

CONTATO: broccoluiz@bol.com.br






*ESPECIAL OUTUBRO SANGRENTO*












10 comentários:

  1. Como assim eu não conhecia esse autor! Estou indo agora adicionar pelo menos um livro dele na minha estante do skoob para comprar depois!
    Gosto muito do gênero e esse mês dediquei para leituras dos tenebrosos livros.
    MUITO OBRIGADA pela dica, ou melhor, por me apresentei um autor que eu tinha a obrigação de conhecer rs

    Abs e parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Francine ! O mais legal disso é poder entrar em contato e conhecer alguém tão importante para nossa literatura !

      Excluir
  2. Caramba!
    Eu que curto tanto histórias de terror não conhecia esse autor.
    E essas capas? Já mete medo!
    Amei conhecer e já anotei a dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Márcia tenho certeza que irá curtir bastante !
      ;)
      Obrigado pelo comentário e de nada !

      Excluir
  3. Olá amore,
    Apesar de não curtir muito terror – conforme mencionado anteriormente em alguns posts que comentei aqui em seu blog. Minha opinião muda a cada resenha lida aqui.
    Não conhecia o autor, mais já tô curiosa aqui pra ler algo dele.

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  4. Olá!! Incrível. Não conhecia. Mas já quero ler tudo dele haha. Amei!
    Beijos! Amei o post

    ResponderExcluir
  5. Olá! Nunca ouvi falar desse autor, mas fico extremamente feliz que tenhamos um talento desse em nosso país!
    Eu não leria os livros dele porque não sou chegada no gênero, mas para quem gosta deve ser maravilhoso ter tantos livros à disposição e ainda ser bem tratado pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Sabia que eu adoro esse tipo de coluna por nos dar a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre os autores que ne não conhecemos.
    Não conhecia esse autor e acho que isso ocorre pelo fato de não curtir muito o seu gênero. Só de olhar a capa de alguns livros senti medo haha

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  7. Oi, Orfeu muito bacana este post e principalmente para amantes de terror. Não sabia do papa do terror brasileiro, puxa tantos livros publicados e adaptações, muito interessante! Ele tem uma fisionomia sinistra, kkkk Mas, o cara é gênio, não se pode negar.
    Anotei o nome dele para minha sobrinha, pois ela gosta de terror, eu não.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  8. olá, adorei as dicas de leitura...em outubro eu li praticamente só terror...uhuhuhhhh
    Não conhecia o autor e curti mesmo essa dica!
    Adoro o gênero e se pudesse (e tivesse mais tempo) leria ainda mais.

    Abraços

    ResponderExcluir

Seja legal: aumente nosso ego deixando seu comentário!
Mas, ei! Cuidado aí! Sem comentários ofensivos!
Um imenso obrigado de todos nós!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...